jun 24 2016

EDITORIAL: A TRAGÉDIA ANUNCIADA!

Published by under Jornalismo

EDITORIAL BORDÔ

EDITORIAL: A TRAGÉDIA ANUNCIADA!

A cada dia que passa a crise do governo municipal de Cabo Frio cresce. Apesar de ter orçamento de grande porte, o maior da Região dos Lagos, cerca de 800 milhões de reais, a prefeitura de Cabo Frio não consegue pagar em dia aos seus servidores.

A prefeitura vai em sentido contrário as outras prefeituras da região com orçamentos bem mais restritos e modestos. Nos outros municípios, apesar das dificuldades pelas quais passam o estado e o próprio país, as contas estão dentro da normalidade.

Como então, o prefeito de Cabo Frio conseguiu o “milagre” de desarrumar de tal maneira a administração pública municipal? Não consegue pagar aos servidores, contratados e prestadores de serviço. Todos reclamam contra o péssimo “governo sereníssimo”.

Ora, o governo do “doutor” Alair Francisco (PP) era uma tragédia anunciada: não viu quem não queria e não interessava ver. Era a continuação da gastança e do desregramento do seu antecessor, sob condições, que foram se agravando dia-a-dia e que exigiam uma administração moderna, com olhar bem diferente do coronelismo e patriarcalismo, que imperam no município.

O resultado está aí para quem quiser ver e sentir.

 


No responses yet

jun 24 2016

RAPIDINHAS DO JORNAL DO TOTONHO

Published by under Jornalismo

RAPIDINHAS BORDÔ

CARECAO

Beijinho pra você!

Molóides e preguiçosos – Mais uma vez o prefeito Alair Francisco, que fala pelos cotovelos, abriu e boca e de lá só saíram bobagens. Chamou os sindicalistas de preguiçosos. Será que o prefeito confundiu os sindicalistas com seus secretários e assessores, que já foram chamadosde “molóides e preguiçosos”?

ALAIR-SONINHO-1

Quem é o preguiçoso? O prefeito esquece que fora da vida política, na qual parece ter se dado bem, durante muito tempo, só teve um emprego na vida: o de marcador de luz dos relógios da antiga concessionária – CELF – Centrais Elétricas Fluminenses. Esqueceu “sereníssimo”? Quem é o preguiçoso?

Como ganhou dinheiro? – Fora isso, como ganhou dinheiro? Como empresário não foi, porque todas as empresas que criou fracassaram, ou seja, quebraram. Certamente, conseguiu guardar um dinheirinho dos salários como vereador, deputado e prefeito. Certo, cara?

Acenos e Beijinhos – Depois de fazer acenos e mandar beijinhos para os servidores, na porta da secretaria municipal de fazenda, o secretário, Axiles Corrêa demorou muito a chegar para trabalhar no dia de ontem. Os servidores da prefeitura tem que ter mesmo muita paciência.

Assédio moral – Os “alairzistas” não contavam com a organização e união dos sindicatos contra os desmandos do prefeito e sua parentada. As surradas tentativas de assédio moral não impressionam e muito menos assustam os servidores.

Chega de parentada! – Existe dentro da sociedade civil organizada um movimento de trabalhar contra a reeleição dos “vereadores da parentada”, principal núcleo de apoio ao governo do prefeito Alair Francisco (PP), já considerado o pior prefeito, que a cidade teve. Chega!

Eleição ou Velório? – São tantas as regras e proibições que a Justiça Eleitoral parece querer transformar o processo eleitoral em velório. Mas, os candidatos corruptos sempre conseguem participar. Como explicar tamanha rigidez para nada.

Eleição é festa cívica – O Judiciário, cujos membros não são eleitos, parece desconhecer que a eleição sempre foi no Brasil uma grande festa cívica. Impedir as distorções no processo eleitoral não implica em querer transformar a festa, em velório.

Que tal abrir a “caixa preta”? – Que tal corrigir as inúmeras e imensas distorções do Poder Judiciário? Quem sabe, abrir sua famosa “caixa preta” não tornaria a democracia brasileira mais saudável e principalmente com níveis de transparência bem maiores.

Contraste – Como sempre, o mesmo Judiciário que demora séculos para tomar providências contra os desmandos da prefeitura e do prefeito, em Cabo Frio é serelepe para tomar decisões que prejudicam os servidores grevistas e em última instância, a população.

 


No responses yet

jun 24 2016

RAPIDINHAS DE BÚZIOS

Published by under Jornalismo

RAPIDINHAS BÚZIOS BORDÔ

BB

Serenidade é preciso!

O ex-prefeito Mirinho Braga (PDT) tem se comportado com bastante serenidade apesar dos grotescos e raivosos ataques que tem sofrido. Boa parte dos seus adversários políticos não tem respeitado os limites civilizatórios, que devem regular as relações políticas.

Costeando o alambrado.

Nos últimos anos Mirinho Braga (PDT) viu alguns dos mais notórios políticos de Búzios “costeando o alambrado”, como dizia o líder trabalhista Leonel Brizola. Todos eles, de alguma maneira, perderam prestígio e o rumo político-eleitoral. Portanto …

Eleição não é velório

A Justiça Eleitoral, cujos magistrados não são eleitos pelo povo, precisam entender que as eleições são uma festa cívica e inerente à democracia. É preciso regrar, mas não se deve transformar eleição em velório. Afinal, a Constituição Cidadã de 1988 assegura que o “poder emana do povo”.

“Eleição calada”

A “eleição calada” favorece as elites dominantes, que controlam o processo eleitoral, através de diferentes instâncias, inclusive a judicial. Não se pode tratar as eleições como um estorvo a ser aturado e controlado, mas como instrumento fundamental do processo democrático.

Neutralidade ideológica não existe

Outro ponto fundamental do processo democrático é que a Justiça não pode em nenhum momento ou grau ser partidarizada. Apesar, evidentemente, saber que neutralidade ideológica é uma quimera e juízes são cidadãos.

Ano eleitoral

6 milhões e 100 mil reais para gastar em obras de infraestrutura, em pleno ano eleitoral, merece mais uma daquelas perguntas que se recusam a calar: por que essas obras, consideradas importantes, não foram feitas antes?

Sobrevida

Segundo velhos observadores da política buziana, os 6 milhões e 100 mil reais para obras de infraestrutura darão sobrevida política ao governo do “doutor” André Granado. Afinal, Granado é meio-afilhado político da Família Picciani.

Importante escolher o padrinho

Afilhado mesmo é o presidente de fato, embora informal, da Câmara de Búzios, o vereador Henrique Gomes (PP). Não afilhado de Jorge Picciani, mas do governador interino, Francisco Dornelles, fira representativa do PP, embora exista gente do quilate de Paulo Maluf.


No responses yet

jun 24 2016

ARTIGO: EMANCIPAÇÕES E CABO FRIO FICOU COM O PIOR TURISMO – Antônio Ângelo Trindade Marques.

Published by under Jornalismo

ARTIGO BORDÔ

GALA_1

Antônio Ângelo Trindade Marques (*)

EMANCIPAÇÕES E CABO FRIO FICOU COM O PIOR TURISMO

Após as emancipações Búzios e Arraial do Cabo hoje apresentam público turístico maior do município que era sede.

NC-2

Em Búzios, embora hoje exista um relaxamento arquitetônico, no início o município foi rigoroso e conseguiu um agradável ambiente em harmonia com a natureza náutica. Hoje agrega a culinária com restaurantes de ótima reputação.

NC-1

Arraial do Cabo, contemplado com o que há de mais belo em enseadas marinhas e praias tipo caribenhas, embarcou literalmente no turismo náutico, regulamentado pela RESEX MAR, buscou ordenamento no ponto de embarque e hoje recebe diariamente centenas de turistas.

NC-3

Cabo Frio em uma proposta de vinte anos explorou o inchaço imobiliário. Apostou mal em quantidade o que vem degradando as praias principal produto econômico do município.

O fato da pasta ter no início desta administração municipal quatro secretários de uma só vez, parecia que a coisa ia.

E foi para o buraco.

(*) Fotógrafo,  ambientalista e proprietário do Jornal Náutico Convés.


No responses yet

jun 24 2016

REFRESCO

Published by under Jornalismo

REFRESCO BORDÔ

SEXY-6

SEXY-18

SEXY-21


No responses yet

jun 24 2016

CHARGES

Published by under Jornalismo

CHARGES BORDÔ

CHARGE1

CHARGE2

CHARGE3


No responses yet

jun 24 2016

MÚSICA NO CONVENTO – 30 DE JUNHO – 19 HORAS.

Published by under Jornalismo

MART1


No responses yet

jun 24 2016

NO TEATRO GARAGEM – 26 DE JUNHO – 19 HORAS.

Published by under Jornalismo

CINEMA


No responses yet

jun 24 2016

FEIRA AGROECOLÓGICA – 25 DE JUNHO – 15/19 HORAS.

Published by under Jornalismo

FESTA-JUNINA


No responses yet

jun 24 2016

NÔMADE ARTES GRÁFICAS

Published by under Jornalismo

BANNER_NOMADE_01


No responses yet

jun 24 2016

CENTRO DE BELEZA RÚBIA DUARTE

Published by under Jornalismo

RUBIA-DUARTE

RUBIA-SEXTA

RUBIA-SABADO


No responses yet

jun 23 2016

EDITORIAL – SEM DESCULPAS PARA TAMANHA VERGONHA

Published by under Jornalismo

EDITORIAL BORDÔ

SEM DESCULPAS PARA TAMANHA VERGONHA

A crise se instalou em definitivo na prefeitura de Cabo Frio. Nada funciona. A prefeitura deve “a Deus e ao Mundo”: da mais simples empresa de prestação de serviços aos seus servidores, que enfrentam toda sorte de dificuldades para colocar comida na mesa.

A câmara, com exceção de alguns sapateios aqui e acolá de vereadores que tentam se apropriar do ano eleitoral, pensando egoisticamente na reeleição, continua, na essência, no mais vergonhoso e despudorado “silêncio obsequioso”.

Os vereadores, todos eles, são cúmplices do desastroso e vergonho governo do “doutor” Alair, que com seus “molóides e preguiçosos”, mesmo com toneladas de grana no orçamento, estão fazendo o pior governo que a cidade já viu.

Não há desculpas para aqueles que aprovaram redução nos orçamentos de educação e saúde, que se calaram diante de todos os desmandos em troca de vantagens, contratos e empregos para os seus na administração pública.

Está na hora de ficarem de cabeça baixa, envergonhados pelo papel que fizeram e por incrível que pareça, continuam fazendo.

E ainda tem coragem de pedir votos ao povo.


2 responses so far

jun 23 2016

RAPIDINHAS DO JORNAL DO TOTONHO

Published by under Jornalismo

RAPIDINHAS BORDÔ

CARECAO

Da mesma forma que o secretário municipal de fazenda manda beijos para os servidores, o nosso careca aqui dá aquele beijinho de dedo mindinho para o secretário e toda a trupe da prefeitura do “Sereníssimo”. 

“Coceira nas mãos” – Entre tantas perguntas que podem ser feitas ao prefeito e ao ex-prefeito, do Pacto 20 Anos é por que as contas de 2012 até hoje não foram votadas pela “câmara do silêncio”. Por que até hoje Marcello Corrêa (PP) o presidente com menos autonomia que a cidade já viu não teve “coceira nas mãos” para votar as contas do “aluno”.

O óbvio!

É óbvio para qualquer pessoa que faça parte do meio político de Cabo Frio que a “câmara do silêncio” não tem esse apelido a toa. Ela está, como sempre esteve, nas mãos de Alair e Marquinho, os protagonistas do Pacto 20 Anos. Por que então você acha que a câmara não vota as contas de 2012?

AXILES-BEIJO

Acenos e beijos – O fato político e histriônico da semana foi, sem dúvida, os acenos e os beijos do secretário municipal de fazenda, Axiles Corrêa, aos servidores acampados na porta da secretaria.

Parentada não quer largar o osso – O secretário de fazenda Axiles Corrêa é irmão do prefeito, pai de vereador e tio do presidente da câmara, isto é, membro ilustre da parentada, que, de lado a lado, se instalou no poder e não quer largar o osso de jeito nenhum.

Sindicatos contestam a parentada – Característica central do Pacto 20 Anos, o domínio das duas redes de parentes, de Tom & Jerry, está sendo contestado com ênfase pela primeira vez pela sociedade civil organizada, através dos sindicatos que representam os servidores.

Falida, só pra não pagar os servidores – Apesar de dizer a todo momento que a prefeitura está praticamente falida, o “doutor” Alair Francisco (PP) não abre mão de repassar gordas quantias para a “extinta” Comsercaf e também para a Córrego Rico.

“Mais suja que pau de galinheiro” – A incompetência do prefeito Alair Francisco e dos seus “molóides e preguiçosos” e tão grande que a prefeitura deixa de receber muita grana do governo federal. Qual é? CNPJ sujo! A prefeitura está “mais suja que pau de galinheiro”.

Lentidão X Rapidez – O Judiciário sempre tão lento para tomar medidas contra a prefeitura, é de uma rapidez incrível, verdadeiro “The Flash” quando se trata de decidir contra o trabalhador. Acontece no Estado e também aqui. Judiciário não é sinônimo de Justiça.

“Supremo mandatário” – Em seu blog, o professor Rafael Peçanha questiona se os textos de Alair Francisco são da lavra do próprio ou de algum assessor, ansioso por prestar relevantes serviços ao “supremo mandatário”. Basta só prestar atenção nos erros e acertos de ortografia.


One response so far

jun 23 2016

CALENDÁRIO ELEITORAL – 2016.

Published by under Jornalismo

CALENDARIO


No responses yet

jun 23 2016

RAPIDINHAS DE BÚZIOS

Published by under Jornalismo

RAPIDINHAS BÚZIOS BORDÔ

BB

Denúncias para dar e vender?

O emaranhado de denúncias, ilações e ataques pessoais parecem ter tomado conta das eleições municipais, em Búzios. As redes sociais estão repletas de denúncias para todos os gostos e matizes.

Quais os interesses em jogo?

O problema é que boa parte dos ataques pessoais e ilações não tocam nos verdadeiros problemas do município. Ao contrário, escondem interesses, em geral, mesquinhos, movidos a ambições de ordem privada.

“Udenistas” = Falta de votos

Os “udenistas” ou “lacerdistas”, membros ilustres da “Turma da Porteira”, que gostariam de ver os buzianos tradicionais fora do município, são mestres em denúncias. É a única política de quem não tem aquilo que é fundamental na democracia representativa – votos.

Henrique, o articulador.

O vereador Henrique Gomes (PP) continua a ser a figura política mais marcante da Câmara de Búzios, apesar da presidência estar ocupada por Gugu de Nair, hoje apoiando a candidatura de Alexandre Martins (PRB).

Muitos ciúmes

A figura política de Henrique Gomes (PP), afilhado político do governador interino, Francisco Dornelles (PP) tem provocado muitos ataques de ciúmes nos grupos de André Granado (PMDB) e Alexandre Martins (PRB). Quem vai se habilitar a enfrentar Mirinho Braga (PDT)?

Remorso & Saudade

Quem conhece a política buziana e observa os movimentos do ex-presidente da Câmara, garante que ele deve voltar para os braços de Mirinho Braga (PDT). Veterano político e hábil articulador, Henrique não vai resistir ao remorso e a saudade.

Estado é sinônimo de desgaste

Muitos observadores políticos acreditam que na atual situação do governo do estado, que não paga a ninguém, inclusive os salários dos servidores, vinculação ao governo não é uma boa: símbolo de desgaste, principalmente junto aos servidores.

Dose pra leão

Juntar o desgaste do governo do “doutor” André e de Dornelles é dose pra leão nenhum botar defeito. Por muito menos carreiras políticas acabaram enterradas, quando tinham tudo para dar certo. Búzios não é diferente de outros lugares do interior fluminense.


No responses yet

jun 23 2016

FOTOS – ‘SALINA CRUZEIRO” – PRAIA SECA – ARARUAMA – Eduardo Pimenta.

Published by under Jornalismo

FOTOS BORDÔ

SALINA_CRUZEIRO_PRAIA_SECA

Salina Cruzeiro – Praia Seca (Araruama).

Foto: Eduardo Pimenta.


No responses yet

jun 23 2016

CHARGES

Published by under Jornalismo

CHARGES BORDÔ

CHARGE-1

CHARGE-2

CHARGE-3


No responses yet

jun 23 2016

REFRESCO

Published by under Jornalismo

REFRESCO BORDÔ

SEXY-9

SEXY-14

SEXY-15


No responses yet

jun 23 2016

1º FÓRUM DE DESENVOLVIMENTO CULTURAL DA REGIÃO NORTE

Published by under Jornalismo

FORUM-FERNANDO


No responses yet

jun 23 2016

CENTRO DE BELEZA RÚBIA DUARTE

Published by under Jornalismo

RUBIA-DUARTE

RUBIA-QUINTA


No responses yet

jun 22 2016

EDITORIAL – A HERANÇA MALDITA!

Published by under Jornalismo

EDITORIAL BORDÔ

EDITORIAL – A HERANÇA MALDITA!

O que é Cabo Frio? Em que Cabo Frio se transformou? O leitor ainda reconhece a cidade? Ainda é aquela terra de gente cordial e amiga a qual todos se acostumaram ao longo do tempo?

Não, há pelo menos 20 anos a cidade mudou. Vieram os ricos e generosos royalties do petróleo e aos poucos o município inchou e para efeito de propaganda passou a ser chamado de “Capital da Região dos Lagos”.

A politicagem barata, de políticos caros, levou a desordem urbana, fazendo inchar as periferias de gente pobre, que nunca mereceu das elites dominantes olhar solidário e generoso.

Os grandes investimentos passaram longe da periferia, concentraram-se na orla milionária da Praia do Forte, não por acaso a moradia dos dois “sheiks” do petróleo, que juram desavenças eternas.

Nesse período apenas as duas famílias dos “sheiks”, parentes afins, pequenos e grandes amigos do peito travestidos de empresários, usufruíram dessa ‘cidade nova rica’.

Gastaram mais de 12 bilhões de reais, em 20 anos e estão deixando uma herança maldita que pode até incluir a tarefa de pagar um mega empréstimo de 200 milhões de reais.

Até quando Cabo Frio vai aturar esses desmandos, essa farra e irresponsabilidade com o dinheiro público? Até quando?


4 responses so far

jun 22 2016

A OCUPAÇÃO DA SECRETARIA DE FAZENDA

Published by under Jornalismo

NOTÍCIAS E COMENTÁRIOS BORDÔ

SECFAZENDA

A OCUPAÇÃO DA SECRETARIA DE FAZENDA – 1

Os servidores municipais, liderados pelo Sepe Lagos, Sindicaf e SindSaúde ocuparam, na tarde de ontem a secretaria de Fazenda de Cabo Frio exigindo o pagamento de salários atrasados depois de mais uma declaração do prefeito. Ao dizer que vai fazer o pagamento dos grevistas por último, o “sereníssimo” configurou ameaça e assédio moral, inaceitável dentro do estado democrático de direito.

SECFAZENDA1

A OCUPAÇÃO DA SECRETARIA DE FAZENDA – 2

Segundo o noticiário, o secretário municipal de fazenda, considerado um dos “braços fortes” do prefeito, que é seu irmão, determinou a proibição de entrada de água e comida, no prédio, com o objetivo de facilitar a desocupação. Axiles Corrêa é mais um ilustre membro da parentada, como também o seu filho Vinícius Corrêa, vereador e “manda chuva” da política, em Tamoios. Não é possível que continuem a pensar que a cidade é deles. Está na hora de isso acabar

SECFAZENDA2

A OCUPAÇÃO DA SECRETARIA DE FAZENDA – 3

Quando o Judiciário vai começar a agir contra todos os desmandos do prefeito e sua parentada, que melancolicamente chegam ao fim do Pacto 20 Anos? É um arranjo político, decadente, que vem infelicitando a população de Cabo Frio, em especial aqueles que mais precisam do poder municipal. O Pacto 20 Anos só favoreceu as parentadas de um e de outro lado, que se acusam, mas se completam e devem estar se lixando para o desespero dos servidores.


No responses yet

jun 22 2016

RAPIDINHAS DO JORNAL DO TOTONHO

Published by under Jornalismo

RAPIDINHAS BORDÔ

BURRO

Contas de 2012 engavetadas – As contas de 2012, do governo Marquinho Mendes (PMDB) continuam engavetadas na “câmara do silêncio” por inspiração do prefeito e ação do seu filho, Marcello Corrêa (PP), presidente do legislativo.

Aliança Tom & Jerry – 1 – Vereadores que hoje tentam fazer papel de oposição, na tentativa de enganar meia dúzia de otários, votaram, elegeram e reelegeram Marcello Corrêa (PP), presidente da “câmara do silêncio”. Nada consegue esconder a aliança Tom & Jerry, na câmara.

TOM-JERRY2

 

Aliança Tom & Jerry – 2 – Antes restrita aos sindicatos a certeza da aliança incestuosa entre Tom & Jerry se consolida no meio da população. Brigam de dia, mas fazem as pazes à noite, no Aeroporto de Brasília.

Cultura “extinta” – A área de cultura foi das mais vilipendiadas no governo de Alair. Nada aconteceu efetivamente, apesar do 4º centenário da cidade, terminando pela extinção da própria secretaria municipal de cultura.

calado

Bico calado – Patrimônio cultural e histórico caindo aos pedaços, prédio da Biblioteca Walter Nogueira fechado, em total degradação e mesmo assim a área de cultura não se manifestou, permanecendo muda. Será que a distribuição do Proedi tem a ver com o silêncio?

Contra os servidores - Os servidores públicos municipais não são mesmo prioridade para o prefeito Alair Francisco (PP). O prefeito não paga aos servidores, mas o dinheiro parece não faltar para a “extinta” Comsercaf e para a Córrego Rico.

Não enganam a ninguém – Os vereadores da “câmara do silêncio” continuam evidentemente calados, com exceção de um e outro, que se animaram a dizer algumas coisas em função da proximidade das eleições municipais. Medidas sérias, nem pensar.

Desprezo pela legislação – A administração de Alair Francisco (PP) perdeu completamente a medida do razoável e da correção. Ao emitir nota oficial deixando para depois o pagamento dos grevistas revela seu total desprezo pela legislação.

Falta voz – A população de Cabo Frio, principalmente a mais pobre, continua desassistida pela prefeitura. É preciso que as entidades da sociedade organizada tenham mais voz e indignação, em defesa do povo.

Onde estão? – Onde estão entidades como a OAB e o Ministério Público do Estado (MPE), que não atitudes mais rígidas e públicas em defesa dos servidores. Não é possível assistir a esse massacre sem se indignar: o prefeito e sua família precisam entender, que não são donos da cidade.


No responses yet

jun 22 2016

RAPIDINHAS DE BÚZIOS

Published by under Jornalismo

RAPIDINHAS BÚZIOS BORDÔ

BB

Papo furado

Esse papo de melhorar a qualidade de vida da população de Búzios é só papo mesmo. O grupo de André Granado (PMDB) provou isso nesses últimos três anos e meio. Estão mesmo é preocupados com os seus interesses.

Fakes e Factóides

São muitas as acusações que as eleições municipais em Búzios estão gerando o crescimento do número de fakes. É uma pena que políticos usem fakes e produzam factoides, fraudando o livre debate de ideias.

Herança maldita

O ex-prefeito Mirinho Braga (PDT) insiste na sua preocupação com a “herança maldita”, que pode vir a receber do governo comandado pelo “doutor” André Granado (PMDB). Não é a toa, Mirinho teve experiência semelhante ao substituir Toninho Branco.

Falta solidez

Embora continue como presidente da Câmara, o vereador Gugu de Nair ainda não conseguiu se firmar politicamente. O espaço político ainda está ocupado pelo vereador Henrique Gomes, que articula para ser vice, na chapa de André Granado.

Insônia

O fantasma de Eduardo Cunha continua assombrando os políticos fluminenses que com ele fizeram acordos nas eleições de 2012 e 2014. A chamada para a entrevista coletiva, que acabou sendo realizada hoje pela manhã deixou gente sem dormir.

Os fogos deram aquela sumida

Os assessores e correligionários do ex-vereador Alexandre Martins que, há meses atrás soltavam fogos de artifício, já não apresentam o mesmo otimismo. O que estará acontecendo? Problemas na candidatura do empresário?

Os fascistas

A criminalização da política e o falso combate a corrupção são discursos comuns a todos que militam na extrema direita e tem grande penetração nas camadas médias urbanas. Quando se aboletam no poder procuram suprimir as liberdades e se empapuçam de grana.

Urgência eleitoral

A Câmara aprovou, na terça, 21, a abertura de crédito especial de 6 milhões e 100 mil reais para realização de obras. A matéria foi votada em regime de urgência. Resta saber se foi “urgência eleitoral”.


No responses yet

jun 22 2016

CHARGES

Published by under Jornalismo

CHARGES BORDÔ

CHARGE-1

CHARGE-2

CHARGE-3


No responses yet

jun 22 2016

REFRESCO

Published by under Jornalismo

REFRESCO BORDÔ

SEXY-8

SEXY-0011

SEXY-24


No responses yet

jun 22 2016

NÔMADE ARTES GRÁFICAS

Published by under Jornalismo

BANNER_NOMADE_01


No responses yet

jun 22 2016

VIOLÊNCIA CONTRA IDOSOS?

Published by under Jornalismo

IDOSOS


No responses yet

jun 22 2016

CENTRO DE BELEZA RÚBIA DUARTE

Published by under Jornalismo

RUBIA-DUARTE

RUBIA-QUARTA


No responses yet

jun 21 2016

EDITORIAL: AS CONTAS! CADÊ AS CONTAS?

Published by under Jornalismo

EDITORIAL BORDÔ

CHUVA

AS CONTAS! CADÊ AS CONTAS?

Que o “governo sereníssimo” está se desmilinguindo é público e notório: a cidade inteira sabe e sente os efeitos desse desmonte, que cria outros sob a forma de lixo em quase todas as vias.

Entretanto, o “sereníssimo” ainda mostra algumas armas, que podem lhe dar algum fôlego, não para se reeleger, ponto praticamente fora de questão, em virtude de profunda rejeição junto à opinião pública e exiguidade de tempo. Mas para negociar.

Ora, por que a “câmara do silêncio”, de maioria alairzista e com muitos “simpatizantes” do ex-prefeito e “aluno”, não votou as contas do ex-prefeito, de 2012, que foram reprovadas pelo TCE-RJ?

É uma pergunta que o “professor” não responde, o “aluno” também não. Docemente, os vereadores, todos eles, que estão há três anos e meio em contrito “silêncio obsequioso” continuam sem nada falar e muito menos votar.

O que impede a votação dessas tão miraculosas contas? Estão mantidas em cativeiro sob a guarda de dois senhores que formalmente, a luz do dia, falam mal um do outro, como duas matracas, mas que não recusam um bom papo, na noite silenciosa e discreta?


No responses yet

jun 21 2016

JOVENS PIANISTAS

Published by under Jornalismo

PIANO

JOVENS PIANISTAS

53ª Edição
RECITAL DE PIANO
Pianista: ANDRÉ DOLABELLA

Data: 02 de Julho de 2016 – Sábado
Horário: 18h 30min
Local: CHARITAS – Museu José de Dome
Endereço: Av. Assunção, nº 855 (próximo à Agência do INSS)
Centro – Cabo Frio – RJ
ENTRADA FRANCA !!!

ANDRÉ DOLABELLA, piano

Criação e Direção Artística: Hasenclever da Silva Oliveira

 


No responses yet

jun 21 2016

CALENDÁRIO ELEITORAL – 2016.

Published by under Jornalismo

CALENDARIO


No responses yet

jun 21 2016

RAPIDINHAS DO JORNAL DO TOTONHO

Published by under Jornalismo

RAPIDINHAS BORDÔ

BURRO

Implicância – O governo do “doutor” Alair tem implicância com a memória do ex-prefeito Otime Cardoso dos Santos. “Timinho” dá seu nome ao Hospital Municipal do Jardim Esperança.

Pacto 20 Anos – Os “rapazes” do Pacto 20 Anos tem especial prazer em inventar histórias e factoides políticos. As redes sociais da Internet tem colaborado muito para desmenti-los. Muito bom!

“Papagaio de pirata” – O uso da mídia tem que ser feito com cuidado. Na política muita gente se “queimou” por não saber usar com respeito os órgãos de mídia. Exemplo, do ex-deputado Paulo César Guia (PSDB) como “papagaio de pirata”, na votação do impedimento de Dilma, na Câmara Federal.

Dificuldades – Alfredo Gonçalves e Rodolfo Machado estão tendo dificuldades em Tamoios por conta do avanço da candidatura de Vinícius Corrêa (PP), uma espécie de “prefeitinho de alair”, no 2º Distrito.

“Manda chuva” – O vereador Vinícius Corrêa, filho do secretário de fazenda e sobrinho do prefeito, é o candidato do grupo governista e uma espécie de “manda chuva”, no 2º Distrito. Sua candidatura tem provocado estremecimentos nas nominatas governistas.

Centro de convenções – “Professor” e “Aluno” tiveram nesses 20 anos, mais de 12 bilhões de reais e apesar de renovarem a propaganda, nunca fizeram o centro de convenções. Por que fariam agora, que a grana está curta.

10 mil empregos – Era esse o número de empregos, que potentados do governo de Marquinho Mendes diziam que o Mediterranée iria trazer para Cabo Frio. Investigada a situação se descobriu apenas um loteamento com 1044 unidades.

Destruição & Loteamento – A destruição das Dunas do Peró, evitadas pela ação dos ambientalistas (Búzios e Cabo Frio) e cientistas de várias universidades, traria apenas um gigantesco loteamento, sempre escondido pelos interessados de vender apenas a ideia do Mediterranée.

Funcionou pra quem? - De um velho observador da cena política cabofriense: “o Pacto 20 Anos funcionou muito bem durante todo esse tempo, mas precisa perguntar: funcionou pra quem”?

O tempo passa – O Ministério Público Estadual não vai tomar qualquer providência em relação ao governo do “professor”, que insiste em não realizar o concurso público? “O tempo passa, o tempo voa e o Ministério Público continua numa boa”.


No responses yet

jun 21 2016

VIOLÊNCIA CONTRA IDOSOS?

Published by under Jornalismo

IDOSOS


No responses yet

jun 21 2016

RAPIDINHAS DE BÚZIOS – ACREDITE SE QUISER!

Published by under Jornalismo

RAPIDINHAS BÚZIOS BORDÔ

BB

Acredite se quiser!

O “doutor” André Granado (PMDB) passou três anos e meio do seu mandato passando as mãos nas costas dos dirigentes da concessionária Prolagos. Como estamos em ano eleitoral, o “doutor” resolveu tirar uma de “linha dura”: acredite se quiser.

Falta credibilidade

É por essa sólida falta de credibilidade, que o governo do “doutor” não se sustenta nas pernas. Atos como este em final de carreira, ou melhor, de mandato, só agravam a falta de credibilidade do governo.

Cabelos em pé!

É por essas e outras que o pessoal do marketing político do governo buziano fica de cabelos em pé buscando soluções para a falta de credibilidade do prefeito e da sua turma de governo.

“Molóides e preguiçosos”

Pelo menos o “doutor” livra a cara dos seus inúmeros assessores e portariados (tem muita gente) e não os chama publicamente (talvez privadamente aconteça) de “molóides e preguiçosos”, como Alair faz em Cabo Frio.

Briga dura!

Continua dura a briga para ver quem enfrenta Mirinho Braga e polariza as eleições, em Búzios. Tudo leva a crer que a disputa continua entre o “doutor” André e Alexandre Martins. Vai valer os percentuais de rejeição.

Púlpito não é palanque!

É de se esperar que os dois “rapazes” parem de utilizar em vão o nome de Deus, no processo político-eleitoral. Pega muito mal e não é saudável para a sociedade: púlpito não é palanque ou pelo menos não deveria ser.

“Udenistas”: carinho pelo “doutor”

Os “udenistas” estão fazendo um grande esforço, mas não conseguem mais esconder o “carinho” pela tentativa de reeleição do “doutor”. Ora, os “udenistas” chamavam o “doutor” de tudo o que é ruim: o que terá acontecido?

Milagre?

Talvez tenha acontecido algum “milagre”, não as margens do Rio Jordão, mas quem sabe no Rio Uma ou mesmo no Canal da Marina. Nunca se sabe como estão os corações dos “udenistas”, homens que zelam pelo dinheiro público.

Sem chances!

As únicas chances dos “udenistas” chegarem ao poder será através de algum governo ditatorial: da toga ou mesmo civil-militar. Como as condições nacionais e internacionais não são favoráveis, vão ficar a “ver navios”.


No responses yet

jun 21 2016

JANIO E O PROJETO PORTA A PORTA

Published by under Jornalismo

FOTO1

JANIO-MAE-CRIANCA

JANIO-MAE-CRIANCA JANIO-BOCADOMATO

JANIO E O PROJETO PORTA A PORTA

Janio tem trabalhado intensamente o Projeto Porta a Porta, elaborado por sua assessoria, na Assembleia Legislativa. Através do Porta a Porta o deputado percorre bairros de diferentes municípios, na Região dos Lagos, buscando as demandas da comunidade para a apresentação de novos projetos de interesse social. Conseguiu unir a prestação de contas do mandato com a ampliação do conceito de mandato popular.


No responses yet

jun 21 2016

NOS ÚLTIMOS 20 ANOS O PATRIMÔNIO HISTÓRICO DE CABO FRIO FOI ABANDONADO

Published by under Jornalismo

FORTESAOMATHEUSPICHADO-1

FORTESAOMATHEUSPICHADO-2


No responses yet

jun 21 2016

REFRESCO

Published by under Jornalismo

REFRESCO BORDÔ

SEXY-0

SEXY-5

SEXY-7


No responses yet

jun 21 2016

FEIRA AGROECOLÓGICA – 25 DE JUNHO – 15H – 19H.

Published by under Jornalismo

FESTA-JUNINA

MART1


No responses yet

jun 21 2016

CHARGES – A CARA DE CABO FRIO NOS ÚLTIMOS 20 ANOS!

Published by under Jornalismo

CHARGES BORDÔ

PMDB-URUBU

PMDB


No responses yet

jun 21 2016

PORTINHO BOHEMIO – GONZAGÃO O REI DO FORRÓ – 1º DE JULHO – 19 HORAS.

Published by under Jornalismo

PORTINHO-BOHEMIO


No responses yet

jun 21 2016

ARTIGO – “O GRANDE GOLPE” – Mauro Santayana.

Published by under Jornalismo

ARTIGO BORDÔ

MAURO_SANTAYANA_03

O GRANDE GOLPE

A direita trabalha agora no sentido de alcançar a aprovação e a conclusão definitiva do processo de impeachment da presidente da República. A frente formada com esse intuito é ampla, reúne a mídia parcial e conservadora, a parte mais corrupta e fisiológica do Congresso, setores do Ministério Público,­ do STF, da Polícia Federal e do Judiciário contra o PT e a esquerda nacionalista. Apesar das dificuldades vividas pelo governo interino, o processo não será fácil de ser revertido.

 MORO

Não tendo sabido enfrentar, de forma organizada e decidida – a começar pela internet –, os ataques que vinha sofrendo desde 2013; não tendo estabelecido um discurso abrangente que defendesse minimamente suas conquistas, que ocorreram, sim, em importantes momentos dos últimos 13 anos; tendo cometido erros grosseiros do ponto de vista estratégico, político e eleitoral, o que resta ao PT e aos grupos que o apoiam é parar de se equivocar, de serem pautados pelas circunstâncias e pela imprensa adversária, e entender o que realmente ocorre com o país neste momento.

Manter a realização de protestos isolados e constantes contra o governo Temer – acusando-o de golpista – pode ser um exercício retórico, e uma forma de fugir do imobilismo, mas essa abordagem não deve ser a única, nem a principal, nem ser levada às últimas consequências, porque pode conduzir a graves equívocos dos pontos de vista tático e histórico. Não se discute a questão da legitimidade do voto. Mas é rasteira simplificação – que colabora com os conspiradores ocultos, muitíssimo mais perigosos – dizer que o golpe partiu do PMDB, como se ele tivesse nascido quando essa legenda abandonou o governo Dilma.

Dizer que quem compõe o governo interino é corrupto é outra simplificação que também não resolve, nem agora, nem a médio prazo, o problema. Por um lado, porque reproduz em parte o discurso adversário, minimizando o fato de que muitos dos que estão sendo investigados pela Operação Lava Jato à direita estão sendo processados com as mesmas justificativas e argumentos espúrios usados para justificar acusações e as investigações lançadas contra membros do próprio PT.

Por outro lado, porque quem compõe o governo são, com exceção do PSDB e do DEM, basicamente as mesmas forças que estiveram durante tantos anos nos governos do PT, não por afinidade política, mas porque é assim que se estabelece o equilíbrio de governabilidade possível em um regime típico de presidencialismo de coalizão.

Seguindo esse raciocínio, por mais que seja difícil para alguns admitir isso, a mesma miríade de pequenos partidos e legendas de aluguel que apoia hoje Michel Temer, faz parte de seu governo e está sendo atacada pelo PT pode vir a ter de ser, amanhã, cooptada­ de volta por Dilma para compor seu ministério, caso ela retorne ao poder.

O próprio presidente do PT, Rui Falcão, já admitiu que não fará nada para evitar que o partido se alie ao PMDB nas eleições municipais deste ano.

Devagar, portanto, com o andor.

É preciso cautela, para não parecer hipócrita, na mesma linha de leviandade usada pela direita contra a esquerda – e pela extrema-direita contra a política de modo geral, tendo a democracia e a liberdade como alvos finais dessa linha de atuação.

Na tentativa de atingir seus adversários, a esquerda não pode cair no mesmo erro – aproveitado com deleite pelos fascistas – na tentação e na esparrela da criminalização da política. Mesmo quando atacada hipócrita e injustamente.

Pois corre o risco de legitimar o discurso de apoio à Operação Lava Jato e o discurso da mídia – muito mais importantes e deletérios do que o PMDB, no processo de golpe que estamos vivendo – e de se equiparar a quem o defende, diante da história e da população.

Vamos ser francos – mesmo que as conversas tenham sido propositadamente gravadas e conduzidas para ser usadas como habeas corpus por um dos interlocutores – os diálogos entre o ex-diretor da Transpetro Sérgio Machado e autoridades como Romero Jucá, Renan Calheiros e José Sarney não podem ser rotulados com o mesmo grau de subjetividade dirigida com que se julgaram e disseminaram outros diálogos gravados com a mesma intenção, e divulgados fora de contexto, como os de Delcídio do Amaral, ou o de Lula e Dilma.

Ao dizer que a Lava Jato representou uma sangria, por exemplo, o senador Romero Jucá diz não mais que o óbvio. Uma sangria em empregos, em interrupção de negócios, em sucateamento de obras e projetos, em desvalorização de ações e ativos, em contratos interrompidos, em prejuízos institucionais e contábeis para as empresas acusadas, com terríveis resultados para o país, em termos estratégicos, de defesa, energia e infraestrutura, e para milhares de empregados e acionistas, o que é evidente e redundante.

Da mesma forma que dizer que era preciso costurar um diá­logo nacional para analisar o assunto, com a participação do próprio STF, a quem cabe corrigir eventuais desvios e ações polêmicas – principalmente no âmbito jurídico –, colidentes com o texto constitucional, seria uma afirmação consequente, lógica, e, no correr da conversa, óbvia e ululante.

Ou será que a Lava Jato não poderia ter investigado e condenado os corruptos efetivamente identificados, com dinheiro em contas no exterior, como Paulo Roberto Costa, Nestor Cerveró e Renato Duque, sem precisar destruir algumas das maiores empresas de engenharia do país?

Ou sem atrasar e prejudicar tantos projetos e programas de interesse nacional, colocando no mesmo balaio de gatos gente que se locupletou pessoalmente – gastando acintosamente o dinheiro roubado à nação, em farras, mesmo que familiares,  bo exterior – e funcionários de partidos que obtiveram doações eleitorais registradas, à época, como rigorosamente normais e legais?

Soltando os primeiros e encarcerando os segundos?

A Lava Jato pode ter tido, indiretamente, alguma influência positiva, sobretudo na identificação do fato de que não existem corrompidos no setor público se não houver os corruptores no âmbito privado.

Facilitando a aprovação de leis como a que acabou com o financiamento privado de campanha.

Mas o que está ocorrendo é que direita, centro e esquerda estão cometendo o erro primário de não entender que o que se está enfrentando é um grupo de forças que se opõem à própria atividade política, por princípio.

E que ao se digladiarem fora do campo das ideias não estão fazendo mais do que favorecer os inimigos da liberdade, saudosos do autoritarismo, que se aproveitam das falhas normais de um regime – que, como diria Churchill, não é perfeito, mas é o melhor que se conhece – para jogar a população contra a democracia e promover e preparar, diligente e coordenadamente, a chegada do fascismo aos cargos mais altos da República.

O processo de impeachment é um golpe jurídico-midiático, mas ele representa apenas um passo, mais uma etapa, para a deflagração de um golpe maior contra a Nação, que levará à derrocada da democracia no Brasil, à aprovação de leis que lembram os nazistas, como a exigência de diploma superior para ministros e presidente, fim do voto obrigatório, volta do escrutínio manual, cassação de registros de partidos políticos, repressão ao trabalho de educadores na sala de aula, criminalização dos movimentos populares e até do comunismo – conforme propostas recentemente encaminhadas à apreciação do Congresso Nacional.

Some-se a isso a eventual chegada de um candidato de extrema-direita ao poder (há pelo menos dois sendo promovidos pela imprensa), ou a consolidação de uma massa de votos que seja suficiente para transformá-la na terceira força política do país, capaz de decidir, com o seu peso, o resultado do segundo turno das eleições de 2018.

E dá para ter uma ideia concreta do que espera a Nação – se não houver urgente correção de rumo – depois da curva.

 


No responses yet

jun 21 2016

1º FÓRUM DE DESENVOLVIMENTO CULTURAL DA REGIÃO NORTE.

Published by under Jornalismo

FORUM-FERNANDO


No responses yet

jun 21 2016

CENTRO DE BELEZA RÚBIA DUARTE.

Published by under Jornalismo

RUBIA-DUARTE

RUBIA-TERCA


No responses yet

jun 20 2016

EDITORIAL – É PRECISO VIRAR ESSA PÁGINA.

Published by under Jornalismo

EDITORIAL BORDÔ

pagina-virada

É PRECISO VIRAR ESSA PÁGINA.

A cidade vive momento absolutamente triste. Há bastante tempo não se têm, em Cabo Frio, notícias boas, que levantem o astral da cidade. O prefeito e o que restou dos seus “molóides e preguiçosos” não tem a menor condição, por absoluta falta de credibilidade e competência, para recuperarem o município.

Os últimos 20 anos, extremamente generosos em receitas, particularmente dos royalties do petróleo, encontraram uma elite política frágil, sem criatividade, que se limitou a gastar a “tripa forra”, inchando a máquina pública, sem a menor responsabilidade para com o povo.

O resultado é uma cidade inchada, com imensas periferias onde a violência e a pobreza crescem em índices absurdos. De outro lado, uma elite cafona e desprovida de sensibilidade cultural e social, enriqueceu rapidamente, sem sequer olhar para o lado.

Esse é o quadro que se tem após 20 anos de irresponsabilidade com a administração pública. É preciso virar esta página da história de Cabo Frio.

 


2 responses so far

Next »