abr 19 2017

EDITORIAL – CABO FRIO: DECADÊNCIA E VIOLÊNCIA.

Published by at 5:20 under Jornalismo

EDITORIAL_VERDE

76ly631ldhh9z108ek9jv4xfi

A espiral de decadência vivida por Cabo Frio é sentida por todos, que procuram observar, mais ou menos intensamente a cidade.

Os vinte anos de hegemonia política da dupla formada por Alair Corrêa (PP) e Marquinhos Mendes (PMDB), concomitante a enxurrada de dinheiro proporcionada pelos royalties do petróleo, não trouxeram progresso, sequer o desenvolvimento equilibrado e qualificado.

Ao contrário, geraram tremendo inchaço capaz de trazer para o município problemas vividos pelas grandes cidades, sem as vantagens oferecidas por elas.

A cada dia a cidade está mais partida, dividida mesmo entre uma classe dominante inculta e predadora e a grande maioria da população, sem qualificação, futuro e esperança.

No seio dessa realidade brota e se dissemina a violência, que não para de crescer, que acaba sitiando a todos.


3 responses so far

3 Respostas to “EDITORIAL – CABO FRIO: DECADÊNCIA E VIOLÊNCIA.”

  1. Julioon 19 abr 2017 at 12:57

    E ninguém está nem aí para a violência . Está sendo tratada como a maior normalidade e naturalidade .

  2. Marcoson 19 abr 2017 at 14:52

    Até parece que só acontece na casa do vizinho…
    Além dessa violência explosiva e cada vez mais frequente, de repente a gente nota que já não dá mais pra sair à noite, passar por determinadas ruas, falar com certas pessoas, fazer coisas que, há algum tempo, eram normais e rotineiras.
    Essa violência diária que rouba nossa liberdade amortece o impacto da outra.
    O petróleo trouxe dinheiro mas não foi capaz de gerar riqueza sustentável.
    Ficamos só com uma conta pra pagar que não para de crescer.

  3. adminon 19 abr 2017 at 19:01

    Não é fácil e muito menos confortável fazer este blog chamado Jornal do Totonho. É semelhante ao “Bloco do Eu sozinho”, que por anos existiu no carnaval carioca, mas me faz muito feliz ver gente como você e outros tantos, participando. Nos meus quase 70 anos faz muito bem ver brasileiros como você.

Comments RSS

Deixe uma resposta