ago 11 2017

SEBOS – CABO FRIO

Published by under Jornalismo

SEBO-VENTURA

O Sebo Ventura está localizado no Centro Empresarial Antônio Terra, no Largo de Santo Antônio (entre a Drogaria Tamoio e Passo Feliz calçados. Logo no ponto da Casas Bahia!!

BARCAROLA_SEBO

Sebo Barcarola - 

http://www.estantevirtual.com.br/sebobarcarola

LANATTI


No responses yet

ago 11 2017

TAZ MUREB

Published by under Jornalismo

TAZ-MUREB


No responses yet

ago 11 2017

DEFESO – LAGOA DE ARARUAMA.

Published by under Jornalismo

DEFESO


No responses yet

ago 11 2017

GRAVURAS – SERIGRAFIAS – LITOGRAFIAS – XILOGRAVURAS – METAL – www.artedagente.com.br

Published by under Jornalismo

GRAVURAS

www.artedagente.com.br

 


No responses yet

ago 11 2017

NÔMADE ARTES GRÁFICAS.

Published by under Jornalismo

NOMADE


No responses yet

ago 11 2017

CONTOS DE VOLTAIRE.

Published by under Jornalismo

CRO_E_POE_AZUL

voltaire2

Voltaire (*)

CARTA DE UM TURCO
SOBRE OS FAQUIRES E O SEU AMIGO BABABEC

Quando me achava na cidade de Benarés, à margem do Ganges, antiga pátria dos brâmanes, procurava instruir-me. Compreendia passavelmente o hindu; escutava muito e observava tudo. Parava em casa de meu correspondente Omri, o homem mais digno que já conheci na vida. Era ele da religião dos brâmanes; quanto a mim, tenho a honra de ser muçulmano; mas nunca trocamos uma palavra mais alta a respeito de Maomé e de Brama. Fazíamos as abluções cada qual para o seu lado; bebíamos da mesma limonada, comíamos do mesmo arroz, como irmãos.

Fomos um dia juntos ao pagode de Gavani. Vimos ali vários bandos de faquires. Uns eram janguis, isto é, faquires contemplativos; e os outros eram discípulos dos antigos ginossofistas, que levavam uma vida ativa. Possuem, como é sabido; uma língua erudita, que é a dos mais antigos brâmanes, e, nessa língua, um livro chamado os Vedas. É certamente o mais antigo livro de toda a Ásia, sem excetuar o Zend Avesta.

Passei por um faquir que lia esse livro.

— Ah! desgraçado infiel! – exclamou ele. – Tu me fizeste perder o número das vogais que eu estava contando; e por isso a minha alma vai passar para o corpo de uma lebre, em vez de ir para o de um papagaio, como eu tinha motivos de crer.

Dei-lhe uma rúpia para consolá-lo. Dali a alguns passos, aconteceu-me a desgraça de espirrar, e o ruído que fiz despertou um faquir que se achava em êxtase.

— Onde estou? – disse ele. – Que horrível queda! Não vejo mais a ponta do nariz; a luz celeste dissipou-se.

— Se sou o causante – disse-lhe eu – de que afinal enxergues além da ponta do nariz, eis uma rúpia para reparar o mal. Retoma a tua luz celeste.

Depois de assim contornar discretamente a situação, fui ter com os ginossofistas: vários deles me trouxeram uns preguinhos muito bonitos, para os fincar em meus braços e coxas, em honra de Brama. Comprei-lhes os pregos, com os quais mandei pregar meus tapetes. Outros dançavam sobre as mãos; outros na corda bamba; outros andavam num pé só. Havia uns que carregavam correntes, outros uma sela, outros que conservavam a cabeça dentro de uma caixa: de resto, a melhor gente do mundo.

Meu amigo Omri levou-me à cela de um dos mais famosos; chamava-se Bababec: estava nu como um macaco e trazia ao pescoço uma grossa cadeia que pesava mais de sessenta libras. Achava-se sentado em um banco de madeira, lindamente guarnecido de pregos que lhe penetravam nas nádegas, e dir-se-ia que estava num leito de cetim. Muitas mulheres vinham consultá-lo; era o oráculo das famílias; e pode-se dizer que gozava de grande reputação. Fui testemunha da longa conversa que Omri teve com ele.

— Acreditas, meu pai – perguntou-lhe Omri, – que, após haver passado pela prova das sete metempsicoses, possa eu chegar à morada de Brama?

— Isto é conforme – disse o faquir. – Como vives?

— Trato – disse Omri – de ser bom cidadão, bom esposo, bom pai, bom amigo. Empresto dinheiro sem juros aos ricos e dou aos pobres. Incentivo a paz entre meus vizinhos.

— Não metes algumas vezes pregos no ânus?

— Nunca, reverendo.

— Sinto muito: dessa maneira, só irás para o décimo-nono céu; e é uma pena.

— Qual! Está certo. Sinto-me muito contente com a minha parte. Que me importa o décimo-nono ou o vigésimo, contanto que eu cumpra o dever na minha peregrinação, e seja bem recebido na última morada. Não será suficiente ser um homem direito neste país e depois um homem venturoso no país de Brama? Para que céu pretendes ir então, com os teus pregos e as tuas correntes?

— Para o trigésimo-quinto – disse Bababec.

— És muito engraçado – replicou Omri – com isso de quereres ficar alojado acima de mim: talvez não seja mais que um sinal de excessiva ambição. Se condenas aqueles que buscam honrarias nesta vida, por que então ambicionas honrarias tão grandes na outra? E de resto, por que motivo pretendes ser mais bem tratado do que eu? Fica sabendo que dou em esmolas, em dez dias, mais do que te custam em dez anos todos os pregos que fincas no traseiro. A Brama, pouco se lhe dá que passes o dia nu, com uma corrente ao pescoço. Belo serviço prestas assim à pátria. Considero cem vezes mais a um homem que semeia legumes ou planta árvores do que todos os teus camaradas que olham para a ponta do nariz ou carregam uma sela, por excesso de nobreza d’alma. Depois de assim falar, Omri se abrandou, mostrou-se gentil, acarinhou-o, persuadindo-o enfim a que deixasse os pregos e as correntes, e fosse viver uma vida às direitas, na sua companhia.

Tiraram-lhe o cascão, aspergiram-no de perfumes, vestiram-no decentemente.

Viveu quinze dias muito sensatamente, e confessou que era mil vezes mais feliz do que antes.

Mas desacreditava-se entre o povo e as mulheres não vinham mais consultá-lo. Ele deixou Omri e voltou a seus pregos para ter consideração.

SONHO DE PLATÃO

Platão sonhava muito, e não menos se tem sonhado até agora. Imaginava ele que o ser humano era outrora duplo e que, como castigo de suas faltas, foi dividido em macho e fêmea.

Demonstrara que não pode haver senão cinco mundos perfeitos, porque, na matemática, só há cinco corpos regulares. A sua República foi um de seus grandes sonhos. Sonhara ainda que o dormir nasce da vigília e a vigília do dormir, e que se perde infalivelmente a vista contemplando um eclipse, a não ser numa bacia d’água.

Eis aqui um de seus sonhos, que não é dos menos interessantes. Fantasiou que o grande Demiurgo, o eterno Geômetra, depois de povoar o infinito de globos inumeráveis, quis experimentar a ciência dos gênios que haviam testemunhado o seu trabalho. Deu a cada um deles uma pequena porção de matéria para que a afeiçoasse a seu modo, da mesma forma que Fídias e Zeuxis distribuiriam a seus discípulos o material para fazerem estátuas e quadros, se é permitido comparar as pequenas coisas às grandes.

Demogórgon recebeu, como partilha a porção de lama que se chama a terra; e, tendo-a arranjado tal como hoje a vemos, julgava ter feito uma obra-prima. Pensava haver subjugado a inveja e esperava elogios, até mesmo de seus confrades; muito surpreso ficou de ser recebido com forte vaia.

Um deles, que não poupava gracejos, disse-lhe:

— Na verdade, fizeste um excelente trabalho: dividiste o teu mundo em dois e puseste um grande espaço d’água entre os dois hemisférios, a fim de que não houvesse comunicação entre ambos. Os humanos vão enregelar-se nos teus dois pólos e morrer de calor na tua linha equatorial. Distribuíste prudentemente, pelas terras, grandes desertos de areia, para que os viajantes morressem de fome e de sede. Estou muito satisfeito com os teus carneiros, as tuas vacas e as tuas galinhas; mas, francamente, não vou muito com as tuas cobras nem com as tuas aranhas. As tuas cebolas e alcachofras são excelentes; mas não concebo qual foi a tua intenção ao cobrir a terra de tantas plantas venenosas, a menos que tivesses o desejo de envenenar seus habitantes. Parece-me, por outro lado, que formaste umas trinta espécies de macacos, muito mais espécies de cães e apenas quatro ou cinco espécies de homens; é verdade que deste a este último animal aquilo a que chamas razão; mas, para te falar com toda a sinceridade, essa tal razão é demasiado ridícula e muito se aproxima da loucura. Parece-me aliás que não fazes grande caso desse animal de dois pés, visto lhe haveres dado tantos inimigos e tão pouca defesa, tantas doenças e tão poucos remédios, tantas paixões e tão pouca sabedoria. Pelo que se vê, não queres que fiquem muitos desses animais sobre a face da terra: pois, sem contar os perigos a que os expões, arranjaste de tal modo as coisas que um dia a varíola arrebatará regularmente todos os anos a décima parte dessa espécie e a irmã dessa varíola envenenará a fonte da vida nos nove décimos restantes; e, como se ainda não bastasse, fizeste de modo que metade dos sobreviventes se ocupará em demandas e a outra metade em matar-se. Eles, sem dúvida, muito te ficarão devendo, e fizeste na verdade uma bela obra.

Demogórgon enrubesceu: bem sentia que na sua obra havia mal moral e mal físico; mas sustentava que havia mais bem que mal

— É fácil criticar – disse ele, – mas achas tão fácil fazer um animal que seja sempre razoável, que seja livre, e que jamais abuse da sua liberdade. Pensas que, quando se tem de nove a dez mil plantas para fazer proliferar, seja tão fácil impedir que algumas dessas plantas tenham qualidades nocivas? Imaginas que, com certa quantidade de água, de areia, de lama e de fogo, não se possa ter nem mar nem deserto? Acabas, senhor trocista, de arranjar o planeta Marte; veremos como te houveste com os teus costados e que belo efeito não hão de fazer as tuas noites sem lua; veremos se entre a tua gente não há nem loucura nem doença.

Com efeito, os gênios examinaram Marte e caíram de rijo sobre o galhofeiro. Nem o grave gênio que modelara Saturno foi poupado; seus confrades, os fabricadores de Júpiter, de Mercúrio, de Vênus, tiveram cada um de suportar censuras.

Escreveram grossos volumes e brochuras; disseram frases de espírito; fizeram canções, ridicularizaram-se uns aos outros; as facções se desmandaram na linguagem; até que o eterno Demiurgo impôs silêncio a todos:

— Fizestes (lhes disse ele) coisas boas e coisas más, porque tendes muita inteligência e sois imperfeitos; as vossas obras durarão somente algumas centenas de milhões de anos; após o que, já possuindo mais experiência, haveis de fazer coisa melhor: só a mim é dado fazer coisas perfeitas e imortais.

Eis o que Platão ensinava aos discípulos. Quando parou de falar, um deles disse-lhe: E ai então vós acordastes.

(*) François Marie Arouet – 1694/1778.


No responses yet

ago 11 2017

EXPOSIÇÃO DE PEDRAS PRECIOSAS E SEMI-PRECIOSAS.

Published by under Jornalismo

PEDRAS-PRECIOSAS


No responses yet

ago 11 2017

WORKSHOP DE CULINÁRIA EM CABO FRIO – “ALIMENTAÇÃO NA PRIMEIRA INFÂNCIA”.

Published by under Jornalismo

IVA2

WORKSHOP DE CULINÁRIA EM CABO FRIO – “ALIMENTAÇÃO NA PRIMEIRA INFÂNCIA”.

No sábado, 12 de agosto, a partir das 16h, o Espaço Cereall Gourmet, à Rua José Bonifácio, 28, Centro, Cabo Frio receberá o Workshop “Alimentação na primeira infância”. As vagas são limitadas; além de informações, as inscrições podem ser feitas antecipadamente pelo telefone: (22) 2629-6739. O workshop abordará a importância da alimentação para o desenvolvimento físico, emocional e intelectual das crianças. Neste contexto, um dos temas apresentados será a importância da alimentação como uma forma de vínculo nas famílias. Dando destaque à evolução sequencial da alimentação dada às crianças, paralelamente às suas fases decrescimento, desde a sua primeira introdução aos alimentos, muitas dicas vão complementar este leque de informações. Durante o workshop serão preparadas e degustadas várias receitas para oferecer aos pequenos e, até mesmo, preparar com eles: Leites vegetais e sucos, Pastinhas, Risoto prático, Biscoitos e Bolos Mondriam Mageswki – Terapeuta naturalista pela Unipaz (RJ), apaixonada por descobrir e despertar caminhos mais naturais para viver, é fundadora do Ilumina, espaço online onde compartilha ideias, receitas, dicas e oferece atendimentos. Mudou a sua alimentação com a chegada da filha Sara, que nasceu com alergia alimentar. Foi quando precisou mudar hábitos e aprender culinária natural, com pitadas de inclusão e terapias complementares. Hoje, atua com atendimentos às pessoas que buscam um redirecionamento alimentar humanizado, para renovar a forma como elas se relacionam com a comida. Compartilha também o ambiente da cozinha da escola livre Espaço Aldeia Viva, em Cabo Frio, onde se diverte preparando cardápios e cozinhando para a criançada. Paloma Heringer – Mãe coruja do Noah, vegetariana e adepta de alimentação saudável, não abre mão do sabor e do prazer de comer! Graduada em Comunicação pela UERJ, com pós-graduação em Comunicação Internacional pela Syracuse University (NY), deixou a carreira para se dedicar integralmente ao que ama fazer: cuidar da saúde das pessoas através da alimentação, orientando famílias ou pessoas que queiram deixar de comer carne ou ter uma alimentação mais saudável e natural. Responsável pela alimentação na escola livre Espaço Aldeia Viva, em Cabo Frio, ali cozinha para crianças de 1 a 4 anos em um espaço onde os pequenos experimentam a cozinha e aprendem receitas especiais de bolos, biscoitos, pães e sucos saudáveis e nutritivos. Nas horas vagas, também é instrutora de Yoga.

 


No responses yet

ago 11 2017

MARIA BERALDI

Published by under Jornalismo

MARIA-BERALDI


No responses yet

ago 10 2017

ALIMENTAÇÃO NA PRIMEIRA INFÂNCIA

Published by under Jornalismo

IVA2

WORKSHOP DE CULINÁRIA EM CABO FRIO – “ALIMENTAÇÃO NA PRIMEIRA INFÂNCIA”.

No sábado, 12 de agosto, a partir das 16h, o Espaço Cereall Gourmet, à Rua José Bonifácio, 28, Centro, Cabo Frio receberá o Workshop “Alimentação na primeira infância”. As vagas são limitadas; além de informações, as inscrições podem ser feitas antecipadamente pelo telefone: (22) 2629-6739. O workshop abordará a importância da alimentação para o desenvolvimento físico, emocional e intelectual das crianças. Neste contexto, um dos temas apresentados será a importância da alimentação como uma forma de vínculo nas famílias. Dando destaque à evolução sequencial da alimentação dada às crianças, paralelamente às suas fases decrescimento, desde a sua primeira introdução aos alimentos, muitas dicas vão complementar este leque de informações. Durante o workshop serão preparadas e degustadas várias receitas para oferecer aos pequenos e, até mesmo, preparar com eles: Leites vegetais e sucos, Pastinhas, Risoto prático, Biscoitos e Bolos Mondriam Mageswki – Terapeuta naturalista pela Unipaz (RJ), apaixonada por descobrir e despertar caminhos mais naturais para viver, é fundadora do Ilumina, espaço online onde compartilha ideias, receitas, dicas e oferece atendimentos. Mudou a sua alimentação com a chegada da filha Sara, que nasceu com alergia alimentar. Foi quando precisou mudar hábitos e aprender culinária natural, com pitadas de inclusão e terapias complementares. Hoje, atua com atendimentos às pessoas que buscam um redirecionamento alimentar humanizado, para renovar a forma como elas se relacionam com a comida. Compartilha também o ambiente da cozinha da escola livre Espaço Aldeia Viva, em Cabo Frio, onde se diverte preparando cardápios e cozinhando para a criançada. Paloma Heringer – Mãe coruja do Noah, vegetariana e adepta de alimentação saudável, não abre mão do sabor e do prazer de comer! Graduada em Comunicação pela UERJ, com pós-graduação em Comunicação Internacional pela Syracuse University (NY), deixou a carreira para se dedicar integralmente ao que ama fazer: cuidar da saúde das pessoas através da alimentação, orientando famílias ou pessoas que queiram deixar de comer carne ou ter uma alimentação mais saudável e natural. Responsável pela alimentação na escola livre Espaço Aldeia Viva, em Cabo Frio, ali cozinha para crianças de 1 a 4 anos em um espaço onde os pequenos experimentam a cozinha e aprendem receitas especiais de bolos, biscoitos, pães e sucos saudáveis e nutritivos. Nas horas vagas, também é instrutora de Yoga.


No responses yet

ago 10 2017

MARIA BERALDI

Published by under Jornalismo

MARIA-BERALDI


No responses yet

ago 10 2017

JORNAL DO TOTONHO

Published by under Jornalismo

JORNALDOTOTONHO_5


No responses yet

ago 09 2017

NOTÍCIA E OPINIÃO!

Published by under Jornalismo

Cartoon man typing at computer royalty free vector clipart from CoolClips.com

Ação Popular!

Janio entrou com uma Ação Popular contra a prorrogação da concessão da Via Lagos. O deputado cabofriense tem cobrado licitação pública, em novos padrões, como ocorreu na Ponte Rio-Niterói, gerando pedágio mais barato.

MURETA

Segurança & Pedágio.

As questões da segurança e do alto pedágio, na Via Lagos, tem sido objeto de seguidas ações do deputado cabofriense. Janio foi responsável pela conquista fundamental das divisórias, na rodovia, que melhorou em muito a segurança.

Na falta do que fazer ….

A vereadora Letícia Jotta (PSC), que já arranjou encrenca com o Sepe Lagos agora apresenta o projeto de lei criando o Dia do Motorista de Ambulância. Podia aproveitar para exigir do prefeito Marquinhos Mendes o pagamento em dia dos salários dos funcionários municipais, inclusive dos motoristas das ambulâncias.

É só amor!!!

PASTOR-EVERALDO

A vereadora Letícia Jotta é filiada ao “partido do peixinho”, tão cristão, que é liderado pelo ex-candidato a presidente da república, o Pastor Everaldo, que ficou conhecido na campanha eleitoral para presidente da república, pela sua incontrolável flatulência.

Pastor Everaldo, o Rei …..

O Pastor Everaldo é o tal que está sendo acusado na Justiça de ter levado a grana de 6 milhões de reais de Aécio Neves (PSDB) para lhe fazer perguntas açucaradas em um debate na tv e ao mesmo tempo atacar a então presidente Dilma Rousseff (PT), que concorria à reeleição.

Articulação política.

DUCA_MONTEIRO_2

O ex-secretário municipal de serviços públicos e um dos articuladores do grupo do ex-vereador Adriano Moreno (REDE), Eduardo Monteiro garante que procura trabalhar no sentido de uma coalizão, que permita nova perspectiva política para Cabo Frio. Com ou sem eleição?

A cara não está boa!

MM-CM

A cara do prefeito Marquinhos Mendes (PMDB) contrasta com a alegria estampada pelo presidente da Comsercaf, o todo poderoso, Cláudio Moreira (PPS). Segundo a mídia os dois foram a Brasília atrás de grana para resolver os problemas de Cabo Frio. Pela cara preocupada de Marquinhos vai ser difícil a grana sair.

Só pode ser incompetência.

O que deixa os funcionários públicos municipais preocupados é que a prefeitura recebeu muito mais grana de royalties que no ano passado. A arrecadação também deu um pulo pra frente. Mesmo assim quer arrumar grana do governo federal? Empréstimo?

Visita ao TSE?

As “paredes murmurantes” do Palácio Tiradentes provocaram sussurros em alguns corredores: o prefeito teria viajado a Brasília para ver a questão da grana, mas teria aproveitado para rápida visita no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Terá sido essa a razão da cara amarrada do prefeito?

 TEATRO-QUINTAL

Teatro Quintal – Rua Américo Ferreira da Silva 03 Parque Burle.


3 responses so far

ago 09 2017

SAGE EICKSON – SURFISTA.

Published by under Jornalismo

REFRESCO_AZUL

SAGE-EICKSON-SURF

SAGE EICKSON – SURFISTA


No responses yet

ago 09 2017

COLHEREIRO – LAGUNA DE ARARUAMA – Antônio Ângelo Trindade Marques.

Published by under Jornalismo

FOTOS_AZUL

COLHEREIRO


No responses yet

ago 09 2017

CADERNO DE BÚZIOS

Published by under Jornalismo

BBB

Do mar para a serra.

O Juiz Marcelo Villas, de Búzios, foi transferido, por antiguidade, para a Região Serrana, mais precisamente para a 2ª Vara Criminal do município de Nova Friburgo. O magistrado saiu da orla praiana para os ares da serra.

Postagens.

As postagens do ex-prefeito Mirinho Braga (PDT) tem sempre grande audiência nas redes sociais, particularmente no Facebook e Twitter. Mirinho provoca debates apaixonados: não existe indiferença.

Divisão da oposição.

O ex-prefeito pedetista reflete muito do espírito do cidadão buziano, que não esperava a reeleição de André Granado (PMDB) por conta da divisão da oposição estimulada e apoiada em diferentes níveis pelo governo.

Atitude intempestiva.

Na época do processo eleitoral, o então vereador Felipe Lopes, hoje ligado politicamente ao deputado André Correia, insistiu na candidatura, previamente derrotada. Até hoje não se sabe os “fortes motivos” que levaram o vereador a atitude tão intempestiva. A prefeitura caiu mais uma vez no colo de André.

Contribuição eleitoral.

O atual prefeito buziano, por uma questão de agradecimento, deveria fazer um busto do ex-vereador Felipe Lopes e todo mês de outubro realizar uma semana de festas. Afinal, apesar das atribulações do mandato a contribuição eleitoral do ex-vereador não foi pequena.

Alteração no Plano Diretor.

A questão da alteração realizada no Plano Diretor sem sequer a realização de uma Audiência Pública para que a sociedade organizada pudesse ter debatido ainda vai dar o que falar. Como diz o velho, porém sábio ditado popular, tem muita água pra passar debaixo da ponte.

Audiências Públicas.

A ocupação urbana não pode beneficiar os grandes grupos empresariais, em especial da construção civil, mas sim ser um conjunto de leis e normas, que, de forma equilibrada beneficie toda a sociedade. Daí a importância do instrumento legal das Audiências Públicas.

Lava jato, em Búzios!

Teve grande repercussão o artigo do ex-vereador Manoel Eduardo, o Marreco, postado nas redes sociais da Internet: o texto, “Falta lava jato em Búzios” deixou muita gente na cidade de “cabelo em pé”. Vale a pena ler e entender boa parte do que está acontecendo no município.

 


No responses yet

ago 09 2017

REVISTA NÁUTICO CONVÉS

Published by under Jornalismo

NAUTICO-CONVES-2


No responses yet

ago 09 2017

“HISTÓRIAS DE TODO O TEMPO” – Maria Cristina Ferreira de Azevedo.

Published by under Jornalismo

CRO_E_POE_AZUL

MARIA-CRISTINA

Maria Cristina Ferreira de Azevedo (*)

Acredito ser um privilégio me reportar ao passado e poder registrar momentos tão especiais e significativos da minha infância.
Adorava quando chegava domingo e íamos passear na casa do meu avô. Ele era pescador e nas horas livres tecia a sua própria tarrafa. O trançado ficava perfeito para nenhum peixe escapar.
Todos contam a história de quando ele saiu com o barco para o mar e na madrugada um temporal os surpreendeu!!! Uma grande onda virou o barco e todos ficaram a deriva por vários dias. Meu avô, seguro a uma tábua conseguiu ser resgatado e ganhou o apelido de “João marreco”.
Os preparativos para o laser começavam cedo.
Minha mãe me arrumava e o meu pai penteava os meus cabelos. Algumas vezes, quando estávamos todos prontos, um dos irmãos se sujava e tínhamos que retardar mais um pouco.
Lá íamos nós, meu pai empurrava a bicicleta comigo e Tereza na garupa. O meu irmão no quadro e a minha mãe com o bebê no colo o acompanhava ao lado. Andávamos da Praça da Bandeira até a Vila Nova.
Era uma festa ao chegar à casa do meu avô!!!
Lembro do fogão a lenha, as portas de duas partes e um quintal muito grande com um poço na lateral.
Na casa ao lado que era dividida por uma cerca viva com flores lilás misturada com maracujá, moravam os meus primos. Lá havia um pé de cajá com uma copa tão grande que não havia espaço para o sol penetrar.
Lembro-me bem que observava atentamente do portão, uma feira bastante movimentada.
Minha mãe comprava farinha sempre na mesma senhora: ela era bem avantajada, usava uma saia longa, preta, desbotada, blusa branca, três quartos e um avental com bolso na frente para guardar o dinheiro.
Meu avô aproveitava toda aquela movimentação e colocava na janela, a sua casinha de madeira enfeitada com bandeirinhas coloridas para vender fogos de artifícios e algumas balas.
Os feirantes falavam alto chamando os fregueses e eu ali, agarrada com as mãos no portão até que um dos primos viesse me buscar para brincar.
Assim o dia passava… Na volta para casa, todos cansados, mas felizes, fazíamos o mesmo caminho.
Numa certa altura do trajeto, havia uma casa alta, com janelas compridas, um portão de ferro com duas estátuas de leão imponentes nas laterais superior que causava medo. Sempre que estávamos nos aproximando, fechava os olhos para não sonhar com aquela imagem. Que alívio quando nos distanciávamos!!!!
Mas nada tiraria o brilho e a alegria de um domingo cheio de histórias marcantes.

(*) Professora.
09/11/2016


No responses yet

ago 09 2017

ENCONTRO MENSAL DO GRUPO DE CRESCIMENTO PESSOAL E CONSTELAÇÃO FAMILIAR.

Published by under Jornalismo

IVA1

ENCONTRO MENSAL DO GRUPO DE CRESCIMENTO PESSOAL E CONSTELAÇÃO FAMILIAR.

Na quarta-feira, 9 de agosto, às 18h30, o Espaço Cereall Gourmet sediará o encontro mensal do Grupo de Crescimento Pessoal e Constelação Familiar. É uma excelente oportunidade para aprender a identificar, conscientemente, a dinâmica oculta presente nas dificuldades pessoais, na vida financeira e profissional, nos relacionamentos interpessoais ou nas doenças. Este processo de autoconhecimento utiliza conceitos da Constelação Familiar e princípios da Física Quântica para criar a possibilidade de resolver conflitos a partir de escolhas mais conscientes, quando o crescimento e o aperfeiçoamento pessoal ocorrem naturalmente. O evento contará com a facilitadora Maria Auxiliadora, hipnoterapeuta Ericksoniana e pós-graduada em Saúde Quântica. O Espaço Cerealll Gourmet fica na Rua José Bonifácio, 28, Centro, Cabo Frio. Os interessados podem obter informações e se inscrever pelo telefone de contato: (22) 988321960 (whatsapp).

 


No responses yet

ago 09 2017

WORKSHOP DE CULINÁRIA EM CABO FRIO – “ALIMENTAÇÃO NA PRIMEIRA INFÂNCIA”.

Published by under Jornalismo

IVA2

WORKSHOP DE CULINÁRIA EM CABO FRIO – “ALIMENTAÇÃO NA PRIMEIRA INFÂNCIA”.

No sábado, 12 de agosto, a partir das 16h, o Espaço Cereall Gourmet, à Rua José Bonifácio, 28, Centro, Cabo Frio receberá o Workshop “Alimentação na primeira infância”. As vagas são limitadas; além de informações, as inscrições podem ser feitas antecipadamente pelo telefone: (22) 2629-6739. O workshop abordará a importância da alimentação para o desenvolvimento físico, emocional e intelectual das crianças. Neste contexto, um dos temas apresentados será a importância da alimentação como uma forma de vínculo nas famílias. Dando destaque à evolução sequencial da alimentação dada às crianças, paralelamente às suas fases decrescimento, desde a sua primeira introdução aos alimentos, muitas dicas vão complementar este leque de informações. Durante o workshop serão preparadas e degustadas várias receitas para oferecer aos pequenos e, até mesmo, preparar com eles: Leites vegetais e sucos, Pastinhas, Risoto prático, Biscoitos e Bolos Mondriam Mageswki – Terapeuta naturalista pela Unipaz (RJ), apaixonada por descobrir e despertar caminhos mais naturais para viver, é fundadora do Ilumina, espaço online onde compartilha ideias, receitas, dicas e oferece atendimentos. Mudou a sua alimentação com a chegada da filha Sara, que nasceu com alergia alimentar. Foi quando precisou mudar hábitos e aprender culinária natural, com pitadas de inclusão e terapias complementares. Hoje, atua com atendimentos às pessoas que buscam um redirecionamento alimentar humanizado, para renovar a forma como elas se relacionam com a comida. Compartilha também o ambiente da cozinha da escola livre Espaço Aldeia Viva, em Cabo Frio, onde se diverte preparando cardápios e cozinhando para a criançada. Paloma Heringer – Mãe coruja do Noah, vegetariana e adepta de alimentação saudável, não abre mão do sabor e do prazer de comer! Graduada em Comunicação pela UERJ, com pós-graduação em Comunicação Internacional pela Syracuse University (NY), deixou a carreira para se dedicar integralmente ao que ama fazer: cuidar da saúde das pessoas através da alimentação, orientando famílias ou pessoas que queiram deixar de comer carne ou ter uma alimentação mais saudável e natural. Responsável pela alimentação na escola livre Espaço Aldeia Viva, em Cabo Frio, ali cozinha para crianças de 1 a 4 anos em um espaço onde os pequenos experimentam a cozinha e aprendem receitas especiais de bolos, biscoitos, pães e sucos saudáveis e nutritivos. Nas horas vagas, também é instrutora de Yoga.

 


No responses yet

ago 09 2017

MARIA BERALDI

Published by under Jornalismo

MARIA-BERALDI


No responses yet

ago 08 2017

NOTÍCIA & OPINIÃO.

Published by under Jornalismo

Cartoon man typing at computer royalty free vector clipart from CoolClips.com

O “pau está comendo na casa de noca”

O “pau está comendo na casa de noca’” essa é a sensação que se tem nos bastidores da prefeitura de Cabo Frio quando se fala em eleições 2018. Gente importante captada pelas “paredes murmurantes”, tanto do Palácio Tiradentes, quanto do prédio histórico da câmara diz que a escolha dos candidatos de Marquinhos Mendes (PMDB) ainda está em curso.

Farinha pouca meu pirão primeiro.

O prefeito que em seu primeiro dia de mandato disse a “célebre” frase “farinha pouca meu pirão primeiro” é conhecido pela multiplicidade de acordos, inclusive na oposição, sem que integralmente cumpra nenhum deles. Foi assim, que conseguiu levar uma bronca pública de Jorge Picciani (PMDB), principal cacique do seu partido no estado, para quem prometeu apoiar o filho, Leonardo.

A Biblioteca!

O acervo da Biblioteca Pública Municipal Walter Nogueira, cerca de 15 mil livros, está no núcleo do bairro de São Cristovão. Os livros raros, em número superior a 300, se encontram no prédio restaurado, da biblioteca, no centro da cidade. As informações são do secretário de cultura Ricardo Machado, o “Chopinho”.

Adriano: no tabernáculo da fé.

Os admiradores do ex-vereador Adriano Moreno (REDE) juram de pés juntos e mãos postas, que não representam o ‘alairzismo, sem alair’. Bem, para quem conhece e acompanha a política em Cabo Frio, vai ser preciso muita reza forte e plagiando Larico de Zezé, muitas orações no tabernáculo da fé para que alguém acredite na pureza dessas crianças.

Pelas beiradas,,,

As “paredes murmurantes” da câmara de Cabo Frio dizem que o vereador Luis Geraldo (PRB), embora cabofriense tem a matreirice de um político mineiro. Segundo alguns amigos, o vereador “bebeu” das mesmas vinhas de Tancredo Neves, Benedito Valadares e principalmente José Maria Alckmin. Em Cabo Frio seu ídolo seria o veterano Acyr Rocha?

José Sette & James Joyce.

JJ

O cineasta José Sette está procurando uma sala de cinema, na Região dos Lagos, para exibir em lançamento seu mais recente filme, “Quebranto”. O é uma interpretação livre do cineasta sobre “Ulisses”, obra do escritor irlandês James Joyce.

Foto & Letrinhas.

TOTONHO-SETTE

O cineasta José Sette empolgado mostra ao professor publicação literária, de Juiz de Fora, na qual foi contemplado com foto e muitas letrinhas. O professor, com a fome batendo a porta, não deu a mínima. Foto e texto são de uma testemunha, que preferiu permanecer incógnita diante de uma cena tão hilária.

Minha Favela Querida

TEATRO

Depois do sucesso dos espetáculos “A descoberta das Américas” e “Se eu fosse Iracema” o Teatro Quintal apresenta dias 2 e 3 de setembro “Minha Favela Querida”, sempre às 20 horas. O espetáculo, superpremiado, é para todas as idades. Os ingressos, R$ 25, estarão sendo vendidos, a partir de 10 de agosto, na Sapataria Venutti, no Shopping Ipanema Mall. O Teatro Quintal fica na Rua Américo Ferreira da Silva 03 Parque Burle.

 TEATRO-QUINTAL

Os Inconfidentes.

O grupo “Os Inconfidentes” realiza no próximo sábado, no Albergue Muxarabi, uma reunião aberta, com o objetivo de debater os rumos do grupo. O desejo inicial é não se cristalizar, abrindo para novos projetos, que ampliem a inserção do grupo na sociedade.

Taz Mureb em Cuba!

TAZ-MUREB

A cantora de rap, a cabofriense Taz Mureb vai ser a única representante do Brasil em um evento internacional de hip hop, em Havana (Cuba). A viagem de Taz Mureb está sendo bancada por financiamento coletivo. Se você quiser ajudar veja onde depositar: Banco do Brasil, Agência 3223-9, Conta Corrente 14500-9.


3 responses so far

ago 08 2017

PERSEGUIÇÃO E CAPTURA – Antônio Ângelo Trindade Marques.

Published by under Jornalismo

FOTOS_AZUL

1

2


No responses yet

ago 08 2017

AVENIDA PMDB!

Published by under Jornalismo

HUMOR_AZUL

CHARGE-5

CHARGE-4

CHARGE-8


No responses yet

ago 08 2017

CADERNO DE BÚZIOS.

Published by under Jornalismo

BBB

Articulação de André.

O prefeito André Granado (PMDB) trabalha dia a dia para desarticular politicamente o grupo de vereadores, que trabalha para que ele sofra o impeachment. O prefeito tenta de tudo e mais um pouco para permanecer no cargo.

Passeio em Miami.

O empenho do prefeito é tão grande que mandou sua esposa e esposas de alguns secretários para Miami, a “capital cucaracha” dos EUA. O prefeito quer dar aos rapazes todo o tempo livre para a dedicação política integral para preservar o mandato.

Sonhos – 1.

Assessor, da área de comunicação, de André Granado tem dito a amigos e alguns membros da Corte, que o sonho dourado de Robson Mota, mais conhecido como Robinho de Salão, é ser secretário de esportes no município.

Sonhos – 2.

Segundo o mesmo assessor e as “paredes e divisórias murmurantes” do Palácio da Usina, o campista está apostando em mudanças políticas na península. Espera que essas mudanças permitam que o seu sonho finalmente seja concretizado.

Ética?

Mesmo sob rigorosa fiscalização da combativa, ética, proba e eficiente ONG Ativa Buzios e de entidades protetoras do meio ambiente na cidade, os vereadores da legislatura passada, atendendo proposta do prefeito André Granado, mostraram, no finalzinho do mandato, como se faz para alterar um plano diretor de forma rápida e, totalmente, irregular.

Vapt-vupt

Liderados por Messias Carvalho, autor do decreto que pediu emergência para a matéria, a Câmara de Búzios levou apenas cinco dias úteis para analisar modificações drásticas e impactantes na lei de zoneamento do município.

Sem Audiência Pública.

O MP Estadual vai querer saber qual foi o critério usado pela Câmara de Vereadores para pedir urgência na votação da lei e a razão do legislativo municipal não ter feito Audiência Pública para ao menos discutir as propostas.

O povo não esqueceu.

Curiosamente, os proprietários das áreas agraciadas com as generosas modificações têm sido vistos em longas conversas com agentes do poder executivo e também ex-vereadores. Importante perceber que o povo não os esqueceu, tanto que daquela legislatura apenas uma vereadora se reelegeu.

Aparli vai a justiça.

O presidente da Aparli Búzios, Manoel Eduardo, o Marreco, anuncia que a entidade vai a justiça pedir a anulação da lei aprovada na Câmara, atendendo a mensagem do prefeito André Granado (PMDB). A mensagemaltera o Plano Diretor Urbano Municipal.


One response so far

ago 08 2017

DÉBORA SECCO – Luís Trípoli.

Published by under Jornalismo

REFRESCO_AZUL

deborasecco

DÉBORA SECCO

Foto: Luís Trípoli.


No responses yet

ago 08 2017

MARIA BERALDI – Moda Feminina.

Published by under Jornalismo

MARIA-BERALDI


No responses yet

ago 08 2017

REVISTA NÁUTICO CONVÉS

Published by under Jornalismo

NAUTICO-CONVES-2


No responses yet

ago 08 2017

NÔMADE ARTES GRÁFICAS

Published by under Jornalismo

NOMADE


No responses yet

ago 08 2017

UM CINTURÃO – Graciliano Ramos.

Published by under Jornalismo

CRO_E_POE_AZUL

3

UM CINTURÃO

Graciliano Ramos

As minhas primeiras relações com a justiça foram dolorosas e deixaram-me funda impressão. Eu devia ter quatro ou cinco anos, por aí, e figurei na qualidade de réu. Certamente já me haviam feito representar esse papel, mas ninguém me dera a entender que se tratava de julgamento. Batiam-me porque podiam bater-me, e isto era natural.

Os golpes que recebi antes do caso do cinturão, puramente físicos, desapareciam quando findava a dor. Certa vez minha mãe surrou-me com uma corda nodosa que me pintou as costas de manchas sangrentas. Moído, virando a cabeça com dificuldade, eu distinguia nas costelas grandes lanhos vermelhos. Deitaram-me, enrolaram-me em panos molhados com água de sal – e houve uma discussão na família. Minha avó, que nos visitava, condenou o procedimento da filha e esta afligiu-se. Irritada, ferira-me à toa, sem querer. Não guardei ódio a minha mãe: o culpado era o nó. Se não fosse ele, a flagelação me haveria causado menor estrago. E estaria esquecida. A história do cinturão, que veio pouco depois, avivou-a.

Meu pai dormia na rede, armada na sala enorme. Tudo é nebuloso. Paredes extraordinariamente afastadas, rede infinita, os armadores longe, e meu pai acordando, levantando-se de mau humor, batendo com os chinelos no chão, a cara enferrujada. Naturalmente não me lembro da ferrugem, das rugas, da voz áspera, do tempo que ele consumiu rosnando uma exigência. Sei que estava bastante zangado, e isto me trouxe a covardia habitual. Desejei vê-lo dirigir-se a minha mãe e a José Baía, pessoas grandes, que não levavam pancada. Tentei ansiosamente fixar-me nessa esperança frágil. A força de meu pai encontraria resistência e gastar-se-ia em palavras.

Débil e ignorante, incapaz de conversa ou defesa, fui encolher-me num canto, para lá dos caixões verdes. Se o pavor não me segurasse, tentaria escapulir-me: pela porta da frente chegaria ao açude, pela do corredor acharia o pé do turco. Devo ter pensado nisso, imóvel, atrás dos caixões. Só queria que minha mãe, sinhá Leopoldina, Amaro e José Baía surgissem de repente, me livrassem daquele perigo.

Ninguém veio, meu pai me descobriu acocorado e sem fôlego, colado ao muro, e arrancou-me dali violentamente, reclamando um cinturão. Onde estava o cinturão? Eu não sabia, mas era difícil explicar-me: atrapalhava-me, gaguejava, embrutecido, sem atinar com o motivo da raiva. Os modos brutais, coléricos, atavam-me; os sons duros morriam, desprovidos de significação.

Não consigo reproduzir toda a cena. Juntando vagas lembranças dela a fatos que se deram depois, imagino os berros de meu pai, a zanga terrível, a minha tremura infeliz. Provavelmente fui sacudido. O assombro gelava-me o sangue, escancarava-me os olhos.

Onde estava o cinturão? Impossível responder. Ainda que tivesse escondido o infame objeto, emudeceria, tão apavorado me achava. Situações deste gênero constituíram as maiores torturas da minha infância, e as conseqüências delas me acompanharam.

O homem não me perguntava se eu tinha guardado a miserável correia: ordenava que a entregasse imediatamente. Os seus gritos me entravam na cabeça, nunca ninguém se esgoelou de semelhante maneira.

Onde estava o cinturão? Hoje não posso ouvir uma pessoa falar alto. O coração bate-me forte, desanima, como se fosse parar, a voz emperra, a vista escurece, uma cólera doida agita coisas adormecidas cá dentro. A horrível sensação de que me furam os tímpanos com pontas de ferro.

Onde estava o cinturão? A pergunta repisada ficou-me na lembrança: parece que foi pregada a martelo.

A fúria louca ia aumentar, causar-me sério desgosto. Conservar-me-ia ali desmaiado, encolhido, movendo os dedos frios, os beiços trêmulos e silenciosos. Se o moleque José ou um cachorro entrasse na sala, talvez as pancadas se transferissem. O moleque e os cachorros eram inocentes, mas não se tratava disto. Responsabilizando qualquer deles, meu pai me esqueceria, deixar-me-ia fugir, esconder-me na beira do açude ou no quintal. Minha mãe, José Baía, Amaro, sinhá Leopoldina, o moleque e os cachorros da fazenda abandonaram-me. Aperto na garganta, a casa a girar, o meu corpo a cair lento, voando, abelhas de todos os cortiços enchendo-me os ouvidos – e, nesse zunzum, a pergunta medonha. Náusea, sono. Onde estava o cinturão? Dormir muito, atrás de caixões, livre do martírio.

Havia uma neblina, e não percebi direito os movimentos de meu pai. Não o vi aproximar-se do torno e pegar o chicote. A mão cabeluda prendeu-me, arrastou-me para o meio da sala, a folha de couro fustigou-me as costas. Uivos, alarido inútil, estertor. Já então eu devia saber que gogos e adulações exasperavam o algoz. Nenhum socorro. José Baía, meu amigo, era um pobre-diabo.

Achava-me num deserto. A casa escura, triste; as pessoas tristes. Penso com horror nesse ermo, recordo-me de cemitérios e de ruínas mal-assombradas. Cerravam-se as portas e as janelas, do teto negro pendiam teias de aranha. Nos quartos lúgubres minha irmãzinha engatinhava, começava a aprendizagem dolorosa.

Junto de mim, um homem furioso, segurando-me um braço, açoitando-me. Talvez as vergastadas não fossem muito fortes: comparadas ao que senti depois, quando me ensinaram a carta de A B C, valiam pouco. Certamente o meu choro, os saltos, as tentativas para rodopiar na sala como carrapeta eram menos um sinal de dor que a explosão do medo reprimido. Estivera sem bulir, quase sem respirar. Agora esvaziava os pulmões, movia-me num desespero.

O suplício durou bastante, mas, por muito prolongado que tenha sido, não igualava a mortificação da fase preparatória: o olho duro a magnetizar-me, os gestos ameaçadores, a voz rouca a mastigar uma interrogação incompreensível.

Solto, fui enroscar-me perto dos caixões, coçar as pisaduras, engolir soluços, gemer baixinho e embalar-me com os gemidos. Antes de adormecer, cansado, vi meu pai dirigir-se à rede, afastar as varandas, sentar-se e logo se levantar, agarrando uma tira de sola, o maldito cinturão, a que desprendera a fivela quando se deitara. Resmungou e entrou a passear agitado. Tive a impressão de que ia falar-me: baixou a cabeça, a cara enrugada serenou, os olhos esmoreceram, procuraram o refúgio onde me abatia, aniquilado.

Pareceu-me que a figura imponente minguava – e a minha desgraça diminuiu. Se meu pai se tivesse chegado a mim, eu o teria recebido sem o arrepio que a presença dele sempre me deu. Não se aproximou: conservou-se longe, rondando, inquieto. Depois se afastou.

Sozinho, vi-o de novo cruel e forte, soprando, espumando. E ali permaneci, miúdo, insignificante, tão insignificante e miúdo como as aranhas que trabalhavam na telha negra.

Foi esse o primeiro contato que tive com a justiça.


No responses yet

ago 08 2017

ENCONTRO MENSAL DO GRUPO DE CRESCIMENTO PESSOAL E CONSTELAÇÃO FAMILIAR.

Published by under Jornalismo

IVA1

ENCONTRO MENSAL DO GRUPO DE CRESCIMENTO PESSOAL E CONSTELAÇÃO FAMILIAR.

Na quarta-feira, 9 de agosto, às 18h30, o Espaço Cereall Gourmet sediará o encontro mensal do Grupo de Crescimento Pessoal e Constelação Familiar. É uma excelente oportunidade para aprender a identificar, conscientemente, a dinâmica oculta presente nas dificuldades pessoais, na vida financeira e profissional, nos relacionamentos interpessoais ou nas doenças. Este processo de autoconhecimento utiliza conceitos da Constelação Familiar e princípios da Física Quântica para criar a possibilidade de resolver conflitos a partir de escolhas mais conscientes, quando o crescimento e o aperfeiçoamento pessoal ocorrem naturalmente. O evento contará com a facilitadora Maria Auxiliadora, hipnoterapeuta Ericksoniana e pós-graduada em Saúde Quântica. O Espaço Cerealll Gourmet fica na Rua José Bonifácio, 28, Centro, Cabo Frio. Os interessados podem obter informações e se inscrever pelo telefone de contato: (22) 988321960 (whatsapp).


No responses yet

ago 08 2017

WORKSHOP DE CULINÁRIA EM CABO FRIO – “ALIMENTAÇÃO NA PRIMEIRA INFÂNCIA”.

Published by under Jornalismo

IVA2

WORKSHOP DE CULINÁRIA EM CABO FRIO – “ALIMENTAÇÃO NA PRIMEIRA INFÂNCIA”.

No sábado, 12 de agosto, a partir das 16h, o Espaço Cereall Gourmet, à Rua José Bonifácio, 28, Centro, Cabo Frio receberá o Workshop “Alimentação na primeira infância”. 

As vagas são limitadas; além de informações, as inscrições podem ser feitas antecipadamente pelo telefone: (22) 2629-6739. O workshop abordará a importância da alimentação para o desenvolvimento físico, emocional e intelectual das crianças. Neste contexto, um dos temas apresentados será a importância da alimentação como uma forma de vínculo nas famílias. Dando destaque à evolução sequencial da alimentação dada às crianças, paralelamente às suas fases decrescimento, desde a sua primeira introdução aos alimentos, muitas dicas vão complementar este leque de informações. Durante o workshop serão preparadas e degustadas várias receitas para oferecer aos pequenos e, até mesmo, preparar com eles: Leites vegetais e sucos, Pastinhas, Risoto prático, Biscoitos e Bolos Mondriam Mageswki – Terapeuta naturalista pela Unipaz (RJ), apaixonada por descobrir e despertar caminhos mais naturais para viver, é fundadora do Ilumina, espaço online onde compartilha ideias, receitas, dicas e oferece atendimentos. Mudou a sua alimentação com a chegada da filha Sara, que nasceu com alergia alimentar. Foi quando precisou mudar hábitos e aprender culinária natural, com pitadas de inclusão e terapias complementares. Hoje, atua com atendimentos às pessoas que buscam um redirecionamento alimentar humanizado, para renovar a forma como elas se relacionam com a comida. Compartilha também o ambiente da cozinha da escola livre Espaço Aldeia Viva, em Cabo Frio, onde se diverte preparando cardápios e cozinhando para a criançada. Paloma Heringer – Mãe coruja do Noah, vegetariana e adepta de alimentação saudável, não abre mão do sabor e do prazer de comer! Graduada em Comunicação pela UERJ, com pós-graduação em Comunicação Internacional pela Syracuse University (NY), deixou a carreira para se dedicar integralmente ao que ama fazer: cuidar da saúde das pessoas através da alimentação, orientando famílias ou pessoas que queiram deixar de comer carne ou ter uma alimentação mais saudável e natural. Responsável pela alimentação na escola livre Espaço Aldeia Viva, em Cabo Frio, ali cozinha para crianças de 1 a 4 anos em um espaço onde os pequenos experimentam a cozinha e aprendem receitas especiais de bolos, biscoitos, pães e sucos saudáveis e nutritivos. Nas horas vagas, também é instrutora de Yoga.


No responses yet

ago 08 2017

DEFESO LAGOA DE ARARUAMA

Published by under Jornalismo

DEFESO


No responses yet

ago 08 2017

JORNAL DO TOTONHO

Published by under Jornalismo

JORNALDOTOTONHO_5


No responses yet

ago 07 2017

EDITORIAL – É DE DAR DÓ!

Published by under Jornalismo

EDITORIAL_AZUL

lagrimas1

A cada dia que se olha para o lado na política cabofriense, mas se tem a certeza, que a Baixada Fluminense penetra cada vez mais fundo nas artes e costumes da política local. Não é fenômeno novo, o processo vem gradualmente abrindo e conquistando espaços nas práticas e no modo de fazer política, em Cabo Frio.

O governo de Marquinhos Mendes (PMDB) não disfarça e intensificou a aliança com grupos que representam este fazer e esta imagem, que não tem contribuído em nada para o Estado do Rio de Janeiro.

O Rio, ex-capital da república, o “Tambor do Brasil”, berço de grandes lideranças da história brasileira, se apequenou de tal forma, que envergonha diariamente seus cidadãos com lideranças, se é que podemos chamá-las assim, sem qualquer expressão e incapazes de entender o que representa o Rio para o Brasil.

Por incrível que pareça o estado é dominado pelas bancadas da bíblia e da bala, que até por falta de identidade, desrespeitam diariamente o passado deste povo, que liderou grandes lutas em nossa história republicana.

Cabo Frio não conseguiu fugir a esse triste destino do Estado do Rio e vive realidade desanimadora. É de dar dó!


4 responses so far

ago 07 2017

METAMORFOSE & AUMENTO DA GASOLINA.

Published by under Jornalismo

HUMOR_AZUL

CHARGE-1

CHARGE-7


No responses yet

ago 07 2017

NOTÍCIA E OPINIÃO

Published by under Jornalismo

Cartoon man typing at computer royalty free vector clipart from CoolClips.com

Investimentos e empregos.

Janio marcou grande momento como deputado ao conseguir através de uma Emenda de sua autoria, garantir investimentos, preservar e gerar empregos no Polo de Moda Praia de Cabo Frio, em grande parte situado no bairro onde nasceu e vive até hoje, a Gamboa.

Rua-dos-Biquines

Repercussão na Região Serrana.

O deputado cabofriense conseguiu estender o seu raio de ação política para a região serrana, beneficiando também o Polo de Moda Íntima, em Nova Friburgo. O trabalho de Janio Mendes teve grande repercussão entre o empresariado friburguense.

Oposição pode crescer.

O trio de oposição na câmara municipal de Cabo Frio é constituído por dois vereadores do PDT e um vereador do PMB. Essa é a oposição oficial, mas com as seguidas manifestações do secretariado e do próprio prefeito sobre a necessidade de demissões, o número pode crescer, ao menos informalmente.

Gente sabida.

O que não falta em Cabo Frio é gente sabida, sempre direta ou indiretamente ligada ao governo municipal. Agora, em Cabo Frio, existem duas entidades que anunciam ser representantes do movimento comunitário. A tradicional Amacaf, de Bené do Village, tem agora a companhia da Mocacaf, de Luiz Brandão.

Bom moço?

CPI da Educação para investigar apenas o desvio de finalidade de 51,8 milhões de reais de verbas, inclusive 4 milhões para a Comsercaf é manobra política. Criminaliza politicamente o governo do antecessor e libera Marquinhos Mendes, que ainda vai posar de bom moço.

E chega de “chorinho”!

O governo municipal, escolas de samba e blocos resolveram rediscutir o carnaval, em Cabo Frio. É uma boa iniciativa desde que se respeite as manifestações culturais locais e afaste o carnaval dos cabos eleitorais e daqueles que querem fazer do Carnaval máquina de fazer dinheiro para si próprios.

Que tal, Literatura?

O polo de São Cristovão da Biblioteca Pública Municipal Walter Nogueira fez debates sobre ufologia, palestra sobre segurança pública e privada com a delegada de Arraial do Cabo. Falta agora convocar pelo menos uma vez por mês autores locais e regionais para palestrar e debater sobre literatura. Que tal?

Qual o tamanho do acervo?

Por falar em literatura e obviamente livros, a biblioteca terminou o levantamento da totalidade do seu acervo? Feito o trabalho, já foi feito o descarte dos livros didáticos considerados inúteis? E os livros raros? Quantos são? Afinal, já se sabe o tamanho do acervo da biblioteca?

 ADRIANA-LIMA.

CASAL

Abstrato em acrílico

30x60cm

drikaamil21@gmail.com


No responses yet

ago 07 2017

REVISTA NÁUTICO CONVÉS

Published by under Jornalismo

NAUTICO-CONVES-2


No responses yet

ago 07 2017

CABO FRIO – ILHA DO JAPONÊS – Antônio Ângelo Trindade Marques.

Published by under Jornalismo

FOTOS_AZUL

GALA-6


No responses yet

ago 07 2017

CADERNO DE BÚZIOS

Published by under Jornalismo

BBB

Pressões & Pressões

Pressões de todos os lados, inclusive de assessores, secretários e sua bancada na Câmara de Vereadores obrigou o prefeito André Granado (PMDB) a restaurar a emergência no Hospital Rodolfo Perissé. O resto é conversa fiada da chamada “mídia amiga”.

André balança.

Afinal, o prefeito está sendo processado na Câmara de Vereadores no famoso “Caso do Boletim Oficial”, foi afastado da prefeitura e quase por milagre conseguiu retornar, portanto André Granado “balança, balança ….. e pode cair”. Não dava para segurar o hospital fechado.

Os incompetentes!

Os municípios da Região dos Lagos e entre eles, Búzios tiveram aumento no repasse dos royalties do petróleo. Mesmo assim, as prefeituras não conseguem cumprir o mínimo das metas para melhorar a qualidade de vida da população. Os “sheiks do petróleo” são de uma incompetência absurda.

Atento aos assuntos locais.

O ex-prefeito Mirinho Braga (PDT) continua firme em sua participação nas redes sociais. Não abre mão de dar sua opinião a respeito de assuntos nacionais, mas continua atento as questões de Búzios. Mirinho não hesita em participar de diferentes debates, deixando clara sua imensa preocupação com o destino da cidade.

Internautas: enorme rejeição a André.

As redes sociais são bom termômetro dos sentimentos da população em relação a diferentes temas, Dentro dessa observação feita por um antigo político buziano, a situação de André Granado é extremamente difícil. Para dizer o mínimo, sua rejeição é enorme.

Rejeição é grave!

Como André Granado, que pertence ao mesmo time de Michel Temer (PMDB) não é candidato à reeleição, a tendência é essa antipatia popular cair nos ombros de quem o apoiar. Tudo depende dos arranjos políticos que estão por vir.

O Desgaste!

Caso André Granado consiga se equilibrar no cargo, apesar do “Processo dos Boletins Oficiais” vai chegar ao final do mandato profundamente desgastado. Quem ele apoiar vai sentir o peso da rejeição. Quem vai se habilitar?

Ambiente ruim.

O ambiente dentro do Palácio da Usina não é bom. As “paredes murmurantes” percebem a indisposição entre assessores diretos do prefeito e membros do secretariado, agravados quando se trata de gente indicada pelo vice-prefeito Henrique Gomes.


No responses yet

ago 07 2017

SENAC RJ ABRE INSCRIÇÕES PARA CURSOS TÉCNICOS EM TODO O ESTADO.

Published by under Jornalismo

FECOMERCIO

Senac RJ abre inscrições para cursos técnicos em todo o estado

As aulas começam a partir de 07 de agosto e há oportunidades em diversas áreas de atuação para profissionais que buscam acelerar a entrada no mercado de trabalho.

Senac RJ está com inscrições abertas para preencher 4.326 vagas em cursos técnicos em todo o estado. Há opções para diversas áreas de atuação como Gestão, TI, Design, Beleza e Bem-Estar, Nutrição, Saúde, Turismo, Hotelaria, Moda e Segurança do Trabalho. Também há cursos na modalidade de ensino a distância (EAD) para quem busca flexibilidade de horário.

 Os interessados devem efetuar matrícula diretamente nas unidades. Informações sobre todos os cursos disponíveis, documentação e unidades mais próximas podem ser obtidas no site www.rj.senac.br. As aulas começam a partir de 07 de agosto.

Os cursos técnicos representam um diferencial para o profissional que quer acelerar sua entrada no mercado de trabalho. Por ser mais curto que uma graduação, com duração média de 1 ano e meio, e voltado para a parte prática da profissão, esse tipo de curso já forma profissionais com habilitação técnica em uma profissão e capacitados para ingressar imediatamente no mercado. Para se inscrever é preciso ter concluído ou estar cursando o ensino médio.

 Educação a distância (EAD)

Os cursos técnicos a distância do Senac RJ oferecem flexibilidade de horário e economia para o estudante, pois além de o investimento possuir condições diferenciadas, não há necessidade de gastos usuais com transporte e alimentação. A certificação EAD é igual à dos cursos presenciais, o que garante igualdade de condições no mercado de trabalho aos profissionais que se formam nessa modalidade.

 Senac RJ

O Senac RJ é uma instituição de ensino que atua há 71 anos na profissionalização de mão de obra para o setor do Comércio de Bens, Serviços e Turismo no Estado do Rio. Atualmente, é referência na oferta de cursos profissionalizantes, tendo atingido a marca de 70% de empregabilidade nos últimos anos, e investe fortemente em inclusão social por meio de capacitação para o mercado de trabalho. Com 39 unidades em todo o estado do Rio, de 2010 a 2015 o Senac RJ passou de 89 mil para 153 mil alunos.

Serviço:

Cursos Técnicos Senac RJ

Informações diretamente nas unidades pelo site: www.rj.senac.rj

Valores: sob consulta

 

Unidade Senac Cabo Frio  Av. Teixeira e Souza, 31 - Tel: (22) 2664-9860

·         Técnico em Guia de Turismo – Início: 21.08

·         Técnico em Administração – Início: 28.08

·         Técnico em Design de Interiores – Início: 07.08

 


No responses yet

ago 07 2017

DEFESO – LAGOA DE ARARUAMA – PESCA PROIBIDA.

Published by under Jornalismo

DEFESO


No responses yet

ago 07 2017

GRAVURAS – LITOGRAFIAS – SERIGRAFIAS – XILOGRAVURAS E METAL

Published by under Jornalismo

GRAVURAS

www.artedagente.com.br


No responses yet

ago 07 2017

ENCONTRO MENSAL DO GRUPO DE CRESCIMENTO PESSOAL E CONSTELAÇÃO FAMILIAR.

Published by under Jornalismo

IVA1

ENCONTRO MENSAL DO GRUPO DE CRESCIMENTO PESSOAL E CONSTELAÇÃO FAMILIAR.

Na quarta-feira, 9 de agosto, às 18h30, o Espaço Cereall Gourmet sediará o encontro mensal do Grupo de Crescimento Pessoal e Constelação Familiar. É uma excelente oportunidade para aprender a identificar, conscientemente, a dinâmica oculta presente nas dificuldades pessoais, na vida financeira e profissional, nos relacionamentos interpessoais ou nas doenças. Este processo de autoconhecimento utiliza conceitos da Constelação Familiar e princípios da Física Quântica para criar a possibilidade de resolver conflitos a partir de escolhas mais conscientes, quando o crescimento e o aperfeiçoamento pessoal ocorrem naturalmente. O evento contará com a facilitadora Maria Auxiliadora, hipnoterapeuta Ericksoniana e pós-graduada em Saúde Quântica. O Espaço Cerealll Gourmet fica na Rua José Bonifácio, 28, Centro, Cabo Frio. Os interessados podem obter informações e se inscrever pelo telefone de contato: (22) 988321960 (whatsapp).

 


No responses yet

ago 07 2017

MARIA BERALDI – Moda Feminina.

Published by under Jornalismo

MARIA-BERALDI


No responses yet

« Prev - Next »