abr 25 2015

TEM QUE TER ESTOMAGO DE AVESTRUZ

Published by under Jornalismo

MUJICA

TEM QUE TER ESTOMAGO DE AVESTRUZ

Sábias palavras do ex-presidente do Uruguai, José Mujica: “Se misturarmos a vontade de ter dinheiro com a política, estamos fritos. Quem gosta muito de dinheiro tem que ser tirado da política. Tem que ir para o comércio, para a indústria, para onde se multiplica a riqueza.”

O problema, José Mujica, é que esse pessoal que topa tudo por dinheiro já quebrou a iniciativa privada por onde passou e as empresas sérias não os convidam para nada (tá doido, sô!). Como são incompetentes e predadores, o último refúgio que resta para eles é exatamente o paraíso da política onde dá para ficar rico, manter o harém, e ainda cantar de galo que é honesto.

AVESTRUZ

Estamos fritos, ex-presidente. Tem que se ter estomago de avestruz para digerir tanta miscelânea produzida por esses políticos de galinheiro em nossa terra pátria.

 

No responses yet

abr 25 2015

UM GRANDE MATEMÁTICO

Published by under Jornalismo

trata_foto-php

UM GRANDE MATEMÁTICO

O Doutor prefeito Alair Francisco (PP) desperta muita curiosidade do povo cabofriense. Ora, o vetusto cacique político disse no programa Informe Local, na Jovem TV, que está gastando R$ 6.000.000,00 (seis milhões de reais) na Escola Patrícia Azevedo, com esse dinheiro daria para construir pelo menos 10 Escolas Padrão. Por que não construiu então? Além de tudo o Doutor Prefeito é um grande matemático. Pois é!!!

No responses yet

abr 25 2015

COMÉDIA DE PASTELÃO

Published by under Jornalismo

TORTA

COMÉDIA DE PASTELÃO

Enquanto a população fica sem remédios, cirurgias, exames, médicos e os funcionários ficam sem água, café, papel higiênico etc. a diretoria da secretaria de saúde faz festinhas com farta mesa de guloseimas. A festinha, porém terminou mal. A esposa de um importante político da situação, invadiu a festinha e armou o maior barraco. Foi bolo jogado para todo lado, parecia comédia pastelão.

No responses yet

abr 25 2015

NÔMADE ARTES GRÁFICAS

Published by under Jornalismo

BANNER_NOMADE_1

No responses yet

abr 25 2015

REFRESCO – 1

Published by under Jornalismo

REFRESCO_AZUL

0018

 

No responses yet

abr 25 2015

SÓ AUMENTA A REJEIÇÃO

Published by under Jornalismo

rejeicao

SÓ AUMENTA A REJEIÇÃO

Passou da hora do prefeito começar a trabalhar de verdade. Há duas semanas que ele não faz outra coisa a não ser ir para as rádios e Tvs, soltar suas “pérolas”, na tentativa de explicar o inexplicável, a falência do seu governo. Como de costume ofende os adversários e até seus subordinados (“molóides e preguiçosos”). Tenta reverter sua enorme rejeição, mas só piora as coisas dizendo tanta bobagem.

 

No responses yet

abr 25 2015

JEFFERSON BUITRAGO IMÓVEIS

Published by under Jornalismo

BANNER-BUITRAGO

No responses yet

abr 25 2015

REFRESCO – 2

Published by under Jornalismo

REFRESCO_AZUL

0071

No responses yet

abr 25 2015

BANDIDO MORTO?

Published by under Jornalismo

BANDIDO

No responses yet

abr 25 2015

DESCASO COM O LIXO

Published by under Jornalismo

RESIDENCIAL-1

RESIDENCIAL-2

RESIDENCIAL-3

RESIDENCIAL-4

DESCASO COM O LIXO

Um descaso total da prefeitura de Cabo Frio, que começou a fazer a limpeza das ruas dentro do Condomínio Residencial Viva Mar. Capinou as ruas, colocou em grandes sacos pretos de lixo e simplesmente os deixou largados há mais de mês. Agora, muita gente passa e começa a jogar lixo em cima desses sacos pensando que serão recolhidos e nada. Alguns estão arrebentando e outros acumulando água da chuva.

No responses yet

abr 25 2015

ASSEMBLEIA UNIFICADA – 27 DE ABRIL – 18 HORAS – ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR EDILSON DUARTE

Published by under Jornalismo

-assembleiaunificada

No responses yet

abr 25 2015

WILSON MOREIRA, NO SANTO SAMBA – 1º DE MAIO

Published by under Jornalismo

WILSON-MOREIRA

No responses yet

abr 24 2015

UMA DUPLA DE RESPEITO!

Published by under Jornalismo

JANIO-1   &   RAFAEL_PECANHA

UMA DUPLA DE RESPEITO!

As ações político-jurídicas empreendidas pelo deputado Janio Mendes e pelo professor e blogueiro Rafael Peçanha deixaram a “mídia amiga” e os tradicionais bajuladores do “Sereníssimo” bastante preocupados. Essa preocupação ficou ainda mais evidente com as fontes nascidas das “paredes murmurantes” do Palácio Tiradentes. Não é por acaso que as “hienas” resolveram engrossar o caldo com os dois. Como não tem lá muito talento para escrever resta à linguagem grosseira e os tradicionais insultos. Pensam que assim espantam alguém. É de dar pena!

No responses yet

abr 24 2015

CHEGA DE INSULTOS. EXPLIQUE!!!

Published by under Jornalismo

Tombo

CHEGA DE INSULTOS. EXPLIQUE!!!

Com uma série de citações religiosas, sempre usadas na política para encobrir a falta de argumentos e iludir meia dúzia de incautos, o ex-presidente da extinta Comsercaf, Toninho “Corrêa” apenas usou de insultos para atacar o deputado Janio Mendes (PDT). Toninho esquece propositalmente, que foi seu próprio sogro, que disse em entrevista, que a autarquia tinha um custo 40% acima do combinado, digamos assim. Destituído da presidência, para não passar vergonha como parente de primeira como é, foi protegido pelo sogro, que o deslocou para a secretaria de governo. Será que vai continuar a mandar em alguma coisa ou foi àquela velha história de “cair para cima”?

No responses yet

abr 24 2015

O GENRO DE OURO!

Published by under Jornalismo

GENRO

O GENRO DE OURO!

Louvações religiosas não adiantam. Cabe a Toninho “Corrêa” e a seu digníssimo sogro, Alair explicar, o que aconteceu dentro da Comsercaf. Os dois parecem esquecer que se trata de dinheiro público e ocupando os cargos que ocupam, tem que estabelecer definitivamente dentro do governo os princípios da transparência e explicar tudo direitinho. Não adianta extinguir a Comsercaf e ficar tudo por isso mesmo. É claro que tanto Alair, eleito pelo povo e Toninho, que subiu ao poder pelos férreos laços de parentesco são ínclitos e probos. É só conferir a qualidade de vida que desfrutam. Sorte do prefeito, que tem um genro de ouro. Apesar disso, como se trata de dinheiro público, tem que explicar mesmo.

No responses yet

abr 24 2015

REFRESCO – 1

Published by under Jornalismo

REFRESCO_AZUL

0064

No responses yet

abr 24 2015

CÂMARA APROVA TERCEIRIZAÇÃO

Published by under Jornalismo

terceirizacao

No responses yet

abr 24 2015

NÔMADE ARTES GRÁFICAS

Published by under Jornalismo

BANNER_NOMADE_1

No responses yet

abr 24 2015

DIETAS DA MODA

Published by under Jornalismo

STARTDIETAS

 

No responses yet

abr 24 2015

SANTO SAMBA – WILSON MOREIRA – 1º DE MAIO

Published by under Jornalismo

WILSON-MOREIRA

No responses yet

abr 24 2015

REFRESCO – 2

Published by under Jornalismo

REFRESCO_AZUL

0015

 

No responses yet

abr 24 2015

SEPE LAGOS – ASSEMBLEIA UNIFICADA – 27 DE ABRIL – 18 HORAS – E.M.PROF. EDILSON DUARTE.

Published by under Jornalismo

assembleiaunificada

No responses yet

abr 24 2015

ASFAB – MANIFESTAÇÕES

Published by under Jornalismo

ASFAB-MANIFESTACAO

No responses yet

abr 24 2015

BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO? É ASSIM QUE FUNCIONA?

Published by under Jornalismo

BANDIDO

No responses yet

abr 24 2015

GLOBO: DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS, VERSÃO 1964.

Published by under Jornalismo

O-GLOBO

GLOBO: DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS, VERSÃO 1964.

Primeiro de abril: Segundo “O Globo”, nascia um paraíso

Editorial de O Globo, em 02/04/1964

Vive a Nação dias gloriosos. Porque souberam unir-se todos os patriotas, independentemente de vinculações políticas, simpatias ou opinião sobre problemas isolados, para salvar o que é essencial: a democracia, a lei e a ordem. Graças à decisão e ao heroísmo das Forças Armadas, que obedientes a seus chefes demonstraram a falta de visão dos que tentavam destruir a hierarquia e a disciplina, o Brasil livrou-se do Governo irresponsável, que insistia em arrastá-lo para rumos contrários à sua vocação e tradições.

Como dizíamos, no editorial de anteontem, a legalidade não poderia ser a garantia da subversão, a escora dos agitadores, o anteparo da desordem. Em nome da legalidade, não seria legítimo admitir o assassínio das instituições, como se vinha fazendo, diante da Nação horrorizada.

Agora, o Congresso dará o remédio constitucional à situação existente, para que o País continue sua marcha em direção a seu grande destino, sem que os direitos individuais sejam afetados, sem que as liberdades públicas desapareçam, sem que o poder do Estado volte a ser usado em favor da desordem, da indisciplina e de tudo aquilo que nos estava a levar à anarquia e ao comunismo.

Poderemos, desde hoje, encarar o futuro confiantemente, certos, enfim, de que todos os nossos problemas terão soluções, pois os negócios públicos não mais serão geridos com má-fé, demagogia e insensatez.

Salvos da comunização que celeremente se preparava, os brasileiros devem agradecer aos bravos militares, que os protegeram de seus inimigos. Devemos felicitar-nos porque as Forças Armadas, fiéis ao dispositivo constitucional que as obriga a defender a Pátria e a garantir os poderes constitucionais, a lei e a ordem, não confundiram a sua relevante missão com a servil obediência ao Chefe de apenas um daqueles poderes, o Executivo.

As Forças Armadas, diz o Art. 176 da Carta Magna, “são instituições permanentes, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade do Presidente da República E DENTRO DOS LIMITES DA LEI.”

No momento em que o Sr. João Goulart ignorou a hierarquia e desprezou a disciplina de um dos ramos das Forças Armadas, a Marinha de Guerra, saiu dos limites da lei, perdendo, conseqüentemente, o direito a ser considerado como um símbolo da legalidade, assim como as condições indispensáveis à Chefia da Nação e ao Comando das corporações militares. Sua presença e suas palavras na reunião realizada no Automóvel Clube, vincularam-no, definitivamente, aos adversários da democracia e da lei.

Atendendo aos anseios nacionais, de paz, tranqüilidade e progresso, impossibilitados, nos últimos tempos, pela ação subversiva orientada pelo Palácio do Planalto, as Forças Armadas chamaram a si a tarefa de restaurar a Nação na integridade de seus direitos, livrando-os do amargo fim que lhe estava reservado pelos vermelhos que haviam envolvido o Executivo Federal.

Este não foi um movimento partidário. Dele participaram todos os setores conscientes da vida política brasileira, pois a ninguém escapava o significado das manobras presidenciais. Aliaram-se os mais ilustres líderes políticos, os mais respeitados Governadores, com o mesmo intuito redentor que animou as Forças Armadas. Era a sorte da democracia no Brasil que estava em jogo.

A esses líderes civis devemos, igualmente, externar a gratidão de nosso povo. Mas, por isto que nacional, na mais ampla acepção da palavra, o movimento vitorioso não pertence a ninguém. É da Pátria, do Povo e do Regime. Não foi contra qualquer reivindicação popular, contra qualquer idéia que, enquadrada dentro dos princípios constitucionais, objetive o bem do povo e o progresso do País.

Se os banidos, para intrigarem os brasileiros com seus líderes e com os chefes militares, afirmarem o contrário, estarão mentindo, estarão, como sempre, procurando engodar as massas trabalhadoras, que não lhes devem dar ouvidos. Confiamos em que o Congresso votará, rapidamente, as medidas reclamadas para que se inicie no Brasil uma época de justiça e harmonia social. Mais uma vez, o povo brasileiro foi socorrido pela Providência Divina, que lhe permitiu superar a grave crise, sem maiores sofrimentos e luto. Sejamos dignos de tão grande favor.

 (*) Viomundo.

No responses yet

abr 23 2015

EDITORIAL – AS HIENAS

Published by under Jornalismo

EDITORIAL_AZUL

HIENAS

AS HIENAS

O deputado Janio Mendes (PDT) aumentou o tom e a dimensão de suas críticas ao “governo sereníssimo” do Doutor Alair Francisco (PP), tornando-as mais ácidas. Embora o deputado não tenha perdido a serenidade em nenhum momento, acabou por despertar a ira das hienas do governo, que partiram pra cima com aquela linguagem chula e extremamente agressiva por demais conhecida. A reação que, inclusive, foi tardia, talvez esperando ordens, representa o termômetro, que a crise se aprofunda e está saindo do controle. Por outro lado é a certeza de que Janio, que andava moderado demais, acertou em cheio e tem o apoio da opinião pública.

No responses yet

abr 23 2015

FERIADÃO, SINÔNIMO DE FRACASSO

Published by under Jornalismo

FRACASSO

FERIADÃO, SINÔNIMO DE FRACASSO

Mais um feriadão, mais um fracasso, assim como no último Carnaval e na Semana Santa, Cabo Frio recebeu um número de turistas bem abaixo do esperado, reflexo, principalmente, do tal “Verão Inesquecível” de 2014, aonde a bagunça, a sujeira, a violência e o mais baixo nível, imperaram na cidade. A péssima repercussão na mídia nacional e a decepção dos que vieram, e não voltam mais, está levando o para o buraco no turismo.

No responses yet

abr 23 2015

VERÃO INESQUECÍVEL – O DESASTRE!

Published by under Jornalismo

que-desastre

VERÃO INESQUECÍVEL – O DESASTRE!

Todos lembram do desastre do “Verão Inesquecível” que marcou o fim do pouco turismo de qualidade que a cidade ainda tinha. A associação de hotéis denuncia que a taxa de retorno de hóspedes, foi quase zero em 2015, o que comprova que quem veio em 2014, não gostou do que acontecia na cidade. Certamente, não é esse modelo de turismo que irá salvar Cabo Frio.

No responses yet

abr 23 2015

REFRESCO – 1

Published by under Jornalismo

REFRESCO_AZUL

0078

No responses yet

abr 23 2015

CABO FRIO: IMAGEM DETONADA

Published by under Jornalismo

IMAGEM-RUIM

CABO FRIO: IMAGEM DETONADA

Especializado em bravatas e ataques de muito baixo nível contra os adversários, o Doutor (doutor mesmo) prefeito Alair Francisco (PP) diz que o turismo vai salvar Cabo Frio. Além de querer aparecer como uma espécie de “salvador da pátria” o prefeito deixa claro que não entende nada de administração turística (aliás, de que mesmo ele entende?), porque se há algo que a cidade não tem é política pública de turismo. A imagem de Cabo Frio como produto turístico foi absolutamente detonada pelo desgoverno de Alair.

No responses yet

abr 23 2015

O VERÃO FOI UMA BADERNA

Published by under Jornalismo

BAGUNCA

O VERÃO FOI UMA BADERNA

Em 2014, o “governo sereníssimo” gastou no Verão mais de 20 milhões de reais em shows, festas, fogos, mas “esqueceu” de limpar as ruas, de organizar o trânsito, e permitiu toda a baderna na cidade, espantando as pessoas que sempre gostaram da cidade ordeira e pacífica. Foi um Verão realmente terrível para moradores e turistas. As pessoas não se esqueceram disso, foi realmente um “Verão Inesquecível”.

No responses yet

abr 23 2015

ÍNCLITO & PROBO

Published by under Jornalismo

MONSTRO

ÍNCLITO & PROBO

O ínclito e probo ex-presidente da Comsercaf, Toninho “Corrêa”, não vai se pronunciar sobre a denúncia de Janio? Afinal, o deputado pedetista mostrou que na casa do genro do Doutor Prefeito funciona uma empresa especializada em publicidade, que tem contrato milionário (cerca de 6 milhões de reais) com a prefeitura, cujo prefeito é sogro de Toninho “Corrêa”. É isso mesmo? Muita gente na cidade ficou pasma com o que tem brotado das entranhas do “governo sereníssimo”. Entretanto, velhos observadores políticos da cidade, deram aquele sorriso de canto de boca e murmuraram: esperar o quê?

No responses yet

abr 23 2015

“BOTOU CAPA” NO GENRO

Published by under Jornalismo

ALAIR_19   &   TONINHO-CORREA

 “BOTOU CAPA” NO GENRO

O Doutor (qual foi mesmo a faculdade pela qual ele se formou?) prefeito extinguiu a Comsercaf, alegando ser a autarquia perdulária, que gasta 40% a mais, sem necessidade. Um caso como este, em qualquer governo, poderia gerar pelo menos a demissão do presidente da autarquia. Isso, levando-se em conta que o “governo sereníssimo” é realmente preocupado com as finanças públicas ou pelo menos com a imagem de sua administração. Entretanto, o que aconteceu? Alair pegou o genro e “botou capa” levando-o para a secretaria de governo. A parentada continua mandando.

No responses yet

abr 23 2015

PARENTADA X AMIGOS DO PEITO

Published by under Jornalismo

NOT_E_COM_AZUL

86488

PARENTADA X AMIGOS DO PEITO

Quer dizer que o ex-presidente da extinta autarquia municipal, que gastava 40% a mais não foi demitido e sim premiado? O genro vai continuar a ser o “homem forte” do governo, passando para trás o “amigo do peito”, o ex-vereador Dirlei Pereira (PRB), que perdeu o cargo de secretário de governo. Com a parentada é assim: pode gerir mal à vontade o dinheiro público, o negócio é não perder a boquinha. A parentada não perde, pelo contrário é promovida. Já os simples mortais …

SEMPRE A PARENTADA

De crise em crise o “governo sereníssimo” consolida uma de suas facetas mais criticadas pelo povo de Cabo Frio. Os parentes do prefeito tem tantos privilégios que, mesmo os amigos do peito de longos anos, exceto o ex-secretário de ordem pública, Renato Vianna (PR), não possuem. Entre atender os numerosos parentes (e como tem gente), diferenciados por muitas raízes e os velhos amigos do peito, o vetusto prefeito sempre fica com o pessoal do seu DNA.

 

 

No responses yet

abr 23 2015

NÔMADE ARTES GRÁFICAS

Published by under Jornalismo

BANNER_NOMADE_1

No responses yet

abr 23 2015

DIETAS DA MODA

Published by under Jornalismo

DIETAS

START

No responses yet

abr 23 2015

SANTO SAMBA – WILSON MOREIRA – 1º DE MAIO

Published by under Jornalismo

WILSON-MOREIRA

No responses yet

abr 23 2015

REFRESCO – 2

Published by under Jornalismo

REFRESCO_AZUL

0012

No responses yet

abr 23 2015

DE MUSSOLINI A EDUARDO CUNHA – Mino Carta

Published by under Jornalismo

ARTIGOS_AZUL

Mussolini

MUSSOLINI

CUNHA

EDUARDO CUNHA

DE MUSSOLINI A EDUARDO CUNHA

O enterro da CLT levaria ao túmulo todo o esforço de várias décadas para conferir dignidade ao trabalho

Ao cabo de uma longa temporada de governos ditos de esquerda qual fosse pecado irreparável, a inextinguível direitona nativa terá de admitir que se precipitou na definição caso seja sacramentado o enterro da CLT, cerimônia esta de óbvia qualidade reacionária. Como sabemos, o debate parlamentar a respeito do assunto está em andamento e ainda há espaço para um veto presidencial, invocado em primeiro lugar por Lula.

A história das nossas leis trabalhistas tem seu lado paradoxal. De fato, é bastante peculiar. Getúlio Vargas, ao criar a legislação social brasileira, recorreu à Carta del Lavoro encomendada por Mussolini ao jurista Alfredo Rocco, competente do ponto de vista técnico, além de disponível para qualquer empreitada. Certo é que o código fascista representava, pasmem à vontade, um avanço notável para o Brasil do fim dos anos 30 e começos dos 40. Exemplo, apenas: naquele tempo, empresas de São Paulo usavam máquinas adequadas à altura de meninos de 12 anos e ao braço negro juntavam o branco, do emigrante.

Getúlio, figura imponente da história, capaz de um projeto pioneiro de Brasil, não deixou de se tornar ditador por largo período e de cultivar o chamado peleguismo, assim como Mussolini transformou os sindicatos italianos, de grandes tradições, em corporações sujeitas aos seus desígnios.

Houve figuras respeitáveis mesmo na quadra dominada pelo peleguismo, herdeiros do anarquismo que deflagrou as greves paulistanas nas duas primeiras décadas do século passado, até a deportação de 400 anarquistas por Altino Arantes. Sem condições, os herdeiros, de mudar o rumo que convinha aos donos do poder.

Decisivo, para pôr fim ao peleguismo, o papel de Lula quando presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo e Diadema. Negociador hábil, certamente, disposto à composição, mas também ao confronto, se fosse o caso, como se deu nas greves de 1978, 79 e 80. O pico de maior tensão em abril daquele último ano, quando Lula foi preso e enquadrado na chamada, ignóbil, Lei de Segurança Nacional. Melhor, de segurança da casa-grande. Aquele período de três anos precipita no País um sindicalismo contemporâneo e forma futuros eleitores do Partido dos Trabalhadores. E representa a mais eficaz resistência à ditadura civil-militar.

É fácil entender como e por que o projeto da terceirização do trabalho fira profundamente o ex-presidente do Sindicato de São Bernardo e Diadema, e do Brasil todo, diante de quem o deputado Eduardo Cunha se posta como o vilão na encruzilhada deste momento espantoso e insano a caminho do caos. E tanto mais se o enterro da CLT se der em uma situação de impotência de um governo tido de esquerda até ontem, ou anteontem. Por muitos, entre os quais não figuro há bom tempo.

Ser de direita ou de esquerda seria opinável hoje em dia, na crença de que os contornos das ideologias esmaeceram, ou se apagaram de vez. Na qualidade de crente da igualdade, creio que o governo de Lula foi francamente de esquerda ao implementar suas políticas de inclusão social. A caducar a CLT, fenece o impulso que fez brotar o PT, a partir das arengas de Lula do palanque da Vila Euclydes. Recordo que até a Time se comoveu então e dedicou a Lula uma página, em reconhecimento da liderança nascente.

Desolador até os limites extremos é que daquele enredo exaltante, a gerar 22 anos após o governo do próprio líder do movimento, surja hoje quem possa chancelar o fim da CLT velha de guerra. Assim como é sinal sinistro desta fase da nossa história o poder de um Eduardo Cunha (na esteira, Renan Calheiros) a decidir os destinos de todos nós.

 

No responses yet

abr 22 2015

CABO FRIO VIROU MOTIVO DE CHACOTA!

Published by under Jornalismo

EDITORIAL_AZUL

Pois é! Depois de tanto tempo, Cabo Frio virou motivo de chacota na chamada grande mídia do Rio de Janeiro. O que houve? Alguma novidade? O de sempre!

As declarações do vetusto prefeito da cidade que, de tão sem sentido e espalhafatosas, provocaram risos e gargalhadas nos jornalistas e personalidades do Estado do Rio.

A princípio não acreditaram no que ouviam. Era aquilo tudo? Afinal, a reação de início, foi de não acreditar. Mas, após confirmadas e reconfirmadas às declarações do Doutor (doutor mesmo) Alair Francisco (PP), não tiveram alternativa, que não fosse rir, rir muito para não chorar por uma cidade tão linda e tão mal administrada.

No responses yet

abr 22 2015

ALAIR, PARA DE BRAVATA E EXPLICA.

Published by under Jornalismo

J-1

J-2

A casa laranja na Rua Áustria, 55, pertence ao ex-presidente da Comsercaf e secretário de governo Toninho Corrêa. Lá também funciona a ALR da Silva Comunicação, a 4 em 1, agência de publicidade vencedora da licitação no valor de seis milhões de reais para cuidar da propaganda do governo. É preciso que o prefeito venha à público e explique isso. Chega de brincar com a população.” (Janio Mendes)

No responses yet

abr 22 2015

E A JUSTIÇA?

Published by under Jornalismo

JUSTICA

Imaginem se a presidente Dilma ou o ex-presidente FHC, ou qualquer outro presidente ou governador, declarar na mídia, no meio do seu mandato, que “a partir de agora estou dando uma guinada no meu governo, não terão mais licitações fraudulentas, não terão mais funcionários fantasmas e não vou desperdiçar dinheiro público”. O que aconteceria com esse governante? O parlamento imediatamente abriria uma CPI e um pedido de impeachment. O povo revoltado iria para as ruas exigindo a renuncia do governante, mas aqui em Cabo Frio o prefeito, confessa todos esses absurdos e ninguém faz nada: a “mídia amiga” e a câmara do silêncio” se omitem. O prefeito continua indo para a mídia, soltando suas bravatas, como se nada estivesse acontecido.

 

No responses yet

abr 22 2015

REFRESCO – 1

Published by under Jornalismo

REFRESCO_AZUL

0072

No responses yet

abr 22 2015

SANTO SAMBA

Published by under Jornalismo

LUCIANA-MARINHO

LUCIANA MARINHO, cantando muito no SANTO SAMBA, de domingo.

RAFAEL-LIVIA

RAFAEL PEÇANHA E LÍVIA MENDES, no SANTO SAMBA.

Fotos: GÊ MATOS.

No responses yet

abr 22 2015

DIETAS DA MODA

Published by under Jornalismo

DIETAS

No responses yet

Next »