mai 25 2016

EDITORIAL – SALVE-SE QUEM PUDER!

Published by under Jornalismo

EDITORIAL BORDÔ

S

SALVE-SE QUEM PUDER!

A crise intestina vivida pela prefeitura de Cabo Frio, no “governo sereníssimo” está alimentando fortes sinais de insolvência administrativa, financeira, alcançando cada vez de forma mais intensa a área política.

É uma situação de clareza preocupante, porque é evidente que o prefeito Alair Francisco (PP), apesar de esbravejar aqui, ali e acolá, não tem mais o necessário controle sobre o seu próprio governo.

O governo se desmancha pela falta de autoridade e credibilidade, embora sobrem manifestações de autoritarismo, pontificadas em geral pela parentada, que não perde a oportunidade de mostrar que manda.

A administração municipal, gerida pelos “moloides e preguiçosos” perdeu a racionalidade e pela falta de quadros intelectualmente e tecnicamente preparados não consegue encontrar a saída para a crise e se atrapalha ainda mais.

A prefeitura parece ter entrado naquele perigoso perfil cantado em prosa e verso pelo povão: “quando a farinha é pouca, meu pirão primeiro”. Salve-se quem puder!

No responses yet

mai 25 2016

A CIDADE É DE TODOS NÓS!

Published by under Jornalismo

NOTÍCIAS E COMENTÁRIOS BORDÔ

TOM-JERRY-4

A CIDADE É DE TODOS NÓS

Cientistas políticos e tarólogos com profissão de fé e tendas na orla da Praia do Siqueira, após longa meditação e estudos do plano astral chegaram a uma conclusão: é hora da população dar um basta no atraso de 20 Anos! Caso contrário, daqui a mais 20 anos Tom & Jerry, ainda estarão no poder e nossa cidade estará falida. A cidade não é deles, é de todos nós.

QUEM SEGURA ESSA?

A crise institucional, política e econômica, que o Brasil está vivendo é gravíssima, especialmente no Governo Federal. Quem vai sair assinando cheque em branco de 200 milhões de reais numa hora dessas? São muitos municípios querendo grana em meio à imensa balbúrdia vivida pelo país, que tem uma presidenta afastada e um presidente interino. Quem segura essa? Por desconhecimento ou excesso de esperteza tem gente que acha que é mole essa grana sair.

No responses yet

mai 25 2016

TROCA DE ADMINISTRADOR

Published by under Jornalismo

BOCA-DA-BARRA-1

BOCA-DA-BARRA-2

BOCA-DA-BARRA-3

TROCA DE ADMINISTRADOR

Se o Américo, o Vespúcio chegasse hoje a Cabo Frio com sua imponente caravela, fruto do avanço náutico luso e lançasse amarras na Boca da Barra teria uma surpresa desagradável. Ao subir no mirante em sua homenagem, mandaria pedir ao rei que decretasse a troca do administrador, porque os que estiveram governando nos últimos 20 anos só produziram destruição.

No responses yet

mai 25 2016

RAPIDINHAS DO JORNAL DO TOTONHO

Published by under Jornalismo

RAPIDINHAS BORDÔ

GEMEOS

Os irmãos AL & ZHEIMER espantados com o legado do Pacto 20 Anos!

Por que não fizeram?

O custo da construção do Centro de Convenções está avaliado em 28 milhões de reais. Nos últimos 20 anos rolaram pela prefeitura de Cabo Frio cerca de 12 bilhões para alguns e outros calculam em 14 bilhões. Tiveram tudo para construir o Centro de Convenções, por que não fizeram?

Mais desculpas esfarrapadas?

Mais uma eleição e a dupla do Pacto 20 Anos promete de novo construir o Centro de Convenções para alavancar o turismo e gerar milhares de empregos. Não é assim que eles prometem? Se não fizeram antes, vão fazer agora? Quais serão as desculpas esfarrapadas da vez? Falta credibilidade!

É muita cara de pau!

A turma é boa de gogó! Quem lembra de um secretário da prefeitura, irmão do prefeito, defender o Resort Mediterranée, escondendo o gigantesco loteamento, com mais de 1 mil unidades, sobre as dunas do Peró? Ainda tinha a audácia de dizer que as obras gerariam mais de 10 mil empregos. É muita cara de pau!

ALAIR-CAPO

Arrogância & Dinheiro

No início do governo, o “sereníssimo”, esbanjando arrogância e dinheiro, destruía sorrindo obras recém-terminadas, gastando milhões e milhões de reais para construir no lugar quiosques caríssimos. Enquanto despejava dinheiro na orla da Praia do Forte, a periferia se afogava em lama e poeira.

Deu com os burros n’água.

Intervenções das mais eloquentes do “prefeito sereníssimo” foi nos bairros de São Cristovão e Guarany. No primeiro disse que ia transformar a Avenida Joaquim Nogueira, num boulevard de 1º Mundo. No caso do Guarany, pretendeu fazer uma cidade cinematográfica, reproduzindo a Praça Porto Rocha nas décadas de 1930 e 1940. Deu com os “burros n’água”.

Para a população: poeira e lama!

Nos dois casos, quebraram tudo (asfalto, calçadas, passeio, etc) e deixaram as obras inacabadas com muita poeira e lama para a população. Para completar, o rastro de falências no comércio do Guarany e São Cristovão. Vai ser difícil para a bancada formada pela parentada tentar arrumar votos nesses bairros.

Escondendo o jogo.

A parentada do prefeito Alair Francisco (PP), o “sereníssimo”, que vai tentar se reeleger para continuar a sentar nas macias poltronas da “câmara do silêncio” é bom esconder a quem apoia: a rejeição é brutal. Os eleitores não querem ouvir falar no atual prefeito de Cabo Frio. O desgaste é imenso.

Marquinho: tentando esconder os encostos.

O desgaste não é só do “sereníssimo”, o ex-prefeito Marquinho Mendes está tentando esconder, ao mesmo tempo, vários encostos, a começar pelo próprio PMDB, considerado traíra pelos trabalhadores. Além é óbvio do próprio “professor” e do deputado Eduardo Cunha, a quem acompanhou nas votações ultraconservadoras, na câmara federal.

VANDERLEI-BENTO-2

O mais atuante

O tal do Instituto Tiradentes deve ter uma excepcional equipe de analistas políticos. Escolheu Vanderlei Bento (PMB) como o vereador mais atuante da “câmara do silêncio”. O vereador é filho do vice-prefeito Silas Bento, também conhecido por sua atuação como presidente da câmara. E Cabo Frio vai se virando. Não é?

Que dupla!

Entre um café e outro no centro da cidade e no Jardim Caiçara, alguns notórios cabos eleitorais da cidade falam da certeza da candidatura de Paulo César Guia (PSDB) a prefeito. Segundo eles, é bem possível que o “sereníssimo” indique seu sobrinho Paulo Henrique Corrêa (PP) para vice.

No responses yet

mai 25 2016

CABO FRIO E FELGUEIRA: CIDADES GÊMEAS?

Published by under Jornalismo

FELGUEIRA

Cidade de Felgueira – Portugal.

CABO FRIO E FELGUEIRA: CIDADES GÊMEAS?

O historiador Elísio Gomes Filho conversou com o presidente da Câmara de Felgueira, norte de Portugal, Inácio Ribeiro, sobre a possibilidade de Felgueira e Cabo Frio serem consideradas cidades-irmãs (geminação). As duas cidades seriam semelhantes sob o ponto de vista histórico, porquanto o navegador felguerense Gonçalo Coelho ter fundado o primeiro entreposto mercantil, no porto da Laguna de Araruama, em 1503.

No responses yet

mai 25 2016

BÚZIOS

Published by under Jornalismo

BÚZIOS BORDÔ

BB

Triste visita!

Na última segunda-feira a vereadora Joice Costa (PP) recebeu visita nada agradável. O delegado titular da delegacia de polícia cível de Búzios foi a Câmara, no gabinete da vereadora, cumprir um mandado judicial de busca e apreensão.

Transferências irregulares?

A vereadora Joice Costa, que por muito tempo pertenceu ao PSDB e agora navega na caravela do PP, está sendo acusada por algumas testemunhas de ter patrocinado dezenas de transferências de títulos eleitorais de forma irregular.

Que grupo!

No dia 1º de junho o Tribunal de Justiça (TJ-RJ) vai julgar ação onde o prefeito André Granado (PMDB) é réu. O Vice Muniz, ávido pelo afastamento do prefeito, anda exibindo relação de nomes dos primeiros a serem exonerados. É mesmo muita vontade de assumir e dar o troco. Que grupo político chegou ao poder, em Búzios!

Arranjo politiqueiro

O grupo político que hoje governa ou desgoverna Búzios, chegou ao poder com uma união de interesses imediatos, leia-se, chegar ao poder. Isso feito, a briga começou e continua até agora, prejudicando e muito a população: um arranjo politiqueiro que está custando muito caro à cidade.

“Cotoveladas”

A arrumação política, que levou o “doutor” André Granado a prefeitura não resistiu muito tempo, ou melhor, a tempo nenhum. A vontade de chegar ao poder era tão grande, que, desde o início o grupo trocava cotoveladas para ver quem é que sentava nesta ou naquela cadeira. Uma lástima!

Durma-se com um barulho desses!

Claudio Agualusa, que prega uma política com ética, baseada nos bons costumes e bom senso, fez uma reunião política com Raminson Lopes, Cláudia Carrilho e Genilson Drummont, buscando apoio para o processo eleitoral.

Baixo nível!

Pelo que se pode observar as redes sociais da Internet terão um grande papel nas eleições de 2016. Infelizmente, porém, o baixo nível parece ser a marca registrada do processo. É preciso mais debates e menos agressões. Quem sabe um dia o processo político por aqui chega a bom nível.

Os “udenistas” não sabem de nada!

Os “udenistas” continuam trabalhando com pouco ou nenhum respeito pela população buziana. Acreditam, em suas cabeças elitistas, que são detentores de conhecimentos inalcançáveis pelos buzianos, principalmente os mais simples. Os “udenistas” não sabem de nada!

No responses yet

mai 25 2016

2ª EDIÇÃO DO SARAU AFRO-FEMINISTA – 4 DE JUNHO – CIEP DO JACARÉ.

Published by under Jornalismo

SARAU-AFRO-FEMINISTA

2ª EDIÇÃO DO SARAU AFRO-FEMINISTA

O Coletivo OJI convida você pra uma tarde massa de trocas regada a poesia, música, dança e muito protagonismo feminino! Venha trazer seu axé!! O tema será Carolina Maria de Jesus-Arte do lixo. Todo mês tentaremos, homenageando, lendo, recitando, declamando, relembrando, fortalecendo e mantendo viva a arte das mulheres pretas escritoras poetisas, compositoras, artistas plásticas… É um espaço de protagonismo feminino, com foco na mulher preta. (Ou seja, homens venham pra prestigiar, descontruir e aprender: P) Haaaa, mas sou branca, vou fazer o que lá? Você é mulher e existe algo chamado sororidade… VENHA! rsrs E Quem quiser somar será muiiiito bem vindo.

Programação:

14:00h – Dinâmica de Expressão Corporal – Quem sou Eu?
(Gabi Perola)

14:30h – Você conhece Carolina Maria de Jesus? – Vídeo

15:00h – Discussão sobre o vídeo.

15:30h – Roda de Conversa com Anne Moon – Auto estima e modificação corporal.

16:00h – APRESENTAÇÕES ARTÍSTICAS COM MICROFONE ABERTO!
Manas venham recitar suas poesia e cantar suas músicas. O espaço é nosso!

16:30h – Ciranda praieira (Flor de Pernambuco)

Enquanto isso terá exposição de:

- Livros
- Quadros (Anne Moon)
- Artesatanatos da Jucelma Coelho

Axé pra todos. E Vamos ocupar nossos espaços, discutir nossas pautas e nos fortalecer!
Conto com a presença e energia positiva de vocês!!

CIEP DO JACARÉ – Rua Samuel Bessa, s/ nº – Jacaré – Cabo Frio / RJ

Sábado, 4 de junho às 18:00 – 21:00

No responses yet

mai 25 2016

DICAS – A REVOLTA DA CHIBATA – Edmar Morel.

Published by under Jornalismo

DICAS BORDÔ

LIVRO-1

Este é o livro reúne documentos, entrevistas, artigos e fotos sobre a história da rebelião na Marinha de Guerra, em 1910, liderada por João Cândido, o Almirante Negro, que tinha o objetivo de acabar com os castigos corporais aos marinheiros e, num plano mais elevado, instaurar justiça social e dignidade na sociedade brasileira da época. Publicado originalmente em 1959, A Revolta da Chibata lembra fatos que a história oficial havia esquecido: os tenebrosos massacres na Ilha das Cobras, lugar em que os revoltosos, já anistiados, foram confinados em uma masmorra cheia de cal; e o navio Satélite, que levou, em seu porão, centenas de marinheiros para os confins da Amazônia, onde foram vendidos como escravos ou simplesmente fuzilados.

No responses yet

mai 25 2016

FOTOS – “FICOU BRAVO!” – Antônio Ângelo Trindade Marques.

Published by under Jornalismo

FOTOS BORDÔ

bravo

 

No responses yet

mai 25 2016

FESTIVAIS DA CANÇÃO – ANOS 1960 – 1

Published by under Jornalismo

RETRÔ BORDÔ

TROPICALISMO

Tropicalismo.

CHICO

Chico Buarque e MPB4.

fest_edulobo_mmedaglia_0

Marília Medalha e Edu Lobo.

No responses yet

mai 25 2016

REFRESCO

Published by under Jornalismo

REFRESCO BORDÔ

SEXY0015

SEXY0016

SEXY0017

No responses yet

mai 25 2016

MM – MASSAS & CIA. – DELIVERY.

Published by under Jornalismo

MM-MASSAS

No responses yet

mai 25 2016

DELÍCIAS DA LENINHA

Published by under Jornalismo

DELICIAS-DA-LENINHA

No responses yet

mai 25 2016

CALENDÁRIO ELEITORAL DE 2016.

Published by under Jornalismo

CALENDARIO

No responses yet

mai 25 2016

CENTRO DE BELEZA RÚBIA DUARTE

Published by under Jornalismo

RUBIA-DUARTE

RUBIA-QUARTA

No responses yet

mai 25 2016

LUCIANA MARINHO – “AMOR IMENSO” – HOJE NO TEATRO MUNICIPAL DE NITERÓI – 19 HORAS!

Published by under Jornalismo

LUCIANA-MARINHO

No responses yet

mai 24 2016

EDITORIAL – A PRAIA DELES É OUTRA!

Published by under Jornalismo

EDITORIAL BORDÔ

O prefeito de Cabo Frio continua tentando ludibriar a população sobre a natureza da crise do município. Nega que a crise seja de gestão e empurra todas as culpas em direção à queda do repasse dos royalties do petróleo.

Imagina enganar os trouxas e de certa maneira, pela pobreza da argumentação, reconhece que os problemas são do seu governo e do amigo “aluno” ao não prepararem o município para as mudanças que, claramente, estavam por vir.

Mesmo sem querer o prefeito reconhece que o Pacto 20 Anos, tramado com o seu “aluno”, não inseriu no acordo nenhum projeto duradouro para a cidade, planejamento e sequer políticas públicas voltadas para infraestrutura.

A criação de fundos especiais de enfrentamento de crises ou mesmo para viabilizar projetos educacionais e ambientais de médio e longo prazo, sequer foram imaginados tanto pelo “professor”, quanto pelo o “aluno”, afinal, a praia deles é bem outra.

A pobreza intelectual e a falta de inventividade são marcas registradas desses governos dos últimos 20 anos e reveladoras da ignorância e dos objetivos desse grupo político, que se reparte em dois apenas quando interessa.

Esta na hora de quebrar este pacto de perfil coronelista.

No responses yet

mai 24 2016

AS ROSAS NÃO FALAM!

Published by under Jornalismo

NOTÍCIAS E COMENTÁRIOS BORDÔ

AS-ROSAS-NAO-FALAM-1

AS-ROSAS-NAO-FALAM-2

AS ROSAS NÃO FALAM

A secretaria de 1/7 de ambiente, deveria objetivamente rever as técnicas de plantio urbano. Por necessidade premente de mídia positiva o importante programa acaba por não ter a mínima chance de sucesso. As mudas depois de mal fixadas, sem gradil de proteção e outros aparatos necessários, não recebem a manutenção necessária como uma simples aguada.

A VERDADEIRA FAIXA DE GAZA

No cruzamento da Avenida Treze de Novembro com a Rua Jorge Lóssio, bem no coração do centro da cidade, a ordem pública, cantada em prosa e verso, passa longe. Os bares tomam conta das calçadas e a música é a  mais alta possível. Moradores reclamam a muito tempo de menores consumindo álcool, tráfico de drogas e eventuais tiroteios. Não é possível que as autoridades vão esperar acontecer algo ainda mais grave para tomar as providências necessárias?

 

One response so far

mai 24 2016

RAPIDINHAS DO JORNAL DO TOTONHO

Published by under Jornalismo

RAPIDINHAS BORDÔ

TOM-JERRY2

Os dois são cada vez mais amigos.

Insistência intrigante

Apesar da ampla oposição em diferentes setores da sociedade civil organizada e também da população como um todo, o prefeito Alair Francisco (PP) insiste no empréstimo de 200 milhões de reais. Qual a razão de tamanha insistência, mesmo sabendo que não vai dar para reverter o quadro eleitoral?

Olhos bem abertos

A “câmara do silêncio” e dentro dela a bancada governista constituída em grande parte por parentes do prefeito, a começar pelo seu filho, Marcello Corrêa (PP), que é o presidente, certamente é capaz de todas as surpresas do mundo. Portanto, olhos bem abertos, porque os vereadores representam seus próprios interesses.

CARLOS_VICTOR-1

De olho na boutique dele

Carlos Victor (Vivique), irmão e homem forte no governo de Marquinho Mendes (PMDB) tem estado pra baixo e pra cima, fazendo política 24 horas por dia. Segundo amigos discretos caso aconteça algum impedimento ele está a postos para assumir.

Por que não fizeram o Centro de Convenções? – 1

Alair e Marquinho manipularam durante 20 anos cerca de 12 bilhões e 691 milhões de reais, alguns dizem que foi até mais. Por que então não construíram o Centro de Convenções, cujo custo está em torno de 28 milhões de reais?

Por que não fizeram o Centro de Convenções? – 2

O Centro de Convenções, tem projeto, local escolhido e até financiamento. Nada disso animou o pessoal do Pacto 20 Anos a colocar pra frente o projeto e fazer a obra. Será que é para exercitar a demagogia e ter sempre alguma coisa para prometer?

Nem com os royalties o Centro de Convenções saiu.

O Centro de Convenções é peça fundamental para recuperar qualitativamente o turismo em Cabo Frio. Todos o esperam e nunca sai. Há 20 anos, com os repasses dos royalties engordando o orçamento eles nunca se animaram para construir o Centro de Convenções. Prometem, prometem e nunca sai do papel.

JANIO-6

Janio: reunião no Costa Azul

Janio fez uma grande reunião na noite desta segunda-feira, no Costa Azul Iate Clube. Debateu com os correligionários e fez a exposição de alguns pontos, que o seu grupo político considera importantes para realizar a transformação da cidade.

Falta grana pra tudo, menos para a parentada passear.

O mesmo acontece com os três “mergulhões”, que o “sereníssimo” prometeu para Tamoios. O festival de promessas passa também pela construção de 10 mil casas e 40 mil banheiros. Nada disso aconteceu. A alegação é que não há dinheiro. Mas não falta grana, muita grana, para a parentada passear no exterior.

Chega de come-dorme.

Enquanto o Centro de Convenções não sai, muito menos os “mergulhões” prometidos para Tamoios, as 10 mil casas, os 40 mil banheiros, Cabo Frio enfrenta o crescimento do desemprego gerado entre outros fatores pelo progressivo esvaziamento econômico. A cidade não aguenta mais o pessoal do come-dorme! Chega!

O povo está de saco cheio.

A população não quer mais do mesmo e as ruas dizem isso com toda a força e vontade. A população está de saco cheio de ver as parentadas e os amigos do peito do “professor” e do “aluno” se refestelando no poder, com mil e uma vantagens, enquanto o povo dá um duro danado pra sobreviver.

 

No responses yet

mai 24 2016

ARTIGO – COM O FASCISMO NÃO HÁ COMO CEDER NEM NEGOCIAR – Mauro Santayana.

Published by under Jornalismo

ARTIGO BORDÔ

MAURO_SANTAYANA_03

COM O FASCISMO NÃO HÁ COMO CEDER NEM NEGOCIAR

Querendo ou não, o voto do Sr. Jair Bolsonaro no plenário da Câmara, homenageando, aos gritos, o golpismo, a tortura, e fazendo alusão ao sofrimento físico e ao terror sofridos por Dilma Roussef quando de sua prisão – ilegal, por ilegal ser o regime – à época do regime militar, foi o ápice emblemático, o marco, o símbolo, a evidência, de uma situação histórica cristalina e incontornável.

FOTO-1

Descarado, despudorado, estúpido, violento, irracional, com centenas de milhares de votos e milhões de simpatizantes, muitos deles organizados em uma miríade de grupos que vai de saudosistas e apologistas da tortura e dos assassinatos de opositores políticos a fundamentalistas religiosos corruptos, nascidos da exploração da fé, do voto e do bolso da parte mais pobre e menos informada da população – sem oposição, sem controle por parte do Judiciário, que a ele se alia por numerosos braços, e da polícia, que lhe fornece candidatos e simpatizantes – o fascismo veio para ficar e ocupa já um espaço próprio na sociedade brasileira, desafiando abertamente a Democracia e o que ela tem de mais importante, essencial, libertário, humanístico, civilizatório.

A questão inadiável, que se coloca, para agora e o anos de eventual pós-petismo, é a seguinte: o que fazer com o fascismo?

Denunciá-lo e isolá-lo, como a absurda excrescência que é em nosso modo de vida e no nosso espectro político? Tentar articular uma frente possível, para enfrentá-lo?

Ou permitir que se instale, como legado do nosso passado colonialista e escravagista, “normalmente”, na vida do país, e que abra caminho para o poder, ajudando a isolar e a desconstruir, institucionalmente, as forças socialistas e nacionalistas, sabotando-as, e destruindo-as, e eliminando-as, praticamente, institucionalmente, da vida nacional?

Por que se chegou a esse ponto de escancarado desafio às instituições e ao Estado de direito – com o beneplácito de uma mídia parcial e partidária, e o silêncio e a omissão do Legislativo e do Judiciário, aí incluído o Supremo Tribunal Federal, que não disse “gato” a respeito da fala de Bolsonaro?

É fácil procurar culpados no campo dos inimigos da Democracia, como a velha mídia entreguista, “elitista”, venal e reacionária, que estereotipa o negro, o gay e a mulher que diz defender, em suas novelas e programas de televisão.

Também é cômodo atribuir esse estado de coisas ao próprio fascismo e a seus expoentes surgidos nos últimos anos do ventre de um anticomunismo tosco, ignorante, imbecil que vão, do que há de mais abjeto na imprensa brasileira a filósofos de bolso, cantores de rock e astrólogos, passando por pastores caçadores de passarinhos e sacerdotes católicos fundamentalistas, com ligações com o exterior.

Mas isso equivaleria a culpar uma hiena por ser uma hiena, um abutre por ser um abutre, um escorpião por ser um escorpião.

O fascismo não é razoável, nem cordato, nem racional. Com ele, não há como ceder ou negociar. Se o fosse, não seria fascismo.

A culpa pela irresistível ascensão da extrema direita – e não há outro termo, nos aspectos quantitativo e qualitativo, que possa descrever com mais propriedade o atual processo – deve ser procurada entre aqueles que deveriam, por natureza, ter – mais que vocação – a necessidade de defender a Democracia e aqueles que, no poder, tinham a obrigação, a responsabilidade histórica e ideológica, de combatê-lo, evitando que as coisas chegassem aonde estão.

Tendo enfrentado o regime militar e procurado negociar o seu fim, com o movimento das Diretas Já e a eleição de Tancredo Neves para a Presidência da República, cabia às lideranças e partidos que conduziram esse processo ter promovido a defesa, didática, permanente, verdadeira, racional, dos valores democráticos junto à população, buscando também a renovação que fosse possível nos meios de comunicação de massa – que desde antes dos governos militares, continuam basicamente os mesmos e são controlados pelas mesmas famílias – em benefício da pluralidade de opinião e da amplitude de informação, evitando que se instalasse no país um senso comum medíocre, rasteiro e estúpido, ditatorial.

Mas não o fizeram.

A fala de Bolsonaro na votação do impeachment foi um strip-tease moral por parte da Câmara
O Sr. Fernando Henrique Cardoso, que agora declarou que a fala do Sr. Jair Bolsonaro em defesa de um torturador ofende o país, não procurou contar, em seu governo, às novas gerações, o papel – a serviço também de interesses estrangeiros – do golpismo e do fascismo, pragas permanentes na história brasileira, no suicídio de Getúlio Vargas, na sabotagem e nas tentativas de golpe contra Juscelino ­Kubitscheck durante todo o seu mandato, na constante pressão contra Jango, até derrubá-lo, pela força das armas, em 1964.

Assim como não o fez o PT.

Nos 22 anos dos governos tucanos e petistas, nem sequer um miserável Dia da Democracia foi incluído no calendário oficial, com direito a feriado, e, depois da sua instituição pela ONU, em 2007, para ser comemorado todos os dias 15 de setembro, sua existência sequer foi lembrada, em uma prosaica campanha do Tribunal Superior Eleitoral.

Nesse absurdo país em que estamos vivendo, em que o Estado de Direito foi substituído pelo Estado de Direita, e não se pode ter mais liberdade de expressão ou de opinião, o que irrita não é o ódio irracional, sádico e sombrio dos apologistas do pensamento único, dos assassinatos e da tortura, mas a inação, a incompetência tática e a falta de visão estratégica – que nesse aspecto caracterizaram os últimos anos – daqueles que deveriam dar-lhe combate.

A esquerda errou quando fingiu que não viu o que estava ocorrendo já na véspera da Copa do Mundo. Errou quando não reagiu aos insultos, aos atentados verbais, às calúnias, judicialmente. Errou quando entregou a internet à direita e à extrema-direita, permitindo que esta última a usasse como um fantástico instrumento de mobilização, mas também abandonando os portais de maior audiência, para que o fascismo, por meio de seus trolls, conquistasse para seus argumentos e mentirosos paradigmas, milhões de brasileiros que estavam começando a se “politizar” justamente naquele momento – com o acesso à internet – devido à inclusão social e digital promovida pelo próprio governo.

Errou quando não compilou suas conquistas, com dados numéricos, incontestáveis – como o crescimento do PIB e da renda per capita ou a diminuição da dívida líquida de 2002 a 2014 – fazendo delas a base de um discurso e de um plano coerente de governo, que cobrisse, institucionalmente, a economia, a soberania, o desenvolvimento e a defesa.

Errou quando não fez uma reforma política, digna desse nome, quando tinha poder e popularidade para isso, preferindo adotar, como governos passados, o fisiologismo, no convívio com o tipo de escolhos políticos que se viu na televisão no dia da votação do impeachment.

E continua errando quando quer misturar alhos e bugalhos no mesmo saco de gatos e sair atirando como uma metralhadora giratória contra tudo e contra todos, em um momento em que já ninguém quer lhe dar a mão, e taticamente, há muito pouco a fazer para reverter a situação em que se encontra.

Ao fazer isso, a esquerda – e o governo – está pedindo para ser isolada ainda e cada vez mais dos demais partidos e parte expressiva da “opinião pública”.

E está fazendo exatamente o que dela esperam seus inimigos. Dando murro em ponta de faca.

Deixando-se provocar e pautar, o tempo todo, pelos adversários e pelas circunstâncias.

Estamos à vontade para criticar, porque cansamo-nos de alertar, nos últimos anos, insistentemente, em artigos como “O PT, o PSDB e a arte de cevar os urubus”, “Os Pilares da Estupidez”, e “De Golpes e de Labaredas”, para o que estava ocorrendo, do ponto de vista da degradação e da expansão geométrica dos ataques repetidos, premeditados, intencionais, contra a Democracia brasileira.

É preciso denunciar o golpe institucional em curso?

Sim. Mas não se pode simplesmente colocar trava na porta depois da casa arrombada e tentar fazer na saída do poder o que não se fez em anos em que se estava nele, do ponto de vista da defesa da Democracia, quando se viu calmamente, da janela, de braços cruzados, que a boiada estava indo, rês a rês, inexoravelmente, para o brejo.

Tão prioritário quanto, senão muitíssimo mais importante do ponto de vista histórico e estratégico, é trabalhar com firmeza para não se isolar, perecendo, politicamente – o que seriampéssimo para a democracia brasileira – e tentar, em contraposição, ir isolando o fascismo com relação ao resto da sociedade, para evitar que Bolsonaro e, eventualmente, certo juiz de Curitiba – que tem sido incensado permanentemente pelos Estados Unidos – triunfem, direta ou indiretamente – transformando-se, na oposição ou no governo, em fiel da balança eleitoral e em um elemento de permanente chantagem e desestabilização, para qualquer um que venha a vencer as eleições presidenciais – agora, antecipadamente – ou em 2018.

O que nos preocupa, no risco que corre o país, não são os palhaços loucos, sempre subestimados e ridicularizados no início, como Hitler ou Mussolini, e seus genéricos locais, mas os psicopatas que medram à sua sombra, que os veem como líderes e exemplo messiânico, e acreditam piamente neles.

Esses se transformam na alma e no sustentáculo do totalitarismo, praticando os piores crimes, usando o discurso ideológico como desculpa para idolatrar o mal e desatar, doentiamente, o seu ódio, a sua devoção pela injustiça, pela dor e pela destruição de outros seres humanos.

São eles, não em troca de voto, mas por acreditar apaixonadamente nas mentiras e mitos mais absurdos, que defendem a tortura e dizem que poderiam espancar, arrebentar e matar, como reles assassinos, em seus comentários nos portais e redes sociais.

São eles que – não se iludam – poderiam tranquila e alegremente sujar suas mãos com o sangue de pessoas desarmadas porque elas pensam de forma diferente, ou de mulheres grávidas ou crianças indefesas, por serem filhos de seus adversários políticos, caso lhes dessem uma arma, um uniforme, um porrete, uma máquina de dar choque, uma carteira com o seu retrato e um emblema.

Caberá à atitude dos grandes partidos, e das forças políticas, principalmente a esquerda, e de organizações da sociedade civil, como a OAB e a Igreja, determinar se a absurda fala de Jair Bolsonaro na votação do impeachment – que equivaleu a um histórico show de strip-tease moral por parte da Câmara dos Deputados – será vista, no futuro, como um marco fundamental para a ascensão política do que existe de pior na população brasileira, ou como o ponto de inflexão que provocou a reação da sociedade contra o avanço, até agora, paulatino, inconteste, inexorável, da fascistização do país.

Mais do que quem vai “governar” a nação nos próximos meses – entre aspas mesmo, porque há cada vez menos condições de se administrar este país, ainda mais sob condições de pressão e chantagem permanentes – é isto que está em jogo neste momento.

 

No responses yet

mai 24 2016

REFRESCO

Published by under Jornalismo

REFRESCO BORDÔ

SEXY0012

SEXY0013

SEXY0014

No responses yet

mai 24 2016

NÔMADE ARTES GRÁFICAS.

Published by under Jornalismo

BANNER_NOMADE_01

No responses yet

mai 24 2016

IRMANDADE DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO NO HOSPITAL DA MULHER.

Published by under Jornalismo

NUBINHA-1

NUBINHA-2

NUBINHA-3

Núbia Azevedo e amigas da Irmandade do Santíssimo Sacramento no Hospital da Mulher, entregando enxovais arrecadados para o Dia das Mães. Dona Nubinha realiza este trabalho há muitos anos, uma forma simples de fazer o bem ao próximo.

No responses yet

mai 24 2016

CHARGES

Published by under Jornalismo

CHARGES BORDÔ

CHARGE-1

Cidadão brasileiro após a posse de Temer, o Interino.

CORRUPTO

O udenista Carlos Lacerda, caricaturado como CORVO.

No responses yet

mai 24 2016

DICAS – “1501 – 1615 – A CONQUISTA DOS TAMOIOS” – Elísio Gomes Filho.

Published by under Jornalismo

DICAS BORDÔ

LIVRO-ELISIO

 

No responses yet

mai 24 2016

LUCIANA MARINHO – “AMOR IMENSO” – TEATRO MUNICIPAL DE NITERÓI – 25 DE MAIO -19 HORAS.

Published by under Jornalismo

LUCIANA-MARINHO1

No responses yet

mai 24 2016

JEFFERSON BUITRAGO IMÓVEIS

Published by under Jornalismo

BANNER-BUITRAGO

No responses yet

mai 24 2016

PULSAR – FOTOGRAFIA E PROGRAMAÇÃO VISUAL.

Published by under Jornalismo

BANNER-PULSAR

No responses yet

mai 24 2016

CENTRO DE BELEZA RÚBIA DUARTE

Published by under Jornalismo

RUBIA-DUARTE

RUBIA-TERCA

No responses yet

mai 23 2016

EDITORIAL – O EMPRESÁRIO TAMBÉM QUER MUDAR!

Published by under Jornalismo

EDITORIAL BORDÔ

fachada-biblioteca

O EMPRESÁRIO TAMBÉM QUER MUDAR!

Os empresários estão cada vez mais preocupados com o processo contínuo e persistente de esvaziamento econômico de Cabo Frio, no decorrer dos últimos vinte anos.  Adormecida pelo dinheiro fácil dos repasses dos royalties do petróleo, a prefeitura não desenvolveu durante todos esses anos privilegiados, políticas públicas, sequer parcerias público-privadas capazes de atrair investimentos que modernizassem a economia municipal.

Os efeitos dessa paralisia, ausência de massa crítica e de vontade política fizeram com que Cabo Frio, que é a cidade polo da Região dos Lagos não receba investimentos de acordo com o seu imenso potencial.

Ao contrário, a cidade tem perdido para os municípios vizinhos empresas importantes, geradoras de emprego e renda, que aqui poderiam criar raízes e expandir suas atividades. Não são pequenas as queixas do empresariado em relação às dificuldades que encontram na sua relação com a prefeitura de Cabo Frio nas duas últimas décadas. Infelizmente, não encontraram no poder público municipal a parceria essencial, que lhes permitisse permanecer, ampliar e diversificar atividades.

Todos querem mudar!

No responses yet

mai 23 2016

RAPIDINHAS DO JORNAL DO TOTONHO

Published by under Jornalismo

RAPIDINHAS BORDÔ

GEMEOS

Al & Zheimer apavorados com o “governo sereníssimo”, em Cabo Frio.

É bom baixar a bola!

A mídia ligada a Alair e Marquinho tenta levantar a bola para alguns vereadores, como se fossem de oposição. É bom lembrar que os nobres vereadores passaram todo o governo votando bonitinho com o prefeito, cheios de contratos e toda sorte de vantagens. Portanto, menos, muito menos, baixa a bola!

Chega de bobeira!

É uma insistência boba querer dar a esses vereadores status de oposição, de homens indignados com as ações da prefeitura, porque se preocupam com o povo. Ora, o povo não é otário e muito menos bobo. Todo mundo sabe que nos governos de Marquinho e Alair não teve oposição na câmara. Chega de bobeira!

“Câmara do Silêncio”

Ora, por que será então que o legislativo municipal ganhou do povo o apelido de “câmara do silêncio”? Por que será que manteve “silêncio obsequioso” durante todos esses anos, como se nada de anormal estivesse acontecendo na cidade? Será que.  acordaram de uma hora para outra e descobriram tudo que havia de errado? Ou por acaso o ano eleitoral tem alguma coisa a ver com isso?

Tá combinado?

Ora, o cara se elege com Alair, fechadinho com a bancada governista durante quase todo o mandato. No ano eleitoral, olha pro céu da política (Tancredo Neves falava nisso) e percebe que o “prefeito sereníssimo”, está na baixa. Faz um balanço das perdas e ganhos e vira oposição. Quem garante que não está combinado com o “Chefe” e seu “Aluno”?

RAVENGAR

Ravengar?

O médico Hélcio Azevedo é um dos políticos mais discretos de Cabo Frio, embora converse muito e com bastante gente. Tem feito, há algum tempo, um triângulo, que envolve Alair, Marquinho e o vereador Adriano Moreno. Será o Ravengar, de 2016? Cartas e e-mails para a redação do Jornal do Totonho.

Muita grana e o resultado é de dar dó.

Nos últimos 20 anos da história de Cabo Frio os prefeitos Alair Corrêa e Marquinho Mendes tiveram juntos cerca de 3 bilhões de dólares nas mãos, ou seja, 12 bilhões e 691 milhões de reais e fizeram essa “patuscada”, que está aí, em nossa cidade. É muita grana e o resultado é de dar dó.

O Pacto 20 Anos melhorou a vida de uma minoria, mas o povão ….

Os rapazes do Pacto 20 Anos, parentes e amigos do peito, melhoraram bastante de vida: disso todos tem certeza. O mesmo não pode dizer a população, principalmente aquela que mora na periferia da cidade e sofre os efeitos da concentração dos investimentos na orla da Praia do Forte.

PMDB, sinônimo de corrupção.

O PMDB virou sinônimo de Michel Temer e Eduardo Cunha, corruptos e ladrões da esperança do povo brasileiro. A tal da governabilidade do PT e o chamado presidencialismo de consenso, dentro da “democracia de massas” acabou por produzir o golpe.

“Baixo Clero”

Cabo Frio precisava urgentemente dar uma melhorada na sua representação na Câmara de Deputados Federais. Acompanhar Eduardo Cunha nas votações super conservadoras e assumir “papagaio de pirata” a votação do impeachment, naquele espetáculo deprimente é coisa do “baixo clero”, ou melhor, “baixíssimo clero”.

Ibascaf, nas mãos da parentada.

A situação do Ibascaf é cada vez pior. O instituto que deveria ser dos servidores municipais é controlado pela família do “prefeito sereníssimo”. A parentada, em grande parte foi retirada da frente dos holofotes, mas não parece disposta a “largar o osso”. Só vai sair mesmo em 31 de dezembro de 2016. Ufa!!!

No responses yet

mai 23 2016

RETRATO DO ABANDONO DE CABO FRIO – Foto: Carlinhos de Nina.

Published by under Jornalismo

RUA-JOSE-BONIFACIO

O estado em que se encontra a Rua José Bonifácio, no centro da cidade de Cabo Frio é bem a cara do abandono em que se encontra todo o município. A foto acima é de Carlinhos de Nina, que teve a gentileza de enviar ao Jornal do Totonho.

No responses yet

mai 23 2016

“VAGA-BUNDEANDO” PRO TEMER – Flávio Dário Pettinichi.

Published by under Jornalismo

OBRA-FLAVIO

No responses yet

mai 23 2016

BÚZIOS – VIROU CABO ELEITORAL?

Published by under Jornalismo

BÚZIOS BORDÔ

BB

Virou cabo eleitoral?

Parece que um conhecido instituto de pesquisa está se transformando em orgão de assessoria político-partidária. No último sábado, no Bairro Rasa, um entrevistador da empresa fazia pesquisa de intenções de voto para prefeito. Quando o entrevistado dizia que votava em Mirinho, o rapaz respondia: “esse eu não vou anotar, ele não vai ser candidato.” Curioso é que se encontrava ao lado, acompanhando o entrevistador, um ex-sócio de André Granado que se diz pré-candidato a prefeito.

Negociando vantagens.

Ano eleitoral e muita gente se assanha se apresentando em candidaturas, que todos sabem ser absolutamente inviáveis. Objetivo é um só, negociar politicamente e obter algumas vantagens aqui e acolá, dependendo de quem ganhar a eleição.

A rejeição e seus efeitos.

A rejeição da opinião pública é a grande preocupação do governo de André Granado (PMDB), daí os pesados investimentos na imagem do prefeito e do governo. O grande temor é o desgaste chegar a tal ponto, que os aliados comecem a debandar pra valer, buscando outra candidatura, com projetos semelhantes.

Mirinho: divisor de águas.

O candidato Alexandre Martins (PRB) consegue juntar grupo que, de alguma maneira, quer esticar a permanência no governo. Certos grupos esperavam mais do governo André Granado (PMDB) e apostam em Alexandre Martins para polarizar com Mirinho Braga (PDT), que é o verdadeiro “divisor de águas”, na política municipal.

No “frigir dos ovos” …

A realidade é que no “frigir dos ovos”, como Búzios não tem segundo turno, a eleição tende a polarizar. A multiplicidade de candidaturas, grande parte sem a menor chance eleitoral, é só pra negociar cargos e vantagens no futuro governo. Às vezes essa turma aposta errado.

O sonho de ser Mônaco.

Os “udenistas” continuam trabalhando na política buziana e alguns têm a coragem de fazer discurso, que se pretende de “esquerda”, mas que privilegia a “Turma da Porteira”, a qual pertencem. No fundo, aquele sonho de transformar Búzios em Mônaco, jogando a população nativa e pobre para fora das fronteiras da cidade.

Secretaria de saneamento

O vereador Henrique Gomes (PP) defende a criação da Secretaria Municipal de Saneamento Básico, com as atribuições e competências específicas para tratar da questão do esgoto, inclusive fez indicação, que foi aprovada por unanimidade. Qual seria o papel da concessionária Prolagos?

O problema central.

O problema central de entregar ao capital privado a concessão de água e esgoto é transformar o direito humano em artigo de mercado. Nesse caso, vender água é bom e lucrativo para a empresa que detém o monopólio, mas tratar corretamente o esgoto é caro. E aí quem dança é o ambiente, os cidadãos e no caso de Búzios, também a economia do município.

Proteção ambiental deveria ser consenso.

A economia de Búzios é baseada na exploração do turismo. O município é um dos mais charmosos e importantes destinos turísticos do país e com grande repercussão internacional. A degradação do seu ambiente não deve interessar a ninguém e deveria se transformar em consenso entre candidatos e partidos.

Novos temas eleitorais.

Ao lado de temas considerados até “clássicos” ou “tradicionais”, como educação e saúde, questões como segurança pública, mobilidade urbana e saneamento estarão na “ordem do dia” nas eleições de outubro. São fundamentais para o futuro de Búzios e a economia do turismo.

Opinião pública quer o debate.

A opinião pública espera e deve exigir de todos os candidatos propostas e debates sérios sobre questões que afetam diretamente a todos. Uma pena se mais uma vez o debate seja substituído por uma discussão de baixo nível, que não leva a lugar algum.

No responses yet

mai 23 2016

FOTOS – “NO MAR O CARCARÁ É OUTRO” – Antônio Ângelo Trindade Marques.

Published by under Jornalismo

FOTOS BORDÔ

CARCARA

No responses yet

mai 23 2016

ORQUESTRA DE CÂMARA DE ARRAIAL DO CABO NO MART, EM CABO FRIO – 25 DE MAIO.

Published by under Jornalismo

CONVENTO

ORQUESTRA DE CÂMARA DE ARRAIAL DO CABO NO MART

Dia 25 de maio é dia de Ensaio Aberto com a Orquestra de Câmara de Arraial do Cabo. Formada a pouco mais de um ano, com músicos selecionados em audiências públicas, a orquestra irá demostrar ao público como é a preparação para um grande concerto.  São 10 músicos e seus instrumentos, entre violinos, violoncelos, contrabaixo, viola e flauta sob a regência do Maestro Sérgio Gabriel.

E no último sábado do mês,  é Dia de Feira !!!!!!  Dia 28 de maio, das 15 às 19h, o encontro é marcado para rever os velhos e fazer novos amigos,  enquanto compra aqueles produtos fresquinhos, direto das hortas e dos fornos para a sua mesa.

No responses yet

mai 23 2016

CRÔNICA E POESIA – COMO VENCER NO BAR SEM FAZER FORÇA – Fernando Sabino.

Published by under Jornalismo

CRÔNICA E POESIA BORDÔ

FERNANDO-SABINO

COMO VENCER NO BAR SEM FAZER FORÇA

Fernando Sabino

No dia do enterro de Churchill ele foi barrado pela Polícia nada menos que cinco vezes. Tinha credencial para se postar com as suas cinco câmeras junto ao Parlamento, mas cismou de entrar na Catedral de São Paulo, onde só eram admitidos os fotógrafos oficiais: meto uma conversa, estou aqui, estou lá dentro. O guarda se postava em seu caminho, ele tranqüilamente metia sua conversa em português, desconversava, driblava, embrulhava:

— Deixa pra lá, meu chapa: proibido nada. Pra cima de mim?

Na quinta vez o guarda perdeu a paciência e o levou em cana. Mas não saber inglês sempre tinha suas vantagens: passado para as mãos dos policiais do carro de presos, tantas falou e aconteceu, que em pouco voltava, lampeiro, para junto da catedral: eu não dizia? Olha o papai aqui. Agora vou entrar aí e mandar minhas brasinhas.

E acabou entrando.

Depois do que, resolveu fazer uma reportagem fotográfica de Londres, vista de cima. Vista de cima de onde? Londres não tem cima. Só se fosse do Hotel Hilton, onde não admitem fotógrafos, para que a intimidade da Família Real, nos jardins do Palácio Buckingham não seja devassada. Mas ele tinha melhor: para que, então, havia sido inventado o helicóptero?

— Onde é que você vai arranjar helicóptero? Ainda mais sem falar inglês. Vai levar no mínimo uma semana. Deve precisar de licença especial.

— Que licença especial! — e ele peneirava o ar com a mão espalmada: — Meto aí umas conversas, você vai ver só.

No mesmo dia rodava de helicóptero nos céus de Londres, fotografando o que queria e bem entendia.

À noite foi ao pub tomar uma cerveja. O lugar estava repleto, derramava freguês pela calçada. Ele abriu caminho com as mãos, como se nadasse de peito:

— Vai que é mole, minha gente — e foi se enfiando bar adentro.

Mas era impossível alcançar o balcão, atrás do qual o dono se desdobrava passando canecas espumantes aos mais afortunados que se comprimiam ao seu redor. Ele bateu no ombro do inglês que lhe barrava a frente, estendeu-lhe uma nota:

— Olha aqui, ó velhinho, vê se me encomenda uma cerveja ao bigodudo lá do balcão. Vai passando pra frente.

— I beg your pardon? — o inglês o olhava atônito.

— Bir, bir — esclareceu ele, correndo o mesmo risco daquele principiante em inglês que sentia não estar fazendo progressos, pois toda vez que pedia uma cerveja lhe traziam um urso. Com uma mímica desabusada, que abria em torno uma clareira de empurrões, conseguiu explicar ao outro o seu propósito. E batia no peito como Tarzan:

— Mim brasileiro.

A nota foi passando de mão em mão, e apontavam:

— Uma cerveja. Para um brasileiro ali atrás.

Em pouco veio voltando por sobre as cabeças uma caneca de cerveja. Atrás dela voltou o troco. Todos achavam graça, inclusive o dono do bar, e procuravam colaborar:

— Vai passando. Muito obrigado.

Estava inaugurado um novo sistema de atendimento, dentro da ética secular dos bares ingleses. Ele já sugeria ao seu vizinho:

— Quer uma cerveja? Me dá seu dinheiro aqui. Você aí da frente, vai levando.

Para um terceiro abriu caminho novo, usando uma série de mãos solicitar à sua direita, em linha torta até o balcão. Estabeleceu mais uma conexão à sua esquerda, aos poucos foi lançando por sobre as cabeças várias rotas aéreas de dinheiro na ida e cerveja na volta, às vezes seguida do troco e de respingos de espuma.

Em poucos minutos o bar era um pandemônio: moedas circulavam de mão em mão, canecas eram passadas daqui para ali, algumas se entornavam. Atrás do balcão, o bigodudo punha as mãos na cabeça, incapaz de atender a um de cada vez, ameaçava botar todo mundo para fora antes da hora de fechar. Onde, desde os tempos de Dickens reinava o mais compungido silêncio e a mais perfeita ordem, baixou pela primeira vez na História a mais animada das confusões e o contentamento era geral. Os fregueses riam, alegres, e se prestavam a multiplicar o movimento, estendendo os braços como remos naquele mar de cabeças:

— Para quem essa cerveja?

— Pega ali o meu troco.

— Mais uma para mim!

O sistema do mutirão se alastrara pelo bar inteiro, já ninguém mais sabendo de quem para quem. A horas tantas ele se despediu com um tapa nas costas dos que o circundavam, à brasileira, quando a animação ia no auge e se transformava em cantoria:

— Este bar já está chato. Vou me mandar e inaugurar outro.

No responses yet

mai 23 2016

ARTIGO – 50 ANOS DE RETROCESSO EM 5 DIAS DE GOVERNO USURPADOR – Jeferson Miola.

Published by under Jornalismo

ARTIGO BORDÔ

TEMER

50 ANOS DE RETROCESSO EM 5 DIAS DE GOVERNO USURPADOR

15 medidas do governo golpista fazem o Brasil retroceder àquela época do Estado oligárquico montado para atender aos interesses de uma minoria parasitária.

Jeferson Miola (*)

Bastaram 5 dias para confirmar o que já se sabia sobre a natureza anti-povo e anti-nação do golpe de Estado mal-disfarçado no impeachment fraudulento da Presidente Dilma.

As políticas do governo usurpador presidido pelo golpista Michel Temer fazem o Brasil retroceder 50 anos em 5 dias; fazem o Brasil retroceder àquela época do Estado oligárquico montado para atender aos interesses de uma minoria parasitária e patrimonialista às custas da exclusão da maioria da população. A ver:

1. extinguiu o Ministério do Desenvolvimento Agrário, responsável por políticas públicas específicas [crédito, assistência técnica, inovação, comercialização, direitos civis] para mais de 5 milhões de famílias [ou 20 milhões de pessoas] da agricultura familiar e reforma agrária que produzem cerca de 70% dos alimentos consumidos pela população, além de itens agrícolas de exportação;

2. extinguiu o Ministério das Mulheres, Igualdade Social e Direitos Humanos, órgão vocacionado para o desenvolvimento de políticas afirmativas da identidade histórica e social de milhões de brasileiras e brasileiros que ficaram invisibilizados e silenciados ao longo de séculos de opressão e dominação capitalista;

3. extinguiu o Ministério da Cultura, responsável pela condução de políticas tradutoras da diversidade e da pluralidade cultural que singulariza o Brasil no mundo;

4. nomeou para os postos do primeiro escalão homens brancos, ricos, todos senhores representantes exclusivos da burguesia agrária, comercial, industrial, imobiliária e financeira e, além disso, implicados em corrupção – 16 dos 24 ministros são investigados na Lava Jato e em outros crimes: é um governo 75% Lava-Jato;

5. quer acabar com os percentuais mínimos de aplicação na saúde e na educação, e com isso vai desviar mais de R$ 200 bilhões anuais dos recursos destas áreas essenciais para transferir ao capital financeiro internacional na forma de juros e dívida indecentes;

6. anunciou o desfinanciamento e o sucateamento do SUS, que passará a ser um sistema restrito e focado e não mais universal, deixando a imensa maioria da população indefesa diante da privatização que pretende promover da saúde;

7. pretende eliminar quase 4 milhões de beneficiários do Bolsa-Família e reduzir todos os projetos e importantes políticas sociais em andamento;

8. anunciou uma reforma trabalhista e previdenciária que seqüestra direitos conquistados historicamente pela classe trabalhadora;

9. anuncia a liberação dos jogos de azar – bingo, jogo do bicho, cassinos – que é causa de destruição de pessoas e famílias viciadas e porto seguro para a lavagem de dinheiro e que, além disso, não aumenta a arrecadação tributária;

10. pretende rever demarcações de terras da reforma agrária e populações indígenas para preservar a concentração e especulação fundiária dos latifúndios;

11. promete entregar o pré-sal e a Petrobrás para petroleiras estrangeiras, e pretende desmantelar toda a cadeia nacional de gás e petróleo;

12. se compromete a realizar um processo selvagem de privatizações: como disse o conspirador golpista Michel Temer, quer “privatizar tudo o que é privatizável”;

13. ataca os países vizinhos e da região que condenam o golpe de Estado, abandonará os BRICS e fechará embaixadas estratégicas para fazer o país regredir à lógica colonizada do alinhamento subordinado às potências estrangeiras, em especial aos Estados Unidos;

14. ameaça adotar o método do PSDB de nomear para a chefia da Procuradoria da República os procuradores servis que engavetam processos e escondem a patifaria e roubalheira que praticam no governo;

15. promove a partidarização e loteamento radical do Estado: usam até o cargo do garçom que serve cafezinho no Palácio do Planalto para nomear apaniguados do governo usurpador – é a restauração das capitanias hereditárias.

O inventário das medidas regressivas adotadas pelo governo usurpador é longo, vai além dos exemplos citados acima. Os golpistas demonstraram ter muita pressa em executar o plano. A cerimônia de auto-posse da turba golpista que assaltou o Palácio do Planalto no dia 12 de maio não deixa dúvidas disso.

Os conspiradores se refestelavam naquela festa deplorável, sem a presença de uma única mulher e de nenhum negro, que abastardou a República. Depois do 17 de abril, dia da “assembléia geral de bandidos comandado pelo bandido Eduardo Cunha”, como caracteriza a imprensa internacional, o 12 de maio foi o segundo ato emblemático da história asquerosa do golpe: lá estavam os homens brancos, ricos, canalhas golpistas e corruptos se auto-oficiando para pilharem o Brasil depois de promoverem a farsa grotesca da derrubada de uma Presidente inocente através de um impeachment sem crime de responsabilidade.

Para conseguir impor seu projeto anti-povo e anti-nação, o governo usurpador precisará suplantar a resistência crescente na sociedade brasileira e mundial. Não será nada fácil, porque o conspirador Michel Temer carece de legitimidade popular para governar o Brasil.

(*) Carta Maior.

No responses yet

mai 23 2016

RETRÔ – “A ERA DO RÁDIO”

Published by under Jornalismo

RETRÔ BORDÔ

RADIO-1

RADIO-2

RADIO-3

No responses yet

mai 23 2016

REFRESCO

Published by under Jornalismo

REFRESCO BORDÔ

SEXY008

SEXY009

SEXY0011

No responses yet

mai 23 2016

CHARGES

Published by under Jornalismo

CHARGES BORDÔ

CHARGE-2

CHARGE-3

No responses yet

mai 23 2016

LUCIANA MARINHO – “AMOR IMENSO” – TEATRO MUNICIPAL DE NITERÓI – 25 DE MAIO -19 HORAS.

Published by under Jornalismo

LUCIANA-MARINHO

No responses yet

mai 23 2016

NÔMADE ARTES GRÁFICAS

Published by under Jornalismo

BANNER_NOMADE_01

No responses yet

mai 23 2016

MM – MASSAS & CIA.

Published by under Jornalismo

MM-MASSAS

No responses yet

mai 23 2016

CENTRO DE BELEZA RÚBIA DUARTE

Published by under Jornalismo

RUBIA-DUARTE

RUBIA-SEGUNDA

No responses yet

Next »