jul 14 2017

DANIEL CENSURADO – Milton Temer.

Published by at 5:17 under Jornalismo

ARTIGOS_MOSTARDA

DANIEL CENSURADO

Não é mistério para ninguém o fato de eu tratar o Globo como partido político da direita, e não como meio de comunicação social.
Mas também não é mistério que considero extremamente positivo que articulistas progressistas ocupem brechas que o jornalão se obriga a abrir – como mercadoria – até para legitimar sua restante ação de lavagem cerebral.
Daniel Aarão Reis é exemplo desses articulistas, assim como Cid Benjamin, Chico Alencar e Eliomar Coelho. Assim é com Aldir Blanc.
Mas o jornalão é covarde. E quando está em campanha, não admite contraditas. É o caso da desobediência civil das senadoras que anteviram a traição do Planalto no “acordo” que corrigiria os abusos massacrantes da contrarreforma trabalhista. Questão de princípio, de classe, para o Globo, e seus colunistas acólitos, condenar a ousadia dessas mulheres corajosas.
Daniel Aarão Reis foi punido, censurado, porque no seu último periódico artigo, foi solidário com elas.
Se o Globo oculta, vale este espaço para divulgar o que lhe censuraram

dar

“A rebeldia das senadoras

Já dizia um antigo: de um céu azul não relampejam faíscas. A faísca mais recente aconteceu no Senado. Enquanto durou, como imaginou Benjamin, ela iluminou as ruínas de uma República democrática que se desmancha.
O desmanche começou com o não reconhecimento da eleição de Dilma. Desdobrou-se no longo processo que se encerrou com o afastamento da presidente.
Entre a destituição de Collor e Dilma, há notáveis semelhanças: o acionar de um dispositivo constitucional autoritário, o próprio impeachment; controvérsias jurídicas; desenlaces questionáveis; e o fato de que os vices não tinham nada a ver com os presidentes impedidos. Mas houve uma grande diferença: em torno de Itamar formou-se largo consenso que permitiu condições para a aprovação do Plano Real. O sucesso acabou consagrando a república da broa. Já o atual presidente, em nenhum momento dispôs de algo parecido. Temer, com seu ministério de homens investigados, alguns, já encarcerados, nunca reuniu a nação em torno de sua triste e cambaleante figura. Ao contrário, seus desacertos só tem contribuído para aprofundar as múltiplas faces da crise.
Ela tem uma dimensão econômica, reconhecida. Mas problemas econômicos não levam necessariamente a desmanches democráticos. A questão central é a crise de legitimidade em que se encontram as instituições representativas. E ela se agravará com a aprovação apressada de reformas questionadas como antirreformas. Protegidas pelo fórum privilegiado, as elites ignoram os clamores da sociedade. Enquanto isto, a ampla maioria do povo não confia nos políticos e começa a desconfiar da política, o que é bem mais grave.
A faísca da rebeldia das senadoras causou escândalo, mas foi controlada. Uma ação típica de desobediência civil, quando se evidencia a descrença no bom funcionamento das instituições. Compará-la a uma ação ditatorial é um contrassenso. A ditadura não ocupou a Mesa, ocupou o Congresso inteiro, com tropas. A prevalecerem a insensibilidade como norma e o rolo compressor como método, outras faíscas virão. E não é certo que se conseguirá controlá-las com rapidez e segurança. Neste jogo complicado, há um claro perdedor: a democracia. Ela precisa ser aperfeiçoada e não destruída.

Daniel Aarão Reis
Professor de História da Universidade Federal Fluminense “”

Luta que Segue!!, caro Daniel

MILTON-TEMER

Milton Temer.

 


One response so far

Uma Resposta to “DANIEL CENSURADO – Milton Temer.”

  1. Marcoson 14 jul 2017 at 15:20

    A esquerda (PT especialmente) precisa reaprender a ser oposição, frente a um governo que conhece como poucos as mumunhas das casas parlamentares. Fantásticas as senadoras. Quanto à mídia, segue jogando o que sabe, sem nenhuma surpresa. Sou fã do professor Daniel desde aqueles livrinhos de bolso da Brasiliense, lá pelos anos 80…

Comments RSS

Deixe uma resposta