jul 24 2014

CONTRIBUIÇÃO DO JORNAL DO TOTONHO

Published by under Jornalismo

LIVRO

Como o Senhor, Doutor (doutor mesmo) Prefeito Alair Francisco (PP) disse que só agora está começando a governar, o JORNAL DO TOTONHO não poderia deixar de dar sua contribuição, com a indicação deste livro “COMEÇANDO A GOVERNAR O MUNICÍPIO”. Quem sabe aprende. Não é?

No responses yet

jul 24 2014

JORNAL DO TOTONHO: 24 HORAS!

Published by under Jornalismo

JORNALDOTOTONHO-24HORAS

No responses yet

jul 24 2014

NINGUÉM QUER LARGAR O OSSO!

Published by under Jornalismo

VEREADORES-ORGANOGRAMA

No responses yet

jul 24 2014

VOVÓ JUJU: INCRÍVEL, FANTÁSTICO, EXTRAORDINÁRIO

Published by under Jornalismo

VOVO-JUJU

VOVÓ JUJU: INCRÍVEL, FANTÁSTICO, EXTRAORDINÁRIO

Querido neto, Juvenal, aqui no Sana, no chalé da amiga Raimunda PCCR, está um frio de fazer tremer a perereca. Aliás, meu netinho, depois da volta de Dunga para a seleção, de Luxemburgo, para a Gávea e Ele dizer que vai começar a governar… estou acreditando em tudo. Será que nesses 19 meses ele esqueceu que o prefeito era ele? Só tenho visto ações do deputado. Querido, neto, tem coisas que não mudam. Ele já prometeu mundos e fundos, projetos mirabolantes, carros anfíbios, teleférico, aquário gigante, milhares de casas e banheiros, creches escolas, centro de reabilitação… Como promete! Meu amado neto, estou para voltar para a terrinha, afinal, ainda sinto calores e tenho fantasias indescritíveis com aquele lobo de pelos prateados. Vou voltar a percorrer as matas da boca da barra. Como coisas inacreditáveis estão acontecendo… vai que.

Um beijo, Juvenal.

 

No responses yet

jul 24 2014

JÁ QUE É GOZAÇÃO ……

Published by under Jornalismo

charge-candidatos-paraquedista

Um grupo de gozadores, que vivem em bares e cafés de Cabo Frio está propondo fazer uma avaliação, uma por uma, de todos os candidatos que fazem política em Cabo Frio e cidades da Região dos Lagos. A ideia é levantar o histórico político dessa turma. Tem gente apostando alto, que vai ter candidato com apenas uma linha escrita. E olhe lá!

No responses yet

jul 24 2014

“A ILÍADA” – CRECHE NA COXIA

Published by under Jornalismo

CRECHE

No responses yet

jul 24 2014

PORTA DA ESPERANÇA

Published by under Jornalismo

PORTA

O “Salão Azul” continua enchendo cada vez mais, mas não se vê nenhum membro da parentada por lá. Por enquanto, só portariados de menor porte. Segundo fontes informais foi criada a “PORTA DA ESPERANÇA”, que dá acesso ao “Conselho dos Sábios”, sem passar pelo “Salão Azul”. Pra chegar lá, tem que ralar!

No responses yet

jul 24 2014

FALTA DE RESPEITO COM O POVO

Published by under Jornalismo

palhaço1

A periferia de Cabo Frio deixar de receber 80 milhões de reais do governo do estado, simplesmente porque a prefeitura do doutor Alair Francisco (PP) não ter conseguido as certidões negativas dos impostos é demais. É muita incompetência e má vontade de um governo, que ainda tem a coragem de vir a público dizer, que agora, que arrumou as finanças vai começar a administrar: isso, um ano e sete meses depois do governo ter começado.

No responses yet

jul 24 2014

ASSIM NINGUÉM AGUENTA

Published by under Jornalismo

AGUENTA

Essa má vontade com os bairros mais pobres da periferia se vê desde o primeiro dia de governo do “Sereníssimo”, que só se preocupa com obras faraônicas nas regiões onde o m2 é mais valorizado, na cidade. A desculpa é que precisa investir no turismo pra preparar a cidade para o “pós-petróleo”. Um turismo dessa qualidade que temos visto em Cabo Frio? De uma incompetência a toda prova? Acredite se quiser!

 

No responses yet

jul 24 2014

E SE A ESCOLA PATRÍCIA AZEVEDO FOSSE NA ORLA DA PRAIA DO FORTE?

Published by under Jornalismo

E-M-PATRICIA-AZEVEDO

Para o prefeito e seus bajuladores, alguns até com a coragem de serem candidatos, educação decente e de boa qualidade para a população não faz parte do seu cardápio político. A Escola Municipal Patrícia Azevedo continua jogada as traças, funcionando em prédio alugado a Igreja. O anúncio da construção da nova escola não se confirmou até hoje em flagrante desrespeito a população. Será que se a Escola Patrícia Azevedo estivesse localizada no centro da cidade, mais perto da orla milionária da Praia do Forte, já não estaria reformada?

No responses yet

jul 24 2014

DESCANSANDO

Published by under Jornalismo

REFRESCO_MOSTARDA

002

No responses yet

jul 24 2014

SERÁ QUE NÃO TEM O DEDO DA PREFEITURA NESTA EMBRULHADA?

Published by under Jornalismo

DEDAO

Não é possível que as coisas continuem assim, na prefeitura de Cabo Frio. Diz que está tudo certo e na hora do “vamos ver”, não tem nada certo. A mesma coisa com o PCCR, que o prefeito combateu e combate o tempo inteiro. Vive reclamando do PCCR em qualquer lugar que vá. Por acaso, os servidores municipais não tem direito a salários justos e dignos? Por que permite que o PR, partido da base do governo entre com uma ação na Justiça contra o plano dos servidores públicos municipais? Será que não tem um dedo da prefeitura de Cabo Frio nessa embrulhada?

No responses yet

jul 24 2014

CADÊ A ESCOLA?

Published by under Jornalismo

143145

Quando o Doutor Prefeito liberou as obras do Shopping Park Lagos logo chamou a mídia amiga para dizer, que só tinha liberado, porque o Shopping tinha se comprometido a dar ao povo da cidade algumas compensações. Uma delas seria o asfaltamento e urbanização do entorno do Shopping e a mais importante, a construção de uma ‘escola padrão’ para ser entregue imediatamente ao município. Era tudo enrolação. Papo furado! Não saiu nenhum asfaltamento e muito menos se construiu qualquer escola. Depois estranha que está “queimado” junto a população. Pudera!

 

 

No responses yet

jul 24 2014

MUITA CARA DE PAU!

Published by under Jornalismo

OLEO-DE-PEROBA

Com que cara os candidatos do PR e de outros partidos da base governista vão para a rua pedir votos se na surdina montam ação na justiça contra o PCCR? É preciso que se diga que o PCCR foi fruto da luta dos servidores públicos municipais através dos seus legítimos representantes, os sindicatos. A luta não começou agora e certamente os servidores não aceitarão em hipótese alguma a perda dos seus legítimos direitos. Vai ser muita cara de pau dessa turma pedir votos aos funcionários da prefeitura, sejam eles efetivos ou contratados.

No responses yet

jul 24 2014

ESCALADA DE ESCÂNDALOS

Published by under Jornalismo

escandalos_governo

A escalada de escândalos, em Cabo Frio: um escândalo faz esquecer o outro. Só nos últimos meses, tivemos o caso “Bucho de Ouro”, denuncia acatada, pelo MP, de superfaturamento na merenda escolar. Depois o desvio de verba do FUNDEB, também na justiça. Aí veio o processo do PR, base do governo, contra o PCCR. A matéria no “O GLOBO”, com foto do prefeito, como Ficha Suja. Agora, essa semana, a perda de 80 milhões de reais em obras na periferia, que seria feita pelo Estado, duramente conseguida por Janio Mendes: a prefeitura não apresentou, ou não tem, as certidões negativas, (FGTS, INSS, e outras) para que o convênio possa ser efetivado. É muita coisa errada em um período tão curto.

No responses yet

jul 24 2014

QUE OLHAR!

Published by under Jornalismo

REFRESCO_MOSTARDA

01

No responses yet

jul 24 2014

O GATO SUBIU NO TELHADO. A SITUAÇÃO ESTÁ FEIA!!!

Published by under Jornalismo

gato-no-telhado

O gato subiu no telhado. A situação está feia.

O Doutor (doutor mesmo) Prefeito Alair Francisco (PP de Paulo Maluf e Jair Bolsonaro) diz não saber o porque da sua rejeição ser a mais alta de todos os tempos em Cabo Frio, provavelmente uma das mais altas do Brasil. Como não sabe? Esqueceu? Para se eleger fez tratos com “Deus e o mundo”, como diria Vovô Bibiu. Fez milhares de promessas, sabendo que não poderia cumprir sequer 1% delas. Passou 1 ano e 7 meses trancado no gabinete. E agora? Olha para trás e não vê nada: nada vezes nada! É uma pena! Quem sofre é a população, especialmente a que mais precisa, a mais pobre.

No responses yet

jul 24 2014

SÓ RINDO MUITO!!!!

Published by under Jornalismo

Gargalhando

Segundo as “paredes murmurantes” do Palácio Tiradentes, nova e velha ordem circula na prefeitura. Funcionários que forem flagrados em fotos ao lado de Janio e Marquinho, nas caminhadas, perderão seus empregos. A ordem, dita a “boca pequena” é atravessar a rua quando virem Janio ou Marquinho. Muita gente ri, porque o “governo sereníssimo” está passando recibo de que a coisa não anda nada bem. O problema para o governo é que antes todo mundo tinha medo do “Sereníssimo” e digamos assim, do seu staff. Não é mais o caso: o mundo mudou, as leis mudaram e querendo ou não o “governo sereníssimo” tem que se adaptar a nova realidade. Só rindo muito!!!

No responses yet

jul 24 2014

AS PAREDES MURMURANTES

Published by under Jornalismo

PAREDES

Segundo as “paredes murmurantes”, tanto do vetusto prédio da câmara municipal, quanto do Palácio Tiradentes, existiria uma lista, nas mãos de alguns secretários, diretores e superintendentes, mostrando aos portariados de menor porte, quais os políticos aceitos pelo governo e com os quais se pode tirar fotos, curtir e compartilhar, nas redes sociais da Internet. Isso, em pleno século 21. Se é verdade e o Jornal do Totonho espera que não seja, seria passível de imediata denuncia ao Ministério Público Eleitoral.

No responses yet

jul 24 2014

DOSE DUPLA!

Published by under Jornalismo

REFRESCO_MOSTARDA

001

No responses yet

jul 24 2014

INSPIRAÇÃO – Lu Branco

Published by under Jornalismo

CRO_E_POE_MOSTARDA

 LUCIANA-BRANCO-4

INSPIRAÇÃO            

Os versos de “Águas de Março” sempre me remeteram ao fim de uma relação de amor. Essa coisa de pau, pedra, fim do caminho… Mas num documentário sobre Tom, descubro que a história é outra.

A primeira mulher de Tom Jobim, Tereza, narra, deliciosamente, a história da canção, mundialmente conhecida. Num fim de semana, na casa de serra, onde adoravam estar, lugar de muita inspiração para o maestro, Tom trabalhava exaustivamente sobre a obra “Matita-Perê”. Vendo que o marido enfrentava dificuldades na criação, Tereza, delicadamente, pediu-lhe que parasse um pouco, respirasse, para retomar depois. Atendendo a mulher, Tom debruçou-se na janela, acendeu o charuto e, entre baforadas e silêncio, admirava a chuva forte, que sem piedade, arrastava tudo a sua frente. A  correnteza de água, descia pela ruazinha  de terra,  frente a sua casa,  arrastando paus e pedras, destruindo todo o caminho. Tereza insistia que viesse deitar-se. Tom, assoviava uma melodia.. “ Bonito isso, Tom! Gostei!” Observou Tereza, que já levantara-se de sua cama, à caminho da sala, onde ele estava. Mais do que depressa, pediu que sua mulher pegasse papel e lápis para que anotasse a canção que acabara de nascer. Inspirado pelo lugar, pela enxurrada, pelo fim do caminho, Tom compôs num único estalo, integralmente, “Águas de Março”. Dessa forma, nasceu uma das canções mais tocadas em todo mundo. O olhar do artista, encantado pela natureza que, mesmo destruindo, embeleza, através de sua força ( força nenhuma interfere, sobre o poder da criação ). Tom conseguiu terminar sua “ Matita Perê”, mas no meio dela, criou a maravilhosa “Águas de Março”.

Fernando Sabino, escritor mineiro, dizia que “ escrever dói”. Quando fazia-o por obrigação, então, doía ainda mais. Tento entender esta dor como a tortura de ter que criar através de outros interesses que não, a arte em s, e a liberdade que dela se necessita. A inspiração se contrapõe a opressão. Ela é livre e chega sem avisar. Mesmo um gênio como Tom, “sofria”  e agonizava por ter que fazê-lo dessa forma. Só que gênio é gênio! Enquanto não vinha inspiração para terminar sua “ Matita Perê”, deu-nos  “Águas de Março”, obra prima e clássico da música popular brasileira.

A inspiração é uma mulher insinuante, que provoca, provoca e parte. Talvez entenda aí, a “dor” de que Sabino expressava.

Artista é gente de outra espécie. Sofre até pra criar.

                

No responses yet

jul 23 2014

CONTRA A VIOLÊNCIA

Published by under Jornalismo

contra_a_violencia2

O ex-presidente dao Sindicato dos Trabalhadores da Companhia Nacional de Álcalis, em Arraiall do Cabo, Alexandre Alves dos Santos, de 50 anos, foi morto com cinco na cabeça na noite de terça-feira (22) na Rua Alemanha, no bairro Jardim Caiçara, em Cabo Frio. Mais um assassinato nas ruas do Jardim Caiçara, é o quinto em pouco mais de um mês. O Doutor (doutor mesmo) prefeito de Cabo Frio ainda tem a coragem de falar, que a violência no município diminuiu.

No responses yet

jul 23 2014

AL & ZHEIMER, ESPANTADOS COM O “ESQUECIMENTO”

Published by under Jornalismo

GEMEOS

Al & Zheimer, os dois irmãos de origem alemã, ficaram espantados com o “governo sereníssimo”, que “esqueceu” de providenciar, em tempo hábil, as certidões negativas para que Cabo Frio possa receber 80 milhões de reais para obras, na periferia.

No responses yet

jul 23 2014

MORREU ARIANO SUASSUNA

Published by under Jornalismo

ariano-suassuna

Morreu hoje, quarta-feira, 23, o escritor Ariano Suassunaum dos maiores intelectuais brasileiros. O escritor paraibano, morreu aos 87 anos, no Recife. vítima de acidente vascular cerebral.

Noturno

Têm para mim Chamados de outro mundo
as Noites perigosas e queimadas,
quando a Lua aparece mais vermelha
São turvos sonhos, Mágoas proibidas,
são Ouropéis antigos e fantasmas
que, nesse Mundo vivo e mais ardente
consumam tudo o que desejo Aqui.

Será que mais Alguém vê e escuta?

Sinto o roçar das asas Amarelas
e escuto essas Canções encantatórias
que tento, em vão, de mim desapossar.

Diluídos na velha Luz da lua,
a Quem dirigem seus terríveis cantos?

Pressinto um murmuroso esvoejar:
passaram-me por cima da cabeça
e, como um Halo escuso, te envolveram.
Eis-te no fogo, como um Fruto ardente,
a ventania me agitando em torno
esse cheiro que sai de teus cabelos.

Que vale a natureza sem teus Olhos,
ó Aquela por quem meu Sangue pulsa?

Da terra sai um cheiro bom de vida
e nossos pés a Ela estão ligados.
Deixa que teu cabelo, solto ao vento,
abrase fundamente as minhas mão…

Mas, não: a luz Escura inda te envolve,
o vento encrespa as Águas dos dois rios
e continua a ronda, o Som do fogo.

Ó meu amor, por que te ligo à Morte?


Ariano
Villar Suassuna nasceu no dia 16/06/1927  no Palácio da Redenção, na Paraíba(PB). Oitavo filho dos nove irmãos, seu pai, João Urbano Pessoa de Vasconcellos Suassuna, era governador da Paraíba. Sua mãe chamava-se Rita de Cássia Dantas Villar. Três anos depois, então deputado federal, o pai do autor é assassinado no centro da cidade do Rio de Janeiro (RJ). A fim de evitar inimigos, a família muda-se constantemente. Em 1933, mudam-se para Taperoá, no sertão dos Cariris Velhos da Paraíba.

De 1934 a 1937, inicia seus estudos e entra para o internato do Colégio Americano Batista, no Recife. Após concluir o curso Clássico, começa o curso de Direito.

Em 1947, escreveu sua primeira peça teatral, “Uma mulher vestida de sol”, e ganhou o prêmio Nicolau Carlos Magno. Continua escrevendo para teatro, sempre elogiado, até que, em 1955, escreve um de seus inúmeros sucessos, “Auto da Compadecida”, texto baseado em três narrativas do Romanceiro nordestino.

Casa-se, em 1957, com Zélia de Andrade Lima, que lhe deu 6 filhos. Tem 13 netos.

Em 1958, começa a escrever “Romance d’A Pedra do Reino e o príncipe do sangue do vai-e-volta”. Estuda Filosofia na Universidade Católica de Pernambuco. Já famoso, funda, ao lado de Hermilo Borba Filho, o Teatro Popular do Nordeste.

Em 1964, publica “O santo e a porca”. Membro fundador do Conselho Nacional de Cultura; Diretor do Departamento de Extensão Cultural da Universidade Federal de Pernambuco, começa a articular o Movimento Armorial, que defenderia a criação de uma arte erudita nordestina a partir de suas raízes populares.

Em 1970, conclui o “Romance d’A Pedra do Reino”. Com um concerto “Três séculos de música nordestina — do Barroco ao Armorial” — e uma exposição de gravuras, pinturas e esculturas, lança no Recife, em 18 de outubro, o Movimento Armorial.

“A Pedra do Reino” sai em agosto de 1971. No ano seguinte, ganha o Prêmio Nacional de Ficção do Instituto Nacional do Livro. Eleito para ocupar a cadeira 32 da Academia Brasileira de Letras, toma posse no dia 09/08/1990.

Em São José do Belmonte (PE), no ano de 1993, realiza-se em maio a primeira festa da Pedra do Reino, uma cavalgada na qual os participantes, posteriormente, passariam a usar trajes como os descritos no romance.

Em 1995 é nomeado, pelo governador Miguel Arraes, secretário estadual da Cultura.

Estréia, em 1996, no Teatro do Parque, no Recife, a série “Grande cantoria”, aula espetáculo que reúne violeiros e repentistas. O biografado, ao violão, cantou um romance de inspiração sebastianista que aprendera na infância.

A peça “A história de amor de Romeu e Julieta” é publicada no suplemento “Mais!” do jornal “Folha de São Paulo”, em 1997. No ano seguinte, participa do lançamento do CD “A poesia viva de Ariano Suassuna”.

“O Auto da Compadecida” é exibida em quatro capítulos pela Rede Globo de Televisão, em 1999.

Em 2000, escritor recebe o título de doutor honoris causa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Em comemoração aos 500 anos do Descobrimento do Brasil, apresenta no canal GNT o programa “Folia Geral”, sobre as origens do carnaval. Toma posse, no dia 09 de outubro, na cadeira 35 da Academia Paraibana de Letras.

Ao completar 80 anos de idade, em 2007, o autor foi homenageado em todo o Brasil pela grandeza de sua trabalho.

OBRAS:

Teatro:

Uma mulher vestida de sol (1947), Recife, Imprensa Universitária, 1964. Especial da Rede Globo de Televisão, 1994.

Cantam as harpas de Sião (ou O desertor de Princesa) (1948). Peça em um ato. Inédita.

Os homens de barro (1949). Peça em 3 atos. Inédita.

Auto de João da Cruz (1950). Prêmio Martins Pena. Peça inspirada em três folhetins da literatura de cordel. Inédita.

Torturas de um coração (1951). Peça para mamulengos.

O arco desolado (1952).

O castigo da soberba (1953). Entremês popular em um ato.

Auto da Compadecida (1955). Medalha de ouro da Associação Brasileira de Críticos Teatrais. Rio de Janeiro, Livraria Agir, 1957; 34ª. ed., Agir, 1999. Estréia no cinema, 1969. Mini-série da Rede Globo de Televisão, 1994, e no cinema, 2000.

O desertor de Princesa (reescritura de Cantam as harpas de Sião), 1958. Inédita.

O casamento suspeitoso (1957). Encenada em São Paulo pela Cia. Sérgio Cardoso. Recife, Igarassú, 1961. Rio de Janeiro, José Olympio, 1974, junto com O santo e a porca, 8ª edição, 1989.

O santo e a porca, imitação nordestina de Plauto (1957). Recife, Imprensa Universitária, 1964. Medalha de ouro da Associação Paulista de Críticos Teatrais. Rio de Janeiro, José Olympio, 1974, junto com O casamento suspeitoso, 8ª edição, 1989.

O homem da vaca e o poder da fortuna (1958). Entremês popular.

A pena e a lei (1959). Peça em três atos.Premiada no Festival Latino-Americano de Teatro em 1969. Rio de Janeiro, Agir, 1971, 4ª ed., 1998.

Farsa da boa preguiça (1960). Estampas de Zélia Suassuna. Peça em três atos. Rio de Janeiro, José Olympio, 1974, 2ª ed., 1979. Episódio de Terça Nobre, Rede Globo de Televisão, 1995.

A caseira e a Catarina (1962). Peça em um ato. Inédita.

As conchambranças de Quaderna (1987). Estréia no Teatro Waldemar de Oliveira, Recife, 1988.

A história de amor de Romeu e Julieta. Suplemento “Mais”, da Folha de São Paulo”, 1997.

Ficção:

A história de amor de Fernando e Isaura. Romance inédito, 1956.

Romance d`A pedra do reino e o príncipe do sangue vai-e-volta. Romance armorial-popular. Nota de Rachel de Queiroz. Posfácio de Maximiano Campos. Rio de Janeiro, Borsoi, 1971. 2ª ed., Rio de Janeiro, José Olympio, 1972. Adaptação teatral por Romero e Andrade Lima, 1997.

As infâncias da Quaderna. Folhetim semanal do Diário de Pernambuco, 1976-77.

História d`O rei degolado nas caatingas do sertão / Ao sol da Onça Caetana. Romance armorial e novela romançal brasileira. Com estudo de Idelette Muzart F. dos Santos. Rio de Janeiro, José Olympio, 1977.
Fernando e Isaura (1956). Recife, Bagaço, 1994.

Outras obras:

O pasto incendiado (1945-70). Livro inédito de poemas.

Ode. Recife, O Gráfico Amador, 1955.

Coletânea de poesia popular nordestina. Romances do ciclo heróico. Recife, Deca, 1964.

O Movimento Armorial. Recife, UFPe, 1974.

Iniciação à estética. Recife, UFPe, 1975.

A Onça Castanha e a Ilha Brasil: uma reflexão sobre a cultura brasileira (tese de livre-docência em História da Cultura Brasileira). Centro de Filosofia e Ciências Humanas, UFPe, 1976.

Sonetos com mote alheio. Recife, edição manuscrita e iluminogravada pelo autor, 1980.

Sonetos de Albano Cervonegro. Recife, edição manuscrita e iluminogravada pelo autor, 1985.

Seleta em prosa e verso. Estudos, comentários e notas do Prof. Silviano Santiago. Rio de Janeiro, José Olympio / INL. 1974 (coleção Brasil Moço).

Poemas. Seleção, organização e notas de Carlos Newton Júnior. Recife, Universidade Federal de Pernambuco / Editora Universitária, 1999.

CD – Poesia viva de Ariano Suassuna. Recife, Ancestral, 1998.

Obra traduzida:

Para o alemão

Das Testament de Hundes oder das Spiel von Unserer Leiben Frau der Mitleidvollen (Auto da Compadecida). Tradução de Willy Keller St. Gallen / Wuppertal. Edition diá, 1986.

Der Stein des Reiches oder die Geschichte des Fürsten vom Blut des Geh-und-kehr-zurück (Romance d’A Pedra do Reino e o píncipe do sangue do Vai-e-Volta). Tradução e notas de Georg Rudolf Lind. Sttutgart, Hobbit Presse/Kllett-Cotta, 1979, 2a ed., 1988.

Para o espanhol

Auto de la Compadecida. Adaptação e tradução de José María Pemán. Madri, Ediciones Alfil, 1965.

El anto y la chancha (O santo e a porca). Tradução de Montserrat Mira. Buenos Aires, Losangue, 1966.

Para o francês

Le jeu de la Miséricordieuse ou Le testament du chien (Auto da Compadecida). Tradução de Michel Simon. Paris, Gallimard, 1970.

La Pierre du Royaume: version pour européens et brésiliens de bom sens (Romance d’A Pedra do Reino). Tradução de Idelette Muzart Fonseca dos Santos. Paris, Editions Métailié, 1998.

Para o holandês

Her testament van den hond (Auto da Compadecida). Tradução de J.J. van den Besselaar. Nederlandse, Nos Leekenspel, Bussum, 1966.

Para o inglês

The rogue’s trial (O santo e a porca).Tradução de Dillwyn F. Ratcliff. Berkeley/ Los Angeles, University of California Press, 1963.

Para o italiano

Auto da Compadecida. Tradução de L. Lotti. Forli, Nuova Compagnia, 1992.

Para o polonês

História o milosiernej czyli testament psa (Auto da Compadecida). Tradução de Witold Wojciechowski e Danuta Zmij. Dialog. Rok IV Pazdziernik 1959, NR 10 (42), pp. 24-64.

Sobre Ariano Suassuna:

Dissertações e teses, artigos em jornais, livros e ensaios incluídos em livros encontram-se relacionados nos Cadernos de Literatura Brasileira – Número 10, novembro de 2000.

O poema ora apresentado foi o primeiro que, para surpresa de Suassuna, foi publicado em 07/10/1945 no suplemento cultura do “Jornal do Commercio”, segundo consta levado por seu professor, Tadeu Rocha, a Esmaragdo Maroquim, editor do suplemento. Extraído do livro “Ariano Suassuna – Um perfil biográfico”, de Adriana Victor e Juliana Lins, Editora Zahar – 2007, pág. 50. A versão apresentada, de 1950, apresenta pequenas modificações em relação ao poema publicado em 1945.

Projeto Releituras

No responses yet

jul 23 2014

MEDICAMENTO PARA INCOMPETÊNCIA

Published by under Jornalismo

REMEDIO-INCOMPETENCIA

Depois de tantos “furos” e tanta incompetência administrativa, seria interessante que algum médico caridoso receitasse o remédio, cuja embalagem está acima, para a equipe do “governo sereníssimo” que, entre outras coisas, não conseguiu terminar a obra, na Avenida Joaquim Nogueira, em São Cristovão. Lá, por obra e graça da prefeitura de Cabo Frio, o trânsito ficou ainda pior.

No responses yet

jul 23 2014

O QUE MAIS VAI MUDAR?

Published by under Jornalismo

ADC

Mais uma vez na mídia o secretário de desenvolvimento Valdemir Mendes garantiu que vai abandonar a Cabofriense, mas mudou o discurso. Dias atrás dizia, que se tivesse que abandonar a Cabofriense, também sairia da vida pública para se dedicar a sua empresa e a família. Na última aparição, disse que saindo da Cabofriense vai ter mais tempo para se dedicar a secretaria. O que mais vai mudar?

 

No responses yet

jul 23 2014

POR ONDE ANDA O “CHOQUE DE ORDEM”?

Published by under Jornalismo

RENATO_VIANNA_01   DUCA_MONTEIRO_2   VALDEMIR-MENDES-1

O “Choque de Ordem”, tão badalado e fracassado no 1 ano e 7 meses do “governo sereníssimo” vai ser tentado pela terceira vez, agora com novo secretário: Valdemir Mendes. Para que o “Choque de Ordem” funcione o novo secretário vai ter que enfrentar a má vontade de muitos comerciantes, que primeiro querem ver se o novo “choque” vale para todos. A última tentativa esbarrou no Boulevard Canal, que está uma verdadeira bagunça e cujos comerciantes não pagam a energia nas áreas públicas, que utilizam. Uma vergonha!

One response so far

jul 23 2014

WAGUINHO, EM CABO FRIO, NO PRÓXIMO FIM DE SEMANA

Published by under Jornalismo

WAGUINHO

O ex-pagodeiro e cantor gospel Waguinho, candidato a deputado federal pelo PDT, faz campanha em Cabo Frio e em toda a Região dos Lagos, na próxima sexta-feira. Waguinho está programando caminhadas e encontros com a população em diversos bairros da cidade. A campanha está começando a esquentar, no município.

One response so far

jul 23 2014

AS CAMINHADAS DE JANIO

Published by under Jornalismo

JANIO-ELEITORA

O deputado Janio Mendes (PDT) participou esta manhã de reunião com correligionários, na Reserva do Peró e fez sua caminhada ‘Porta a Porta’, no bairro do Jacaré e a tarde caminha, no centro de São Pedro da Aldeia. No final da tarde, continua em São Pedro da Aldeia para nova reunião em Poço Fundo.

No responses yet

jul 23 2014

JORNAL DO TOTONHO: ESSE TODO MUNDO LÊ!!!

Published by under Jornalismo

BANNER-JORNAL-DO-TOONHO-1

No responses yet

jul 23 2014

“PUXADINHO NA FAVELA”

Published by under Jornalismo

CIMENTO

As poucas obras do “governo sereníssimo” em Cabo Frio, seguem um padrão “PUXADINHO NA FAVELA”. Não é possível que a empresa que “ganhou” licitação, para destruir e reconstruir , as calçadas da Vila Nova, não tenha máquinas (usam a da Comsercaf, pode?), não tenha uniformes e EPI, para os funcionários etc., Afinal, são vários quarteirões da mesma obra, uma obra certamente de mais de 2 milhões de reais. É o mesmo projeto para uma mesma área, no mesmo tempo, não pode, por lei , ter fracionamento, portanto só uma empresas grande ganharia essa obra, a não ser que a prefeitura fracionou a obra. Será? Não pode é ilegal. O “governo sereníssimo” nunca faria isso. Não é?

No responses yet

jul 23 2014

EDVAL, O CABO ELEITORAL

Published by under Jornalismo

AMIGO-DA-ONCA-1

EDVAL, O CABO ELEITORAL

ELE: EDVAL, me empresta a sua certidão de batismo, perdemos uma grana preta que o deputado arrumou para a cidade, por falta de certidões.

EDVAL: Amado e competente gestor da coisa pública, embora eu tenha padrinhos, não sou batizado.

ELE: Então a certidão de casamento.

EDVAL: Conciliador e grande gestor, eu sou amigado, não tenho certidão de casamento.

ELE: Então serve a certidão de ficha limpa.

EDVAL: Probo e competente administrador, essa nós dois não temos… ELE: Quer ganhar uma certidão de nada consta de portaria, EDVAL????

EDVAL: Certifico, a quem interessar possa: “Sobrô” pra mim!!!!!!!

No responses yet

jul 23 2014

E SE FOSSE NO TEU PAÍS ?

Published by under Jornalismo

09

No responses yet

jul 23 2014

RACISMO E PRECONCEITO

Published by under Jornalismo

IVA-MARIA-5

Neste momento, no programa Estação Notícias, apresentado pela jornalista Iva Maria, o debate “Racismo e Preconceito” com o professor Serjão Diretor de políticas públicas de promoção de igualdade racial de São Pedro da Aldeia, professor Fábio Emecê – superintendente de igualdade racial de Cabo Frio, Juliana de Arraial do Cabo, secretária de Igualdade Racial, Sirlei de Souza de Búzios e Juarez de Iguaba.

No responses yet

jul 23 2014

DIGA NÃO A VIOLÊNCIA. DIGA NÃO AS DROGAS

Published by under Jornalismo

DROGAS

No responses yet

jul 23 2014

PREFEITURA DE CABO FRIO É UM SHOW …. DE DESCASO COM A PERIFERIA

Published by under Jornalismo

ONIBUS

Depois da impactante notícia veiculada na Folha dos Lagos de que Cabo Frio pode perder os 80 milhões do estado por incúria administrativa e falta de vontade política do prefeito, fica uma pergunta muito séria: caso esse dinheiro fosse para fazer obras na Orla da Praia do Forte, o prefeito não tinha se virado para que as certidões negativas fossem apresentadas na data certinha? É muito descaso da prefeitura de Cabo Frio, em relação aos bairros mais pobres da periferia

No responses yet

jul 23 2014

TÁ BRINCANDO COM O POVO!

Published by under Jornalismo

povo

O “Sereníssimo” teve 1 ano e 7 meses trancado no gabinete, sem botar a cara na rua, dizendo que estava trabalhando para colocar tudo certinho. Só saia do gabinete para festas e, é claro, dar aquela espiada no seu mimo, as obras da orla milionária da Praia do Forte. Chegou agora, na hora de apresentar as contas certinhas para que Cabo Frio pudesse receber os 80 milhões do estado para poder fazer as obras na periferia pobre, não aparece nada. Cadê as contas certinhas? Cadê as certidões negativas. Tá brincando com o povo.

 

.

 

No responses yet

jul 23 2014

UM ABSURDO!

Published by under Jornalismo

TANGARA-IFF-3

TANGARA-IFF-4

TANGARA-IFF-2

Após 17 dias de abandono total por parte da empreiteira contratada e pela prefeitura de Cabo Frio, a estrada Cabo Frio x Búzios via Tangará, estrada indicada por GPS para quem faz a rota Rio x Búzios, continua fechada por uma barreira de terra preta. A noite não dá pra enxergar a tempo de frear os veículos, sem nenhuma outra sinalização refletiva ou aviso de estrada interditada, causando diversos acidentes com veículos desde seu abandono. O abandono, prejudica os moradores e comerciantes locais. Uma cidade tão rica (royalties jorrando) e a obra para: uma irresponsabilidade já que o caso foi divulgado nas redes sociais e levado ao conhecimento de secretário e vereadores. Um absurdo!

 

No responses yet

jul 23 2014

INCOMPETÊNCIA E MÁ VONTADE

Published by under Jornalismo

EDITORIAL_MOSTARDA

A Folha dos Lagos fez interessante matéria sobre os investimentos de 78 milhões de reais por parte do governo estadual, em Cabo Frio. Mais uma vez a incompetência e até má vontade do “governo sereníssimo” prejudicam a população, especialmente a mais pobre, já que as obras seriam voltadas para a periferia. O “governo sereníssimo” não conseguiu entregar a tempo (30 de junho) as certidões negativas referentes a débitos. Até mesmo, o líder do governo na câmara, o vereador Taylor Jasmin (PRB) foi obrigado a se pronunciar:

Acredito que a responsabilidade pelo envio seja do secretário de administração ou de fazenda. Mas pode ser que o troca-troca de comando das tropas tenha atrapalhado o envio dos documentos.

Os investimentos anunciados pelo governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), fruto de uma longa articulação do deputado Janio Mendes (PDT) podem se perder pela mais pura incompetência de um governo, que ainda não começou a governar. Se fossem investimentos na Orla da Praia do Forte, certamente a prefeitura de Cabo Frio teria resolvido o problema.

No responses yet

jul 23 2014

SANTO SAMBA – 27 DE JULHO

Published by under Jornalismo

SANTO-SAMBA

No responses yet

jul 23 2014

QUAL SERÁ A POSTURA DA CÂMARA EM RELAÇÃO A AÇÃO DO PR

Published by under Jornalismo

CAMARA-1

A ADIN, processo do PR contra os servidores públicos municipais, é também contra a câmara de vereadores de Cabo Frio, também chamada de “câmara do silêncio”, que em 2012, aprovou mensagem do governo e criou o PCCR, portanto a câmara é ré no processo. Será que os nobres  vereadores defenderão a câmara municipal, ou se calarão por medo do “prefeito sereníssimo”?

No responses yet

jul 23 2014

“A ILÍADA” – CRECHE NA COXIA

Published by under Jornalismo

CRECHE

No responses yet

jul 23 2014

O ESTRAGO QUE O PR PODE CAUSAR

Published by under Jornalismo

ESTRAGO

Se o processo do Partido da República (PR) tiver êxito, e o PCCR, for considerado inconstitucional, quem irá ressarcir os cofres públicos? A câmara de vereadores? A prefeitura de Cabo Frio? Será descontado dos servidores públicos municipais? Alguém terá que ressarcir o que foi pago durante esse tempo aos servidores, de forma inconstitucional, ilegal. Olha o tamanho do estrago, que o PR pode causar aos servidores e a cidade!

No responses yet

jul 23 2014

QUEM MANDA EM TAMOIOS?

Published by under Jornalismo

VINICIUS_CORREA_1

O ‘Conselho dos Quatro’ gestores da saúde, em Cabo Frio, não entra no segundo distrito. Lá quem manda é uma superintendente nomeada pelo vereador e sobrinho do prefeito, Vinícius Corrêa (PP). Semana passada, o quarteto tentou trocar uma diretora de um posto de saúde e não conseguiu. Foi rechaçado pela superintendente, que deixou bem claro quem manda na saúde de Tamoios. Assim, fica difícil mudar alguma coisa na “calamitosa” saúde pública do município.

No responses yet

jul 23 2014

O FATIAMENTO DA SAÚDE PÚBLICA

Published by under Jornalismo

11

O fatiamento da saúde pública, em Cabo Frio, é regra e não exceção. Os quadros administrativos são escolhidos por critérios políticos (“caras na janela” e parentada) e não por competência técnica. Numa área tão delicada como a saúde pública é um grande problema e de difícil resolução. No Hospital Municipal da Criança é enorme a influência do vereador Jefferson Vidal e absolutamente não é o único, que tem interferência e interesses na área de saúde.

 

No responses yet

Next »