mai 19 2017

EDITORIAL – CABO FRIO TEM QUE MUDAR A ESTRUTURA VICIADA.

Published by at 5:20 under Jornalismo

EDITORIAL_CINZA

GEMEOS

Impossível trabalhar sem estar ligado no noticiário sobre a crise institucional que vive o país. Ela é profunda, abrangente e exige repensar o país, sem que isso implique na diminuição de direitos e das prerrogativas democráticas, que o país demorou tantos anos para conquistar.

O que vale para o Brasil é também essencial para Cabo Frio. Vivemos o momento histórico do esgotamento do modelo político-administrativo estabelecido com a ascensão, em 1997, da dupla formada por Alair Corrêa e Marquinhos Mendes, que ao longo de duas dezenas de anos mantiveram a hegemonia no município.

Foi o período dos royalties abundantes e com preços supervalorizados. Nele os “gêmeos siameses” fizeram de tudo um pouco, mas acima de qualquer coisa, dilapidaram imensos recursos, bilhões de reais, sem mudar uma vírgula na estrutura de Cabo Frio.

A imensa lambança não gerou autocrítica e ambos insistem em permanecer, apesar de nenhum dos dois ter qualquer condição de realizar as grandes mudanças que a cidade exige. Falta aos dois condições políticas e autoridade para destruir uma estrutura viciada e criar novos patamares para o desenvolvimento.


2 responses so far

2 Respostas to “EDITORIAL – CABO FRIO TEM QUE MUDAR A ESTRUTURA VICIADA.”

  1. Marcoson 19 mai 2017 at 9:48

    Um efeito perverso desses 20 anos passados de eleições municipais é que formou-se uma legião de cabofrienses que nunca viu nada diferente na política.
    Quantos começaram a votar durante a era Alair/MM?
    Vivem na estrofe “nunca vi, não conheço, só ouço falar”. Como nunca viram nada diferente, por analogia, todos os políticos são iguais.
    Tristemente, boa parte (dos políticos atuais) realmente é.
    Temos, com certeza, pessoas capazes e propostas interessantes. Mas a competência da liderança e do carisma, fundamentais para despertar no eleitor a crença de que existe outro universo, não são tão abundantes.
    O perigo é que nesse deserto de líderes, os furibundos, os radicais, os inconsequentes e demais messiânicos começam a gostar do jogo.
    A eles não faltam carisma nem palavras de ordem.

  2. Cláudioon 19 mai 2017 at 17:24

    “A imensa lambança não gerou autocrítica e ambos insistem em permanecer”. Desculpem a sinceridade e desabafo, quem insiste nesta merda é o eleitor corrupto, burro, inescrupuloso, egoísta, estupido, e que não consegue perceber um centímetro do seu nariz, ou seja, esta merda toda é o reflexo desta sociedade podre…assim como em todo país. Se tivéssemos combatido, principalmente estes governos populistas, socialistas “fakes” talvez estaríamos menos pior! O país todo esta uma merda, gerações condenadas e tem gente vermelha defendendo estes filhos da puta!!! Com bilhões de reais em suas pomposas contas, o povo? O povo que se foda…de tão otários que são, quanto a cabo frio & cia…bem enquanto tiver estes mortos de fome por portarias e está sociedade babaca, que come merda e arrota caviar, sinto muito continuarão fudidos!!!!

Comments RSS

Deixe uma resposta