fev 25 2017

CARDÁPIO DO DIA – 25-02-2017.

Published by under Jornalismo

CARDAPIO_1

EDITORIAL – NOTÍCIAS DE BRASÍLIA?

CHARGE – SURUBA GOLPISTA.

CADERNO DE POLÍTICA

CADERNO DE BÚZIOS


No responses yet

fev 25 2017

NOTÍCIAS DE BRASÍLIA?

Published by under Jornalismo

EDITORIAL_2

O prefeito de Cabo Frio esteve em Brasília acompanhado por pequeno grupo de expoentes do seu governo. O que o levou a Brasília foi o ‘Efeito Barroso’? Percorreu gabinetes ciceroneado pelo rebento de Jorge Picciani (PMDB), de quem é aliado no Rio de Janeiro. Não obteve nada! As declarações foram insossas e procuraram dar a entender que o prefeito desfruta de prestígio na capital federal. Um espanto! Afinal, o prefeito de Cabo Frio era apenas suplente de deputado. Quando assumiu ficou pouquíssimo tempo e faltou a votações importantes, embora não tenha esquecido de comparecer ao “regabofe” oferecido por Temer. Projetos? Acordos políticos? Articulações? Nada disso! Passou em brancas nuvens pelo Congresso Nacional. Poderia ser então catalogado como deputado do alto ou baixo clero? A resposta é sua leitor.


No responses yet

fev 25 2017

SURUBA GOLPISTA.

Published by under Jornalismo

SURUBA


No responses yet

fev 25 2017

CADERNO DE POLÍTICA

Published by under Jornalismo

POLITICA_3

Quem manda na Praia do Forte?

Quem manda na Praia do Forte? Os ambulantes? Quiosqueiros? Barraqueiros? O PRB de Cláudio Bastos? A Igreja Universal assumiu? O proprietário dos coqueiros? A coordenadoria do meio ambiente? As perguntas continuam sem respostas. O governo tem a obrigação de dar essas respostas.

Jornal Náutico Convés.

CONVES

Em circulação mais uma edição do Jornal Náutico Convés. A publicação é obra do designer gráfico, Filipe Guia e do fotógrafo e ambientalista, Antônio Ângelo. O jornal conta com textos do novo coordenador de meio ambiente da prefeitura de Cabo Frio, o biólogo Eduardo Pimenta.

O ‘Efeito Barroso’

AQUILES_BARRETO_01

Caso o ‘Efeito Barroso’ chegue ao ponto de provocar o afastamento do cargo o prefeito Marquinhos Mendes (PMDB), o seu substituto será um parente, o presidente da câmara, Aquiles Barreto (SD). O presidente da câmara terá prazo para a convocação de nova eleição, da qual Marquinhos Mendes não poderia participar.

Poderoso e articulado.

HELCIO_AZEVEDO

O secretário de governo Hélcio Azevedo é uma das figuras mais poderosas e articuladas do governo do PMDB, em Cabo Frio. Bastante discreto o médico também “figura carimbada” no Hospital Santa Izabel e na Irmandade, que leva o mesmo nome, está aparecendo mais que gostaria. Os novos tempos exigem transparência.

Crise civilizatória.

Em tempos de crise civilizatória dois setores tendem a crescer: igrejas e forças de segurança. Cabo Frio é mostra quase perfeita dessa realidade. Basta olhar com alguma acuidade para perceber o quanto a sociedade anda doente.

Nova legislatura.

Os incrédulos e os cínicos costumam dizer que a cada legislatura a composição da câmara de vereadores piora. Não é o caso dessa nascida das eleições de outubro de 2016. A qualidade parece melhor e pelo menos as sessões estão mais movimentadas.

A expansão do sebo.

BARCAROLA_SEBO

O sebo de livros Barcarola é um dos mais sortidos do país tem sede em Cabo Frio. É dirigido por duas irmãs, Clarissa e Lara Leal, sobrinhas do professor Walter Nogueira da Silva, que dá nome a biblioteca pública municipal de Cabo Frio. As proprietárias estão com plano de expansão que prevê revistas de histórias de quadrinhos e discos (CD e vinil).

O ‘Efeito Barroso’ foi mais forte.

barroso_0

O grupo de mídia da prefeitura de Cabo Frio bem que tentou empurrar para Janio a rejeição da semana, mas não deu. Bem mais forte o ‘Efeito Barroso’, pode ter o significado de fim de festa, com traço amargo na boca, do grupo político de Marquinhos Mendes (PMDB).

O Marquinhos do PMDB.

MARQUINHO_MENDES_16

É público e notório que o prefeito Marquinhos Mendes sempre esteve junto ao ex-governador Sérgio Cabral Filho, ao governador Luiz Fernando Pezão e outras cabeças coroadas ou premiadas do seu partido, o PMDB. Suplente de deputado federal (não conseguiu se eleger, em 2014), assumiu, votou as “pautas bombas”, mas acabou por herdar o mandato de Eduardo Cunha, que hoje está preso por corrupção, em Curitiba.


One response so far

fev 25 2017

EFEITOS DA SECA NA SALINA DESATIVADA – MASSAMBABA – Antônio Ângelo Trindade Marques.

Published by under Jornalismo

SALINA-DESATIVADA


No responses yet

fev 25 2017

CADERNO DE BÚZIOS

Published by under Jornalismo

BBB

“Barracos”

Não são poucas as reclamações sobre seguidos “barracos” na Câmara Municipal de Búzios. Não custa nada, nem um pouco, aos representantes do povo manter a compostura e ter noção dos cargos que ocupam por delegação popular.

Dignidade & Respeito

Os vereadores têm salários bem acima da média da população e uma série de privilégios, que o cidadão comum não possui. O mínimo que os vereadores devem fazer é trabalhar com dignidade e manter o respeito entre si e junto à população.

Cunha, abrindo o bico?

A imprensa tem especulado quase diariamente sobre a possível delação premiada do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB). A delação ficou mais provável e próxima após o STF ter negado a soltura do ex-presidente da câmara. Muitos políticos do interior do Rio de Janeiro tremem só de pensar no Cunha, abrindo o bico.

Mirinho na Internet.

A turma de André Granado (PMDB) tem ficado incomodada com as seguidas participações do ex-prefeito Mirinho Braga (PDT), nas redes sociais da Internet. Mirinho está conseguindo capitalizar novo público, que pouco conhecia suas ideias e propostas para a cidade. A internet renovou Mirinho.

Marcação cerrada.

Mirinho Braga (PDT) tem feito marcação cerrada ao governo de André Granado (PMDB), cobrando o descaso da administração com o patrimônio ambiental e cultural de Búzios. O ex-prefeito está politicamente vivo e disposto a não permitir a degradação de sua cidade.

Saneamento: futuro de Búzios.

A votação para o processo de privatização da CEDAE reascendeu a discussão sobre a água e o esgoto, em Búzios. A questão saneamento tem que estar mesmo na ordem do dia. Qualquer governo que se respeite tem que estar atento ao saneamento, aí está amarrado o futuro do município.

E agora?

Uma das características mais marcantes dos “sheiks do petróleo”, na Região dos Lagos foi o inchaço da máquina pública. Búzios não fugiu dessa realidade e com a queda dos preços internacionais do barril de petróleo, a crise se instalou.

MANOEL-EDUARDO-MARRECO

Portas Fechadas

Manoel Eduardo da Silva (Marreco)

O prefeito cometeu dois erros (reteve e investiu) sabendo ele que investir em marketing conquistaria mais votos, ou seja, eleitores novos e de forma baratíssima procurou investir em uma estrutura não mais suficiente. Insuficiente, pois, os pacientes que utilizavam a recepção do hospital municipal, já tinham informações sobre sua fracassada gestão. Uma vez que, o pessoal do atendimento e profissionais da saúde não eram o suficiente para atender a população buziana. Ele o prefeito tentou matar (dois coelhos) de uma só vez, instalando dois aparelhos de televisão para se tornar o local, em excelência em atendimento em saúde, mas, a crescente dependência neste atendimento, nos chamou a atenção e suscitou num grande problema, econômico e eleitoral, após a denúncia feita a Promotoria Eleitoral da Comarca o prefeito foi condenado a pagar multa, não satisfeito com a condenação recorreu e perdeu, agora solicitou o parcelamento para não ter problema com a sua diplomação. Tentar reter o paciente com TV foi um engodo televisivo e sem sucesso. Agora esse mesmo prefeito fecha as portas (aos mesmos pacientes). Hospital sem emergência é igual o Bochecha sem o Claudinho, prefeito. MARRECO.

 


No responses yet

fev 25 2017

JORNAL DO TOTONHO

Published by under Jornalismo

JORNALDOTOTONHO_2


No responses yet

fev 24 2017

CARDÁPIO DO DIA – 24-02-2017.

Published by under Jornalismo

CARDAPIO_1

EDITORIAL – FARINHA POUCA MEU PIRÃO PRIMEIRO.

CHARGE – IMPOSTO DE RENDA

TEATRO QUINTAL

MART – ANTÔNIO DE GASTÃO.

CARNAVAL DO PARÓQUIA NA SOCIEDADE MUSICAL SANTA HELENA.

CADERNO DE POLÍTICA.

CHARGE – OS IMIGRANTES.

CADERNO DE BÚZIOS


No responses yet

fev 24 2017

FARINHA POUCA MEU PIRÃO PRIMEIRO!

Published by under Jornalismo

EDITORIAL_2

Não por acaso o prefeito de Cabo Frio foi discípulo de Alair Corrêa (PP). Embora não tenha o domínio das “frases feitas”, das “tiradas políticas”, é pródigo em gafes e arrumar encrencas desnecessárias, apesar de ter fama de agasalhar mais humor, que o “professor”. É preciso ter profundo sentido autodestrutivo ou achar que as palavras ganham impunidade em sua boca, para no 1º dia de governo soltar aquela pérola “farinha pouca meu pirão primeiro”. Com a história política que tem acumulado, a frase acabou caindo como uma luva para a sua imagem e para o seu governo. O “beijo no coração”, despolitizada, mas inofensiva, ficou para trás.


No responses yet

fev 24 2017

IMPOSTO DE RENDA!

Published by under Jornalismo

CHARGE1


No responses yet

fev 24 2017

TEATRO QUINTAL

Published by under Jornalismo

TEATRO


No responses yet

fev 24 2017

MART – ANTÔNIO DE GASTÃO.

Published by under Jornalismo

MART

MART-2

MART-3

Em ritmo de Carnaval, não podemos deixar de lembrar da grande participação de Antônio de Gastão no Carnaval cabofriense, nos diversos ranchos e blocos que alegravam as ruas da cidade – Guarani, Galho Verde, Verde Galho, União das Flores, Violetas, Lirio do Amor, Tudo Azul, Marisco, cada qual com suas cores e suas marchas.

“Eu sou um folião. Rapaz, com 15, 17 anos, comecei no Carnaval, lutando pelas origens de Cabo Frio… Fiz marchas carnavalescas, marchas bonitas que tinham enredo, marcha-enredo, como a que eu fiz falando de Cabral, o descobridor do Brasil.”

Cabral, um navegante português
Um grande homem com muita luz
Foi ele que descobriu
Monte Pascoal, a ilha de Vera Cruz
No alto da colina ele avistou
A terra virgem, patrimônio do Senhor
Com o seu povo varonil
Ele avistou o nosso querido Brasil
Senhores das florestas
São índios guerreiros
Vamos homenagear
Nosso povo brasileiro
Olê-lê,
Olá-lá,
Vamos dançar o samba
Na senzala de sinhá
Mas o Cabral…

 


No responses yet

fev 24 2017

CARNAVAL DO PARÓKIA, NA SOCIEDADE MUSICAL SANTA HELENA – 24 DE FEVEREIRO – HOJE.

Published by under Jornalismo

PAROKIA


No responses yet

fev 24 2017

CADERNO DE POLÍTICA

Published by under Jornalismo

POLITICA_3

Tremendo nas bases.

Reuniões sucessivas com o seleto grupo político após a grande repercussão causada pelo despacho do ministro Luís Roberto Barroso do STF. O impacto foi tão forte que as “paredes murmurantes” do Palácio Tiradentes, na Sesmaria do São Bento, o chamam de ‘Efeito Barroso’.

Óbvia demais a viagem a Brasília.

barroso_0

Ministro Luís Roberto Barroso.

Alguém em sã consciência acredita mesmo que o prefeito Marquinhos Mendes (PMDB), acompanhado de Hélcio Azevedo e Roberto Pillar (o “imperador” não apareceu?) e ciceroneado por Leonardo Picciani (PMDB) foi a Brasília resolver problemas financeiros? Não terá o prefeito percorrido alguns gabinetes preocupados com o ‘Efeito Barroso’?

Estadia em Brasília

A estadia do prefeito Marquinhos Mendes em Brasília foi cheia de promessas, declarações vazias, sem qualquer conteúdo prático. O ‘Efeito Barroso’ é tão evidente que só mesmo quem  crê que o coelhinho da Páscoa põe ovo ou tem interesses no governo “farinha pouca meu pirão primeiro” pode assumir uma “verdade” dessa natureza.

O prefeito conhece pouco Brasília.

O prefeito de Cabo Frio não deve conhecer bem Brasília. Até porque era suplente, ficou período bem pequeno como deputado federal e pouco apareceu no Congresso: ausência notada, inclusive em votações fundamentais para o país, repetindo sua atuação na Assembleia Legislativa. Não esqueceu, entretanto, de apoiar as “pautas-bombas” do seu líder Eduardo Cunha (PMDB) então presidente da câmara de deputados federais.

Herança de Cunha.

ec  MARQUINHO_MENDES11

O prefeito de Cabo Frio substituiu justamente o deputado Eduardo Cunha, do seu partido, o PMDB, que foi destituído da presidência da câmara de deputados federais, cassado por corrupção e hoje se encontra preso em Curitiba. A Operação Lava Jato, finalmente o pegou.

É pra rir ou pra chorar?

Na correria para livrar a cara de Marquinhos Mendes (PMDB), no ‘Efeito Barroso’ e desviar o foco para outro, no caso, Janio, a mídia governista errou na mão ao endeusar Silas Bento (PSDB). O ex-vice-prefeito de Alair Corrêa (PP) foi promovido a condição de deputado progressista e antenado as aspirações populares.

Vai perder o ‘Efeito Trump’?

Nem mesmo o ‘Efeito Barroso’ fez o grupo das “andorinhas do doutor” se mobilizar politicamente, nem pra tirar aquela “casquinha” da preocupação do prefeito, do “imperador” e demais membros da Corte. Sem câmara e tateando sem destino pelas ruas o grupo pode jogar fora o ‘Efeito Trump’ das eleições de outubro.

The Walking Dead.

ZUMBI

A prefeitura de Cabo Frio, em pouco mais de 50 dias, enterrou na Comsercaf cerca de 34 milhões de reais, o que dá por volta de 630 mil por dia. A natimorta Comsercaf pode estar se empenhando  para ser catalogada e participar dos próximos episódios  do The Walking Dead.

O carnaval promete

O governo do “farinha pouca meu pirão primeiro” parece ter predileção para arrumar confusão onde não existe. Tudo o que o governo precisa é de tranquilidade, sem marola. Arrumar confusão com o Sepe Lagos por conta do Ensino Médio é bobagem sem tamanho. O Ensino Médio existe no município há muitos anos: tem estabilidade!

Tratou e não cumpriu.

MANOEL-JUSTINO-PENSATIVO

O ex-vereador Manoel Justino conhecido por sua habilidade política, capaz de transitar por inimagináveis blocos políticos e ideológicos conseguiu ser agasalhado, no governo “farinha pouca meu pirão primeiro” como supervisor administrativo. Superintendente da Igualdade racial, ainda não. O prefeito Marquinhos Mendes (PMDB) não cumpriu.


One response so far

fev 24 2017

OS IMIGRANTES

Published by under Jornalismo

IMIGREANTES


No responses yet

fev 24 2017

CADERNO DE BÚZIOS

Published by under Jornalismo

BBB

Fragilidade política.

O governo bem que tenta aparentar tranquilidade, mas a situação político-jurídica não é nada boa. A questão jurídica somada ao mau desempenho administrativo deixa o grupo André Granado muito frágil politicamente.

Tentativa de cooptação.

As tentativas do esquema de André Granado (PMDB) absorver parte do grupo político de Mirinho Braga (PDT) não têm funcionado. Mesmo tendo perdido as eleições de 2 de outubro o grupo se mostra coeso e não foi contaminado durante o processo eleitoral por interesses econômico-financeiros.

Enxugando gelo – 1.

Diariamente jornais, blogs e redes sociais na internet mostram soldados da PM e Polícia Civil apreendendo drogas e armas. Ao lado, os “homens da lei” posam orgulhosos do trabalho realizado. É o tradicional “enxuga gelo”, que não leva a lugar algum, sequer a diminuição da violência.

Enxugando gelo – 2.

Enquanto a sociedade não iniciar uma grande campanha para a mudança profunda das leis que tratam essa questão das drogas, no Brasil, as polícias e o judiciário continuarão a “enxugar gelo” para deleite de alguns religiosos e órgãos ligados à chamada “segurança pública”.

O EJA é importante.

A Educação de Jovens e Adultos (EJA) é da maior importância para os trabalhadores e as camadas mais pobre da população. Extinguir o EJA ou colocar dificuldades para a sua implementação e continuidade representa o desejo das elites de impedir a ascensão social e econômica dos trabalhadores.

Esperança na recuperação.

Em diálogo com alguns amigos o ex-prefeito Mirinho Braga (PDT) disse que não teme pela destruição total do que plantou em suas gestões a frente da cidade. Segundo ele, a devastação está acontecendo de forma gradual, mas mesmo a terra arrasada pode ser recuperada.

Não deixem de ler – Imperdível!!!!!!!!!!!!!

PROCESSO:
Nº 0000305-57.2016.6.19.0172 – AÇÃO DE INVESTIGAÇÃO JUDICIAL ELEITORAL UF: RJ
172ª ZONA ELEITORAL
MUNICÍPIO:
ARMAÇÃO DOS BÚZIOS – RJ
N.° Origem:
PROTOCOLO: 2397192016 – 02/10/2016 12:33
AUTOR: COLIGAÇÃO VOLTA BUZIOS (PDT, PHS, PT)
ADVOGADO: Carlos Magno Soares de Carvalho
ADVOGADO: David Augusto Cardoso de Figueiredo
INVESTIGADO: ANDRE GRANADO NOGUEIRA DA GAMA
INVESTIGADO: CARLOS HENRIQUE PINTO GOMES
JUIZ(A): MARCELO ALBERTO CHAVES VILLAS
ASSUNTO: AÇÃO DE INVESTIGAÇÃO JUDICIAL ELEITORAL – Conduta Vedada a Agente Público – PEDIDO DE APLICAÇÃO DE MULTA
LOCALIZAÇÃO: ZE-172-172ª Zona Eleitoral
FASE ATUAL: 21/02/2017 16:44-Registrado Sentença de 21/02/2017. COM SENTENÇA ASSENTADA – Audiência de inquirição de testemunhas

Despacho

Sentença em 21/02/2017 – AIJE Nº 30557 Exm.º Dr. MARCELO ALBERTO CHAVES VILLAS

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO

JUÍZO DA 172ª ZONA ELEITORAL

Estrada da Usina, Rua 02, S/N – Edifício do Forum – Centro CEP.: 28.950-000 – Armação dos Búzios – Telefax: (22) 2623-1154

AIJE N. 305-57.2016.6.19017 ASSUNTO: AÇÃO DE INVESTIGAÇÃO JUDICIAL ELEITORAL – conduta vedada a Agente publico – pedido de aplicação de multa

AUTOR: COLIGAÇÃO VOTA BÚZIOS (PDT, PHS,PT)

ADVOGADO: CARLOS MAGNO SOARES DE CARVALHO, OAB/RJ 73.969

INVESTIGADO; ANDRE GRANADO NOGUEIRA DA GAMA ADVOGADOS: SERGIO LUIZ COSTA AZEVEDO FILHO, OAB/RJ 131.531

ADVOGADO: RODNEY LUIZ PEREIRA, OAB/RJ 166.697

A S S E N T A D A

Audiência de Inquirição de testemunha

Aos 21/02/2017, nesta cidade de Armação dos Búzios, na sala de audiências, perante o MM. Juiz Dr. MARCELO ALBERTO CHAVES VILLAS, PARA A REALIZAÇÃO DA AUDIÊNCIA DESIGNADA NESTES AUTOS. Presente o i. Promotor Eleitoral, Dr. André Luiz Farias. Ausente o autor, presente a i. advogada, Dra. Renata Lima de Alencar, OAB/RJ 172.786. Ausentes os investigados, bem como seus i. advogados, Dr. Sergio Luiz Costa Azevedo Filho, OAB/RJ 131.531 e Dr. Rodney Luiz Pereira, OAB/RJ 166.697. Ausentes as testemunhas de defesa: Gustavo Conceição Quintanilha, Deildo Junior Rodrigues Santos e Rogério da Silva do Amaral. Aberto o pregão, na ação de investigação Judicial Eleitoral, n. 305-57.2016.6.19.0172, e tendo sido o réu citado conforme fls. 37, e tendo o mesmo apresentado defesa nos moldes da lei complementar 64/90, defesa esta assinado pelo i. advogado, Dr. Rodney Luiz Pereira, OAB/RJ 166.697 , o mesmo devidamente intimado por D.O. da realização desta assentada não compareceu, destarte, a requerimento do autor da ação e do Ministério Publico Eleitoral foi determinada a condução coercitiva da parte ré, o ínclito Prefeito Andre Granando Nogueira da Gama e do vice Prefeito Carlos Henrique Pinto Gomes. No que tange às pessoas mencionadas na exordial que seriam estagiários do Gabinete do Prefeito, o Juízo determina a reiteração de expedição de ofício à Secretaria Municipal de Administração para que informe a folha de pagamento dos estagiarios de nível médio e superior, de janeiro a Setembro de 2016, bem como a existência de processo seletivo para contratação dos mesmos. Oficie-se para que a resposta venha em 24h, sob pena de busca e apreensão. Fica determinada a condução coercitiva do Prefeito e do Vice-Prefeito que, caso não venham acompanhados de seus advogados lhe será nomeado advogado dativo. Designo nova AIJ PARA O DIA 07/03/2017 ÀS 14H.

PELO MM JUIZO FOI PROFERIDO O SEGUINTE DESPACHO

“O Juízo, ponderando melhor o requerimento Ministerial e da parte autora no que tange à condução coercitiva do réu, verifica o precedente do Colendo Tribunal Superior Eleitoral, não admitindo o depoimento pessoal da parte, a saber do H.C. N. 103-MG, relator Ministro Arnaldo Versiani em 04/06/2009, informativo de n. 19/2009. Destarte a condução coercitiva seria um excesso, sendo certo que o réu já apresentou defesa e os depoimentos testemunhais podem ser dispensados, haja vista que não se sabe sequer pela exordial o nome dos estagiários que teriam participado do suposto evento no Gabinete do Prefeito, candidato à reeleição, durante o período eleitoral, conforme fotografias de fls. 19/20. Com efeito, o que se necessita são as informações requeridas a Secretária Municipal de Administração e ao órgão de Recursos Humanos da Prefeitura, obviamente, órgão hierarquicamente inferior a própria pasta da Secretaria Municipal de Administração, contendo a ficha funcional dos estagiários da Prefeitura no período mencionado. Com as respostas aos ofícios, vem os autos conclusos para eventual decisão, pois o julgamento antecipado da lide não é vedado na ação de investigação judicial eleitoral, caso haja elementos suficientes para a prolação de Sentença. No que tange ao julgamento antecipado da lide há precedente do Egrégio Tribunal Regional Superior Eleitoral em uma AIME, do recurso especial Eleitoral n. 30/274/MG, Acórdão de n. 2006/2010, relator Ministro Marcelo Henrique Ribeiro Oliveira, do TSE de 05/08/2010, pag.82. Caso não seja hipótese de julgamento antecipada da lide, por certo, já verifica a preclusão, pelo menos em relação a parte ré acerca da produção de tal prova oral, outrossim, se não for julgamento antecipada da lide e se as respostas dos ofícios também demonstram há prescindibilidade da prova oral, possível que o Juizo determine abertura de vista às partes para oferecimento das alegações finais” Pela i. advogada da parte autora foi dito que: “Requer seja declarada a preclusão para produção de prova oral, em relação as testemunhas arroladas e que não compareceram a presente audiência, considerando que não foi solicitada pela parte ré a intimação pelo Juízo, mormente pelo fato de inexistir endereço das mesmas.” Pelo MM. Juízo foi proferido o seguinte DESPACHO; “Retirado o feito de pauta. Publicado todo o ocorrido em Diário da Justiça Eleitoral”. Intimados os presentes. Nada mais havendo, encerro o presente termo, às 14h33 que após lido e achado conforme, vai devidamente assinado. Eu ____, CDSM, matr. 01/18573, digitei e subscrevo.

MARCELO ALBERTO CHAVES VILLAS
JUIZ ELEITORAL
PROMOT0R ELEITORAL: ADVOGADA DA PARTE AUTORA:

 


No responses yet

fev 24 2017

JORNAL NÁUTICO CONVÉS

Published by under Jornalismo

CONVES


No responses yet

fev 24 2017

JORNAL DO TOTONHO

Published by under Jornalismo

JORNALDOTOTONHO_2


No responses yet

fev 23 2017

CARDÁPIO DO DIA

Published by under Jornalismo

CARDAPIO_1

EDITORIAL – EXEMPLO DE QUE MESMO?

CADERNO DE POLÍTICA

CADERNO DE BÚZIOS

COLETIVA DE IMPRENSA

 


No responses yet

fev 23 2017

EXEMPLO DO QUE MESMO?

Published by under Jornalismo

EDITORIAL_2

O prefeito e o “imperador” foram pra mídia dizer que o ministro do STF, Luís Roberto Barroso, usou o processo de Marquinhos Mendes (PMDB) apenas como exemplo. Sem dúvida! Que foi como exemplo todo mundo sabe. O exemplo pode dizer respeito a muita coisa: o foro privilegiado, impunidade e até mesmo perversão da justiça. Foram essas as três expressões utilizadas pelo ministro. Poderia ter usado, por exemplo, expressões como “foro democrático”, “justiça exercida em sua plenitude”, “transparência”, “regras comuns a todos os cidadãos”. Não fez uso delas em nenhum momento. O processo, entre tantos, que o prefeito responde foi usado como exemplo do que mesmo?


No responses yet

fev 23 2017

CADERNO DE POLÍTICA

Published by under Jornalismo

POLITICA_3

Não dá para “roer a corda”

Durante a campanha eleitoral, o prefeito Marquinhos Mendes (PMDB) assumiu o compromisso de manter o ensino médio na prefeitura, englobando o “Rui Barbosa”, o “Elza Bernardo” e o “Marli Capp”. Não dá agora para “roer as cordas”. Hoje às 11 horas tem reunião entre o prefeito e as comunidades escolares, com a participação do vereador Rafael Peçanha (PDT).

Ralos conhecidos

Em apenas um mês o velho ralo da Comsercaf consumiu cerca de 34 milhões de reais. É grana que não acaba mais! O governo “farinha pouca meu pirão primeiro” disse que iria mudar os métodos do antecessor, mas continua repetindo o desastre.

Zumbis

É preciso muita cara de pau para colocar 34 milhões de reais numa empresa declarada extinta, encerrada, finada, falecida, morta ou qualquer coisa que o valha. A Comsercaf, a exemplo da Procaf e Secaf é autarquia zumbi, que continua como morta-viva sugando os recursos públicos.

Dilapidando & Degradando

Cabo Frio, com prefeitos incapazes de perceber que estão dilapidando diariamente belíssimos patrimônios culturais, históricos e ambientais, já pode ser considerado um balneário da zona metropolitana do Rio de Janeiro. E com todas as consequências para a degradação dos índices de qualidade de vida e violência exacerbada.

Modelo Baixada Fluminense.

O exame superficial das lideranças políticas e “empresariais” que tem aparecido na cidade, da câmara de vereadores aos quadros do executivo, mostra que o “modelo baixada fluminense” se expandiu pela Região dos Lagos, especialmente Arraial do Cabo e Cabo Frio. O quadro é gravíssimo, bem pior do que se imagina.

Me engana, que eu gosto.

Fica evidente que algumas áreas da administração pública no governo “farinha pouca meu pirão primeiro” existem apenas para constar. É o popular “me engana, que eu gosto” e isso vale não apenas para a população, mas também para os ocupantes dos cargos, que sabem de suas irrelevâncias, mas preservam as portarias a qualquer custo. Afinal, a crise justifica muita coisa.

Cobertor curto.

Esse esquema estruturado antes do processo eleitoral é que garante o sucesso eleitoral junto às camadas médias urbanas, muito em especial dos representantes das famílias tradicionais. Como vivemos época de crise, o “cobertor fica bem mais curto”, o atendimento das demandas reprimidas fica mais difícil.

Repercussões.

Esses setores das camadas médias urbanas tem grande influência na sociedade: igrejas, pequenas empresas, colégios etc e quando não atendidos conseguem incomodar o governo. Bem diferente das camadas mais pobres da população, em sua maioria das periferias, cujas vozes não encontram a mesma repercussão.

Tudo combinado

No intenso processo de privatização no governo de Marcello Alencar, o hoje deputado Luiz Paulo Coelho da Rocha era vice-governador e Alair Corrêa o líder do governo, na Assembleia Legislativa. Hoje, contrariando toda a orientação nacional tucana, o PSDB do Rio de Janeiro faz oposição a privatização da CEDAE: o teatro todo combinado com Picciani, o avalista junto a Meirelles.

Bagunça

O caminhão da água mineral Itabira bloqueava na manhã de ontem a rampa de acesso para idosos e cadeirantes na esquina da Avenida Nilo Peçanha com Rua Jorge Lóssio. Passam veículos da PM, da Guarda Municipal e nenhuma providência e isso bem em frente ao quartel do Corpo de Bombeiros: e nada!


2 responses so far

fev 23 2017

TUCANALHAS!!!!!!!!!!!

Published by under Jornalismo

TUCANALHA


No responses yet

fev 23 2017

CADERNO DE BÚZIOS

Published by under Jornalismo

BBB

Os estacionamentos.

ESTACIONAMENTO1

Os estacionamentos, na Ferradura, como em outras áreas de Búzios, são verdadeiros exemplos de bagunça, desorganização e danos ao meio ambiente. Imagine o que vai acontecer no Carnaval: só imagine!

Cardápio azedo.

Os observadores políticos de Búzios não acreditam que a possível cassação de Luiz Fernando Pezão (PMDB) e de seu vice Francisco Dornelles (PP) não afetaria a governabilidade de André Granado (PMDB) e Henrique Gomes (PP). O que poderia azedar o grupo seria a cassação de André Granado, o que mudaria a correlação de forças no município.

O vice é candidatíssimo.

O vice-prefeito Henrique Gomes (PP) é candidatíssimo a sucessão de André Granado, mas enfrenta a resistência do grupo original, que cresceu ao longo do governo de André. Para ter chance real na sucessão terá que manter o grupo, absolutamente unido.

Apoio à privatização.

O ex-prefeito de Búzios publicou ontem nas redes sociais e no Jornal do Totonho texto apoiando a privatização da CEDAE, lembrando como era a questão do fornecimento de água antes da Prolagos assumir a exploração, no município.

Câmeras: maior segurança!

A instalação de câmeras pela cidade é importante para dar a sociedade à sensação de maior segurança, em especial nas áreas públicas. Demanda também a criação de uma central de monitoramento, pessoal treinado e rapidez nas respostas a população.

‘Cidade partida’ – 1.

Apesar da instalação das câmeras contribuírem para aumentar a sensação de segurança, por si só não resolve. O modelo de ocupação urbana do município, como de tantos outros no país, tem que ser repensado. A ‘cidade partida’ contribui o crescimento da violência.

‘Cidade partida’ – 2.

A divisão do município em áreas ocupadas pelas elites, e as altas camadas médias, com renda e apetrechos urbanos em mãos e do outro lado periferias pobres, em constante crescimento, são o modelo básico de ‘cidade partida’. Esse modelo gera concentração de renda, deteriorização da qualidade de vida e violência cada vez maior.


No responses yet

fev 23 2017

ABRINDO CAMINHOS PARA OS TALENTOS DO INTERIOR.

Published by under Jornalismo

CCR


No responses yet

fev 23 2017

TEATRO QUINTAL

Published by under Jornalismo

TEATRO


No responses yet

fev 23 2017

CARNAVAL DO PARÓKIA.

Published by under Jornalismo

PAROKIA


No responses yet

fev 23 2017

QUEBRANTO – José Sette.

Published by under Jornalismo

QUEBRANTO


No responses yet

fev 23 2017

COLETIVA DE IMPRENSA

Published by under Jornalismo

COLETIVA

CONVITE

COLETIVA DE IMPRENSA

A Prefeitura de Cabo Frio, por meio das Secretarias de Cultura e de Turismo, convida para coletiva de imprensa para tratar da organização e dos preparativos para o Carnaval 2017. O encontro será na próxima sexta-feira, dia 24 de fevereiro, às 10h, na Casa de Cultura José de Dome (Charitas). Na ocasião serão apresentadas as regras gerais para a festa deste ano, bem como serão feitos os esclarecimentos de dúvidas. Também participam da coletiva os responsáveis pelas Secretarias de Desenvolvimento da Cidade, Mobilidade Urbana e Saúde; das Coordenadorias de Postura, Serviços Públicos, Meio Ambiente e Comunicação; da empresa Municipal de Limpeza Urbana; da Guarda Municipal e da Associação de Blocos Carnavalescos de Cabo Frio (Abaccaf).

Pauta da coletiva:

Funcionamento da Arena dos Blocos e dos blocos de rua.

Atividades na Praça da Cidadania

Suporte oferecido aos blocos

Organização da Guarda Municipal

Atuação da Coordenadoria de Posturas em relação aos ambulantes.


No responses yet

fev 23 2017

JORNAL DO TOTONHO

Published by under Jornalismo

JORNALDOTOTONHO_2


No responses yet

fev 22 2017

CARDÁPIO DO DIA

Published by under Jornalismo

CARDAPIO_1

EDITORIAL – APANHADO DE “CALÇA CURTA”, MARQUINHOS MENDES VIRA “EXEMPLO”.

FLOR DO JASMIM MANGA – Lula Espírito Santo.

CADERNO DE POLÍTICA

CADERNO DE BÚZIOS

PRAIAS – Mário Flávio Moreira


One response so far

fev 22 2017

APANHADO DE “CALÇA CURTA”, MARQUINHOS MENDES VIRA “EXEMPLO”.

Published by under Jornalismo

EDITORIAL_2

Sempre hábil nas manobras políticas o grupo político do prefeito de Cabo Frio foi apanhado de “calça curta” no despacho do ministro Luís Roberto Barroso do STF. Tudo que o grupo não quer é visibilidade desse nível no Judiciário e na mídia, local e nacional. Exemplo do mal estar provocado pelo “foro privilegiado”, considerado “perversão da justiça” é muito ruim para imagem do prefeito, que até então apenas despolitizava o mandato com a frase brega “um beijo no coração”, mas que começou mal o novo mandato com a célebre frase antiética “farinha pouca meu pirão primeiro”. O problema para o atual prefeito de Cabo é que agora quando os ministros do STF e do TSE forem examinar os seus processos, antecipadamente saberão do que e de quem se trata.


No responses yet

fev 22 2017

FLOR DO JASMIM MANGA – Lula Espírito Santo.

Published by under Jornalismo

LULA_ESPIRITO_SANTO

Flor do Jasmim Manga.


No responses yet

fev 22 2017

TEATRO QUINTAL

Published by under Jornalismo

TEATRO


No responses yet

fev 22 2017

ABRINDO CAMINHO PARA OS TALENTOS DO INTERIOR

Published by under Jornalismo

CCR


No responses yet

fev 22 2017

FEVEREIRO/NOVEMBRO

Published by under Jornalismo

58


No responses yet

fev 22 2017

CADERNO DE POLÍTICA

Published by under Jornalismo

POLITICA_3

“Tratamento Vip”?

Os professores da ativa estão tendo “tratamento vip” com o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Os professores estão numa situação diferenciada até mesmo em relação à área de segurança pública, que ainda não viu a cor do 13º salário. Já os inativos …

Ponto de encontro.

O Café Per Tutti, ponto de encontro, na Galeria Square Garden, reuniu na tarde de ontem gente de todas as vertentes político-ideológicas: Dirlei Pereira, José Martins, Moacir Cabral, Wilmar Monteiro, José Américo Trindade (Babade), Jefferson Buitrago, Luciano Silveira, Paulinho Ferreira entre tantos outros. O papo rolou solto, sem discriminação.

Recaída neoliberal.

Na animada conversa no Café Per Tutti, na tarde de terça-feira, o professor José Américo Trindade, o Babade não perdeu a oportunidade para gozar o empresário Jefferson Buitrago. Segundo Babade, Jefferson e Janio tiveram recaída neoliberal.

“Lágrimas de sangue”

SILAS_BENTO_3

O deputado tucano Silas Bento (PSDB), colheu alguns louros políticos por seu voto contrário a privatização da CEDAE, seguindo a orientação do privatista-mor, Luís Paulo Coelho da Rocha (PSDB), hoje “convertido” em defensor das empresas estatais. O deputado cabofriense chorou “lágrimas de sangue”, mas segurou a onda da sua liderança na Alerj.

Debate ruim.

O debate entre os deputados Janio Mendes (PDT) e Silas Bento (PSDB), na Assembleia Legislativa não favoreceu em nada ao deputado trabalhista. O tucano, novato no parlamento, teve um espaço político que normalmente nunca teria, até porque lhe falta o conhecimento, digamos assim, mais amplo e profundo sobre o tema.

Boa notícia!

ANDRE-CECILIANO  JANIO  ZEIDAN

Os deputados André Ceciliano, Janio Mendes e Zeidam conseguiram aprovar na Assembleia Legislativa emenda que estabelece, que todo valor do empréstimo concedido ao Estado deverá ser destinado exclusivamente ao pagamento dos servidores.

Desvio de foco

A preocupação do grupo político de Marquinhos Mendes (PMDB) é manter o foco voltado em outra direção que não a dele. Após a divulgação do despacho do ministro do STF, Luís Roberto Barroso, em mídia nacional, tudo que Marquinhos Mendes quer é que o esqueçam.

Mau exemplo de ‘foro privilegiado’

Não é por acaso que o governo buscou colocar os holofotes na direção do deputado Janio Mendes (PDT). A ideia é justamente voltar à mídia para outro lugar que não seja o STF onde o ministro Barroso citou Marquinhos Mendes (PMDB) como exemplo de mau funcionamento do “foro privilegiado”, gerando impunidade.

Esperanças no “Imperador dos Francos”

Até a semana passada o grupo político de Marquinhos Mendes (PMDB) nadava em ‘mar de tranquilidade’, acreditando que nada poderia impedir a continuidade do governo. Depois do despacho do ministro Barroso tudo mudou e as esperanças estão depositadas mais uma vez no “imperador dos francos”, filho mais velho do “Pepino, o Breve” (título sugestivo).

Vai sobrar alguma palmeira em pé?

O novo governo do Arraial do Cabo resolveu realizar a criação de alguns jardins na orla da Praia Grande, praticamente na véspera do Carnaval. A pergunta que não quer calar é: vai sobrar alguma palmeira em pé?

É um espanto!

É de espantar, mas como se trata de Arraial do Cabo tudo é possível: a sucessão de Renatinho Vianna, que mal acabou de tomar posse, começou. No governo, candidatos como Márcio Galo, Thiago Brasil e o vice-prefeito Sérgio Carvalho, começam a aparecer. Na oposição, o vereador Tom Porto e por incrível que pareça o ex-prefeito Henrique Melman.

 


One response so far

fev 22 2017

CADERNO DE BÚZIOS

Published by under Jornalismo

BBB

Aos “trancos e barrancos”

O vice-prefeito Henrique Gomes (PP), experiente político, tenta com insistência romper o cerco que o grupo político original de André Granado. O ciúme é grande com clara intenção de impedir o crescimento político do vice-prefeito dentro do esquema político do governo.

Uma sacudida na inércia

Em função da inércia da prefeitura em tratar com seriedade a questão da segurança pública, os empresários resolveram investir. Esperam apenas que a prefeitura faça a sua parte.

Má impressão!

Não foi das melhores a impressão deixada pela reunião entre empresários e vereadores, que ficaram calados apesar das observações pouco elegantes, digamos assim do empresário Nani Mancini.

Sucessão antes do tempo?

Por incrível que possa parecer tem muita gente no meio político que fala, sem medo, do processo sucessório de André Granado (PMDB) mesmo sabendo que o prefeito está iniciando o segundo mandato. Talvez a insatisfação com a administração buziana tenha apressado os interessados ou até mesmo a possibilidade de impedimento do prefeito.

Preocupação geral.

Em função das deficiências apresentadas no recolhimento do lixo em toda a extensão do município, moradores e comerciantes em geral estão apreensivos com a chegada do Carnaval. A multiplicação da população tende a agravar problemas crônicos que a prefeitura não consegue resolver.

De segunda linha, mas …..

Apesar dos serviços da Prolagos, em Búzios, não serem absolutamente de primeira linha não parece que a população queira encerrar os serviços da concessionária. Essa ao menos tem sido a postura das principais lideranças do município.

MIRINHO_BRAGA_6

Mirinho Braga 

Essa discussão de privatização da CEDAE me atenta para, mais uma vez, perceber o quanto nossa memória é curta.
Os mais jovens não sabem, os que chegaram aqui há pouco tempo não viveram essa experiência.
Em 1997 o governador Marcelo Alencar privatizou, com prefeitos de Iguaba, São Pedro, Cabo Frio, Arraial e Búzios, a CEDAE em nossa Região.
Como era o serviço da CEDAE em nossa Região?
O abastecimento de água era satisfatório?
Tínhamos rede de água em todos os Bairros ou os caminhões pipa dominavam o pedaço?
Tínhamos estações de tratamento de esgoto?
Vivíamos e éramos sustentamos com água de poço ou esperávamos, pacientemente, a chuva chegar.
A vinda da Prolagos (com todas as falhas que ela ainda tem) foi uma das coisas mais importantes que aconteceu para o desenvolvimento de nosso turismo e consequentemente de geração de empregos.
Que a privatização da CEDAE no restante do Estado do Rio seja um instrumento de melhoria para a população.


No responses yet

fev 22 2017

PRAIAS – Mário Flávio Moreira

Published by under Jornalismo

ARTIGOS_BORDO

MARIO_FLAVIO_MOREIRA_2

Mario Flavio Moreira (*)

A nossa região foi privilegiada com uma diversidade e beleza ímpar de ecossistemas costeiros, que nos têm proporcionado um potencial paisagístico e ambiental, de interesse não apenas para moradores, mas também para turistas e pesquisadores que visitam a região, garantindo a manutenção da economia de nossas cidades e provendo o sustento de muitas famílias. Infelizmente esse patrimônio que a natureza nos deu, vem sofrendo diversas agressões por conta do mau uso que dele o ser humano faz.

Quando falamos em problemas ambientais que geram conflitos judiciais na zona costeira, certamente a maior parte deles se dá nas praias. E, como não podemos falar em praia sem tratar dos ambientes que estão intimamente ligados a ela, por extensão trata-se também das dunas e restingas, pois um dano que ocorra num desses três ambientes afetará também os outros.

PRAIAS O art. 10, parágrafo 3º da Lei Nacional de Gerenciamento Costeiro conceituou praia como sendo: “A área coberta ou descoberta periodicamente pelas águas acrescida da faixa subsequente de material detrítico, tal como areias, cascalhos, seixos e pedregulhos até o limite onde se inicie a vegetação natural, ou, em sua ausência, onde comece um outro ecossistema”.

Sua definição legal é importante para que esse bem seja delimitado, uma vez que diversas questões jurídicas sobre ele podem surgir. Quando não for possível demarcá-la, a solução é realizar perícia segundo os parâmetros da Lei 7.661 de 16/05/1988. Logo, o Poder Público deve evitar a invasão, a privatização ou o desvio de finalidade desse bem que não esteja previamente delimitado. Já a sua proteção jurídica é garantida pelo art. 3º, inc.I, da mesma lei.

Sua importância está ligada primeiramente ao lazer, como forma de diversão, tanto para o banho de mar quanto para práticas esportivas e sociais. Porém, toda essa recreação à beira-mar faz com que a degradação desse ambiente costeiro se dê de forma bem acentuada, afinal, a maioria dos municípios da zona costeira é desprovida de sistemas adequados para coleta e disposição final dos esgotos domésticos. Consequentemente, o lançamento desses sedimentos se dará no mar, interferindo na balneabilidade destas praias. Possui também importante função paisagística, o que gera grande especulação imobiliária, pois a disputa por imóveis de frente para o mar é grande, apesar de terem um valor mais elevado. Portanto, do ponto de vista econômico, se faz necessário que a praia se mantenha com suas características naturais.

PRAIA-DO-FORTE

Por ser a praia um bem público, de uso comum do povo, é livre a sua utilização por todos. Além disso, por ser patrimônio público, somente poderá ser apropriada por terceiro em caso de desafetação que deverá ser feita expressamente por uma emenda à Constituição Federal. Dessa forma, a inalienabilidade é uma característica inerente aos bens de domínio público e consequentemente das praias. Porém, a realidade nos mostra outra situação bem diferente, como caso das residências particulares que são construídas em terrenos limítrofes às praias, dificultando o acesso a elas, como ocorre em quase todas as praias de Búzios por exemplo. Em tal situação, a melhor solução é, muitas vezes, a instituição da servidão de passagem, desapropriando-se a praia para que a população tenha seu acesso ao mar assegurado. Outras situações problemáticas são as construções de condomínios particulares e fechados à beira-mar, aos quais somente quem for proprietário do imóvel localizado em seu interior, consequentemente, só esses mesmos proprietários é que podem frequentar a praia cercada pelo condomínio, o que a torna privativa de um grupo restrito.

De uma maneira geral, as ações do poder público se caracterizam por ser de caráter de remediação e não preventivas, e consequentemente possuem caráter de planejamento bastante reduzido. Nesse contexto, urge a necessidade dos nossos municípios elaborarem os seus “Planos de Ordenamento da Orla Costeira”, visando coibir principalmente: A ocupação e privatização de áreas públicas e APP´s, inclusive praias; A utilização intensiva de áreas de preservação e protegidas em detrimento de seus recursos naturais, muito acima de sua capacidade de suporte; Os abusos gerados por licenciamento ambiental inadequado de empreendimentos; O comércio clandestino praticado por ambulantes nas praias e; O trafego de veículos na faixa de areia, como ocorre todos os dias na Praia do Forte em Cabo Frio.

(*) Biólogo e Consultor Ambiental Zona Costeira e os Problemas Ambientais


No responses yet

fev 22 2017

JORNAL DO TOTONHO

Published by under Jornalismo

JORNALDOTOTONHO_2


No responses yet

fev 21 2017

CARDÁPIO DO DIA

Published by under Jornalismo

CARDAPIO_1

EDITORIAL – ÁGUA: DIREITO HUMANO.

CADERNO DE POLÍTICA

SOBRE O MOMENTO POLÍTICO DO ESTADO E OS MEUS VOTOS NA ALERJ – Janio Mendes.

OPINIÃO – SOBRE A PRIVATIZAÇÃO DA CEDAE – Jefferson Buitrago.

CADERNO DE BÚZIOS.

 


One response so far

fev 21 2017

ÁGUA: DIREITO HUMANO.

Published by under Jornalismo

EDITORIAL_2

O debate, extremamente saudável e duro, se instalou nas redes sociais da Internet sobre a questão da privatização da CEDAE.

O Jornal do Totonho sempre defendeu que determinados setores considerados essenciais, tanto para a vida humana e a economia são inerentes ao Estado.

O acesso à água é direito humano, e tem que ser explorado, gerenciado e subsidiado pelo poder público. Este papel não cabe à iniciativa privada e não pode estar ao sabor do tão ilustre e indecifrável mercado.

Caso a administração pública, direta ou indireta, esteja trabalhando de maneira ineficiente cabe à sociedade civil organizada através de suas representações exigir eficiência, respeito, honestidade e transparência.

A privatização entrega a iniciativa privada, nacional e internacional, uma empresa que é fruto do esforço dos trabalhadores e propriedade da sociedade como um todo.

 


One response so far

fev 21 2017

A MÍDIA – 1

Published by under Jornalismo

55


No responses yet

fev 21 2017

CADERNO DE POLÍTICA

Published by under Jornalismo

POLITICA_3

A privatização da CEDAE

Os internautas nas redes sociais, debateram a aprovação da privatização da CEDAE pela Assembleia Legislativa, liderada a toque de caixa pelo presidente Jorge Picciani (PMDB). O estado falido cedeu a chantagem do capital financeiro, que hoje é hegemônico dentro do governo federal, na figura do ministro da fazenda Henrique Meirelles.

HM  &  JP

A mão de Henrique Meirelles e Picciani.

O ministro da fazenda Henrique Meirelles é ex-presidente internacional do Banco de Boston, um dos pilares mundiais do capital financeiro. Foi o próprio Banco de Boston, que fez a avaliação dos ativos da CEDAE e que agora, através do seu agente político, promove a privatização do único ativo que havia restado ao Estado do Rio de Janeiro.

Incoerências e contradições

O Brasil não é a toa o país das incoerências e das contradições. O PSDB votou contra a privatização da CEDAE, justamente o partido que, no governo Marcello Alencar e Fernando Henrique Cardoso, fez verdadeira devastação no patrimônio público do país. Com Marcello Alencar foi embora o BANERJ e com FHC, entre outras coisas, a Cia. Vale do Rio Doce.

Cadê a memória?

MA  &  hqdefault 

Muito engraçado ver o deputado Luis Paulo, líder tucano, criticar o processo de privatização da CEDAE. Quando vice-governador do estado foi o principal artífice da privatização. É de uma falta de respeito a inteligência e memória da população gritantes. Ao lado o recém chegado deputado Silas Bento sempre com cara de paisagem. Afinal, parece não entender o que está acontecendo.

A posição de Janio.

JANIO

O deputado Janio Mendes votou pela privatização da CEDAE, defendendo a argumentação de ser essa a única forma de regularizar o pagamento dos servidores públicos estaduais. Ao mesmo tempo o deputado cita o que ele entende como exemplo bem sucedido a Prolagos, aqui na Região dos Lagos. Entretanto, o deputado assumiu o compromisso de não votar pelo aumento da contribuição dos servidores estaduais.

Adriano Moreno desativou?

A ineficácia política das “andorinhas” na política local é imensa. Apesar de Adriano Moreno (REDE) ter chegado em segundo lugar nas eleições de 2 de outubro de 2016, não conseguiu formar uma bancada e parece ter desativado o grupo político.

Andorinha ou João de Barro?

A inércia gritante do grupo político que, sob o ponto de vista eleitoral, soube muito bem aproveitar a maré do repúdio da população aos políticos, é incontestável. A cidade fervilhando de ações e boatos e as “andorinhas”, procurando se transformar em “joão de barro”.

O “imperador dos francos”

Algumas cabeças coroadas do grupo “farinha pouca meu pirão primeiro”, procuram aparentar tranquilidade e domínio do processo jurídico. Apesar do despacho do ministro Barroso, o grupo acredita que o “imperador dos francos” vai descomplicar no TSE e no STF.

Mudança de foco.

A votação da privatização da CEDAE caiu como uma luva para o governo “farinha pouca meu pirão primeiro”. As “luzes da ribalta” desviaram o foco do prefeito Marquinhos Mendes (PMDB) para o deputado Janio Mendes (PDT). Nesse período, quantos coqueiros serão plantados?

Sem lamentos.

Não ficou claro quem manda na Praia do Forte e toda a sua orla. Por enquanto parece que a coordenação do meio ambiente não apita nada. E até mesmo o representante do PRB no secretariado, Cláudio Bastos, também não. Quem manda é Cláudio Moreira da Comsercaf ou os barraqueiros? Os lamentos pela Praia do Forte cessaram.


2 responses so far

fev 21 2017

A MÍDIA – 2

Published by under Jornalismo

54


No responses yet

fev 21 2017

SOBRE O MOMENTO POLÍTICO DO ESTADO E OS MEUS VOTOS NA ALERJ – Janio Mendes.

Published by under Jornalismo

ARTIGOS_BORDO

JANIO-MENDES-5

O Estado do Rio vive o momento político e ecônomico mais grave das últimas décadas. É preciso ter responsabilidade e seriedade para enfrentar esta crise. Sem demagogia e com pé no chão. A situação dos servidores chegou ao seu limite. Por isso as razões para o meu voto na questão da Cedae são de fácil compreensão:

- É preciso colocar em dia o salário dos servidores. São em torno de 500 mil entre ativos e inativos que estão há meses sem nenhuma segurança de recebimento de seus salários.

- O termo firmado entre o Estado e a União é uma proposta viável, que prevê a liberação de empréstimo de quatro bilhões e meio para colocar em dia o pagamento dos servidores de uma única vez e não havendo, pelos próximos quatro anos o bloqueio das contas. A união assume o pagamento da parcela dos empréstimos feitos pelo Estado. Isso dá um acordo de 60 bilhões em quatro anos.

- O Estado não tem outro ativo que não a Cedae para colocar como garantia. A companhia não está sendo vendida, mas suas ações estão sendo colocadas como garantia para o empréstimo

- A Cedae já foi vendida em partes, como na Região dos Lagos, Niterói, Região Serrana, ficando a Região Metropolitana e mais algumas cidades.

- O serviço executado pela Cedae é extremamente questionável. Na Zona Sul do Rio não falta água, mas na baixada e áreas mais pobres a falta de água é uma realidade diária. Menos de 40% dos clientes da Cedae têm coleta de esgoto, 12% da área atendida pela Cedae tem zero de distribuição de água. As tarifas cobradas pela Cedae são maiores que nas áreas privatizadas e o percentual de investimentos da companhia é mínimo e é feito com recursos do Estado.

- O modelo implementado na Região dos Lagos de concessão onerosa de uso prova que a realidade pode ser diferente. Eu fui Vereador por quatro mandatos e, no período da privatização da Cedae, na metade da década de 90, fui às ruas contra a privatização. No momento em que Cabo Frio era escrava da máfia dos carros-pipas, onde a água não chegava aos morros de Arraial do Cabo, de Armação dos Búzios, à periferia da cidade de Cabo Frio. Fui vencido e a Cedae foi privatizada na nossa região. Correu o tempo e o tempo mostrou que àquela altura eu estava errado e os defensores da privatização estavam certos. Porque nesse período a cidade de Cabo Frio e a Região dos Lagos tiveram uma melhora significativa da água, na questão do abastecimento, dando fim à máfia dos carros-pipas.

- Em 2013, tivemos a crise hídríca e o reservatório de Juturnaíba passou o período com oitenta por cento de sua capacidade, de modo que a nossa região não viu a crise da água. Além da distribuição, nós tivemos, através da participação da sociedade, no consórcio Lagos São João, nas câmaras setoriais da sociedade civil organizada, fiscalizando a empresa, tivemos o reflorestamento do entorno da Lagoa de Juturnaíba e a recuperação de todos os afluentes que contribuem para aquele manancial.

Janio Mendes.

 


One response so far

Next »